Ex-UFC, Junior Alpha cita motivos para o insucesso na franquia e celebra volta ao kickboxing

Baiano acredita ter lhe faltado calma e maturidade para vencer no evento norte-americano; WGP #26 marca retorno à modalidade de origem e oferece chance de título em GP até...

Baiano acredita ter lhe faltado calma e maturidade para vencer no evento norte-americano; WGP #26 marca retorno à modalidade de origem e oferece chance de título em GP até 85kg.

O bom filho à casa torna. É com essa expressão em mente que Antônio dos Santos Junior, o Junior Alpha, retorna à modalidade que o fez iniciar os treinamentos de artes marciais, há 11 anos, o kickboxing. No próximo dia 5 de setembro, o baiano estará presente no WGP #26, em Guarapuava, no Paraná, competindo pelo título do Challenger GP até 85kg, que também dá o direito de lutar pelo cinturão da categoria contra o atual e recém campeão, Alex Pereira. A Bandsports e a TV Esporte Interativo transmitem o evento ao vivo para todo o Brasil, a partir das 20h (horário de Brasília).



UFC Fight Night No Combate em Barueri - Daniel Sarafian Vs. Junior Alpha (Foto: Gaspar Nóbrega / Inovafoto))

UFC Fight Night No Combate em Barueri – Daniel Sarafian Vs. Junior Alpha (Foto: Gaspar Nóbrega / Inovafoto)

Há quase um ano sem competir no kickboxing (sua última aparição foi em outubro de 2014, quando se sagrou campeão da Copa do Brasil de Kickboxing), Junior Alpha terá que vencer duas lutas na noite para conquistar o troféu Challenger GP e receber a oportunidade de lutar pela cinta do evento. O primeiro desafio será contra Ariel Machado, que é curitibano e deve contar com o apoio da torcida. Em caso de êxito, um novo duelo será realizado contra o vencedor da outra semifinal, que é formada por Rafael Kratos e Ricardo Soneca, duas máquinas da trocação. Apesar de ser novato no WGP, inexperiente em GPs e estar há muito tempo sem lutar a arte em pé, o atleta de Salvador demonstra otimismo e felicidade.

“Estou pronto apesar de tanto tempo ‘parado’. Eu amo a luta em pé e é onde quero ser conhecido por ser o melhor e por fazer lutas memoráveis, com trocação intensa e belos nocautes. Sei que sou o inexperiente do quadrangular, mas serei um elemento surpresa. Meus adversários não sabem como irei me portar porque não me viram lutando kickboxing, já eu conheço o jogo e as habilidades dos três, mesmo que tenham evoluído com seus treinamentos, não perderão o estilo. Então vou tirar vantagem dessa inexperiência e com certeza a calma estará presente nas minhas lutas. É nítido que sou um lutador agressivo e que tenho potência nos golpes, mas controlarei os combates até explodir na hora certa e levantar o público com meu show”, garante o soteropolitano.

A calma e a maturidade prometidas no WGP foram, segundo o próprio lutador, os fatores ausentes em suas apresentações no UFC, que explicam a infelicidade no maior evento de artes marciais mistas do mundo. Alpha passou a lutar MMA profissionalmente em 2009 e foi campeão do Jungle Fight em setembro de 2014, o que lhe rendeu o convite às pressas do Ultimate, em dezembro do mesmo ano. Em sua estreia foi derrotado pelo amigo Daniel Sarafian devido a um dedo deslocado da mão esquerda e em junho deste ano realizou sua última aparição, contra o inglês Scott Askham, que o nocauteou aos 2min52seg do round inicial.

“A primeira derrota no UFC foi azar. Chamaram-me faltando 10 dias para o evento e fui sem preparo algum, lutei até bem e acho que venci o primeiro round, mas meu dedo deslocou. A segunda luta foi realmente uma derrota completa, onde o adversário foi bem melhor e me nocauteou. Acho que faltou amadurecimento, fui com muita sede de resolver logo e deveria ter ido com mais tranquilidade”, explica o atleta da Kingstar, aproveitando para fazer uma revelação.

