Ex-treinador de Jose Aldo, Marcio Pontes fala sobre transição de atletas do jiu-jitsu para o MMA

Com luta marcada para o dia 12 de dezembro no UFC 194, o campeão mundial dos penas, José Aldo, é um dos vários atletas que começaram no jiu-jitsu antes...
Marcio Pontes, um dos lideres da Nova União em Manaus (Foto: Euzivaldo Queiroz/ A Crítica)

Marcio Pontes, um dos lideres da Nova União em Manaus (Foto: Euzivaldo Queiroz/ A Crítica)

Com luta marcada para o dia 12 de dezembro no UFC 194, o campeão mundial dos penas, José Aldo, é um dos vários atletas que começaram no jiu-jitsu antes de se destacar no mundo do MMA. Um dos principais responsáveis pela descoberta do atleta é o mestre Marcio Pontes, líder da Márcio Pontes BJJ. Pontes foi o primeiro treinador de José Aldo ainda na capital amazonense, é também o responsável por descobrir feras como Marco “Loro” Galvão, Ronnys Torres, além do vice-campeão do TUF Brasil 4, Dileno Lopes. Todos iniciaram a carreira nos tatames antes de ganharem a vida dentro do cage.

O numero de atletas de MMA oriundos do jiu-jitsu vem aumentando nos últimos anos, contudo, é preciso ter calma antes de calçar as luvas pela primeira vez. Pedimos então para que o mestre Márcio Pontes compartilhasse algumas dicas valiosas para quem deseja trocar o kimono de vez.



#1 O kimono é seu melhor amigo

Não, você não vai trocar o kimono de vez. A dica numero um do comandante da Nova União em Manaus é continuar praticando muito jiu-jitsu. “O cara não pode largar o jiu-jitsu para treinar MMA, ele tem que praticar sempre por que o jiu-jitsu te refina pro grappling, pra luta sem pano. O próprio Aldo, grandes campeões como o Ronaldo Jacaré, Demian Maia, sempre fazem 2 ou 3 treinos de jiu jitsu na semana.” Afirma o faixa-preta.

#2 Treine jiu jitsu, mas não treine tanto assim…

Não, você não leu errado. Apesar de não recomendar o abandono total da luta com kimono, Pontes diz que hoje em dia é preciso dominar no mínimo três outros tipos de luta, seja no solo ou em pé. Wrestling, boxe, muay thai, tudo isso deve fazer parte da nova rotina de quem deseja se aventurar no MMA, portanto, a frequência dos treinos de pano deve ser menor. Tudo para evitar o temido overtrainning.

#3 Converse com seu mestre

É importante deixar bem claro para o seu treinador quais são seus objetivos. Seja para quem vai fazer apenas uma luta ou até para quem deseja viver do esporte, a opinião do seu mestre deve ser levada em conta. “Conversa com o teu professor, pergunta o que ele acha e se ele abraçar tua ideia, que você confie nele. É sempre importante estar cercado de bons profissionais e que você também confie.” Finaliza o mestre.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por: Juan Gabriel



Categorias
EntrevistasJiu JitsuMMA Nacional

Manauara, jornalista em formação e faixa-roxa de jiu-jitsu.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    15 − catorze =

    RELACIONADO POR