Esse é o ano! Aldo defende título, Werdum tenta a unificação e Dos Anjos, Barão, e Belfort buscam o tão almejado cinturão do UFC

Esse é o ano para o “Brasil” no UFC, apesar de ser um esporte individual há uma grande torcida para os brasileiros que vão defender e buscar o tão...

Esse é o ano para o “Brasil” no UFC, apesar de ser um esporte individual há uma grande torcida para os brasileiros que vão defender e buscar o tão almejado cinturão.

(Foto: Divulgação / UFC)

(Foto: Divulgação / UFC)

Invicto no UFC há 5 anos e dono de 7 defesas de cinturão dos penas, José Aldo (25-1 MMA, 7-0 UFC) defende seu cinturão contra o talentoso irlandês Conor McGregor (17-2 MMA, 5-0 UFC). Essa luta promete pelo fato de Conor ser um grande desafiante ao cinturão, e pela rivalidade que vem crescendo. A luta que está marcada para o UFC 189 em julho, será a segunda defesa de Aldo em Las Vegas.



O Casca Grossa da Nova União, Aldo de 28 anos usará seu muay thai afiado e o bom jiu jitsu para manter a luta em sua zona de conforto e defender seu cinturão pelo 8°vez com sucesso.

No entanto, Conor é um lutador único que possui muita habilidade na parte em pé e um poder nocaute com 15 vitórias por nocaute sendo 4 no UFC. Além de usar bem o “Trash-Talk”, Conor é o maior representante irlandês no MMA além de abrir as porta do UFC na Irlanda.

Academia 011 YUJ

(Foto: Divulgação / UFC)

O atual campeão dos leves, Anthony “Showtime” Pettis (18-2 MMA, 5-1 UFC) fez sua primeira defesa de cinturão em dezembro finalizando Gilbert Melendez no UFC 181. A conquista do cinturão foi em agosto de 2013, novamente vencendo Ben Henderson com um armlock no primeiro round. Seus pontos fortes, são a sua ótima criatividade nos golpes, um ótimo jogo de finalizações e chutes devastadores.

Já o desafiante ao cinturão dos leves vem construindo sua história há anos no UFC e um dos lutadores que mais evoluíram no MMA em geral, o carioca Rafael Dos Anjos (23-7 MMA, 12-5 UFC) fez sua estreia em 2008 no UFC 91 sendo nocauteado por Jeremy Stephens. Sete anos depois, Dos Anjos fez 16 lutas vencendo 12 e perdendo apenas 4 com notáveis vitórias contra Donald Cerrone, Nate Diaz, Evan Dunham, Jason High e Ben Henderson.

sf

(Foto: Divulgação / UFC)

Buscando a unificação do cinturão dos pesados, Fabricio Werdum (19-5-1 MMA, 7-2 UFC) está preparado para a luta contra Cain Velasquez (13-1 MMA, 11-1 UFC) dia 13 de junho no UFC 188 na Cidade do México. Aos 37 anos Werdum vive a melhor fase na carreira, desde sua mudança da Chute Boxe para a Kings MMA a vida de Werdum mudou completamente.

Vindo de 5 vitórias seguidas no UFC com duas vitórias por nocaute, uma finalização e 2 decisões unânimes vencendo Minotauro Nogueira, Travis Browne, Mike Russow, Roy Nelson e em sua última nocauteando Mark Hunt em novembro na disputa do cinturão interino.

Retornando de lesão, Cain vai para sua terceira defesa de cinturão no UFC e aos 32 anos busca conquistar uma boa sequência de lutas no UFC sem lesões. O californiano de San Diego, tem apenas uma derrota no UFC em 11 lutas que disputou. A única derrota na brilhante carreira, foi para o brasileiro Júnior Cigano no UFC on Fox 1 em plena TV aberta e perdendo a chance de conquistar o cinturão.

No entanto Cain se recuperou do revés e venceu Cigano duas vezes, no UFC 155 em dezembro de 2012 dominou completamente o catarinense vencendo na decisão unânime. Quase um ano depois, venceu novamente Cigano desta vez por nocaute técnico no UFC 166 em outubro de 2013 no que foi sua luta mais recente.

7941131_orig

(Foto: Divulgação / UFC)

Após 3 cancelamentos da luta devido a lesões e banimento do TRT, o veterano no MMA e ex-campeão Meio Pesado Vitor Belfort (24-10 MMA, 13-6 UFC) finalmente vai enfrentar o campeão Chris Weidman (12-0 MMA, 8-0 UFC).

Aos 37 anos vivendo a melhor fase na carreira, Belfort ganhou a chance de disputar o cinturão após aplicar três nocautes seguidos no UFC. Logo após a derrota para Jon Jones no UFC 152, Vitor nocauteou Michael Bisping com um chute alto na luta principal do UFC Belfort vs Bisping em São Paulo no mês de janeiro de 2013.

Quatro meses depois, nocauteou Luke Rockhold com um lindo chute rodado no UFC Belfort vs Rockhold em Jaraguá do Sul e seis meses depois nocauteou Dan Henderson novamente via chute no UFC Belfort vs Henderson em Goiania.

gg

(Foto: Divulgação / UFC)

A próxima disputa promete pegar fogo, após perder o título dos galos para TJ Dillashaw (11-2 MMA, 7-2 UFC) no UFC 173 em maio. Renan Barão (33-2-1 MMA, 8-1 UFC) vai vir com tudo e trazer o cinturão de volta pra casa, a tão esperada revanche está marcada para o UFC 186 no Canadá em abril.

Aos 29 anos uma das grandes estrelas da Team Alpha Male, Dillashaw se mostrou um grande nocauteador e uma ótima movimentação de pernas. No UFC, ele já nocauteou Barão, Tamura, Viana e em sua última luta Joe Soto na primeira defesa de cinturão.

Já o atleta da Nova União de 28 anos, Renan em sua última luta finalizou o Canadense Mitch Gagnon em dezembro no UFC Machida vs Dollaway após um duro combate. A experiência será um fato positivo para Renan, o brasileiro venceu oito lutas (3 finalizações, 2 nocautes e 3 decisões) e também já foi o campeão interino ao nocautear Eddie Wineland no UFC 165 em 2013.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Bruno Fioravanti



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

17 − dez =

RELACIONADO POR