“Eu ia participar do WGP no final do ano passado, mas o UFC me chamou e adiei meu sonho, mas eu quero mesmo é seguir a carreira no kickboxing e ser o melhor nessa arte”.

Após passagem pelo UFC, Jr. Alpha volta à sua modalidade de origem (Foto: William Lucas)

Após passagem pelo UFC, Jr. Alpha volta à sua modalidade de origem (Foto: William Lucas)

Paixão por game na adolescência rende apelido utilizado até hoje

No início do terceiro milênio uma febre virtual se espalhou entre os jovens do Brasil. O game Counter-Strike permitia que um jogador interagisse com vários outros de forma online e imediata. O jogo foi o maior responsável pela popularização das Lan-houses no país e Junior Alpha não era diferente dos demais adolescentes. O baiano era presença garantida nas “Lans” de Salvador e o líder de sua equipe no jogo, que exigia um apelido para efetuar o login. A alcunha de “Alpha” lhe foi atribuída imediatamente e, desde então, não a abandonou.

“Eu adorava jogar CS na pré-adolescência e comandava uma equipe no jogo, era o líder. Aí eles me chamavam de Alpha e isso acabou pegando. Aonde eu ia diziam que o Alpha estava vindo. Quando comecei a treinar artes marciais, alguns amigos de Lan-house foram também, o apelido pegou na academia e está comigo até hoje”, explica o lutador que possui seis vitórias (cinco por nocaute) e apenas uma derrota no kickboxing.

Ingressos

Ingressos disponíveis nos pontos de venda abaixo:
– Superpão Compre Mais
– Superpão Hiper
– Superpão Padre Chagas
– Auto Posto Superpão

Ou compre online no link: https://www.blueticket.com.br/15191/WGP-Brasil-/?obj=listagem-tipo

WGP #26: Felipe Micheletti x Guto Inocente

Data: Sábado, dia 5 de setembro de 2015
Local: Pahy Centro de Eventos
Endereço: Rua Guaira 5555, Boqueirão, Guarapuava-PR
Horário: 20h (horário de Brasília)
Transmissão: Bandsports e Esporte Interativo para todo o Brasil e TV Aratu (filial do SBT em Salvador) para a Bahia

Card Completo

UNDERCARD
Luta 1
K1 Rules – (60 Kg)
Jhonatan Leuch (Top Fight Brasil/CT Célio Rodrigues) vs Fernando Pato (World Strong Fight Team)

Luta 2
K1 Rules – (+ 94,1 Kg)
Ricardo “Alemão” (CT Célio Rodrigues) vs Alex ‘Marmaduke’ Junius (CT Gentilini Fighter)

Luta 3
K1 Rules – (64,5 Kg)
Gesiel ‘Portuga’ (N1 Team) vs Guilherme Antunes (Killer Bees)

WGP SUPER FIGHTS
Super Fight 1
K1 Rules – (71,8 Kg)
Williames Chacal (Chacal Fight/Ponto 1) x Alex Ceni (World Strong Fight Team)

Super Fight 2
Low Kicks – (60 Kg)
Bruno Cerutti (CT Célio Rodrigues – BRA) vs Miguel ‘El Faraon’ Abad (Team Torashi – EQU)
CHALLENGER GP – Luta Reserva
K1 Rules (85 Kg)
Maycon Silva (Ponto 1) vs Fernando Almeida (Immortal Fight Team)

WGP #26: MAIN CARD
CHALLENGER GP – Semifinal 1
K1 Rules (85 Kg)
Rafael ‘Kratos’ (Soldados do Rei) vs Ricardo Soneca (Teixeira Team/Arena)

CHALLENGER GP – Semifinal 2
K1 Rules (85 Kg)
Ariel Machado (Sports Fight/Madison Team) vs Junior Alpha (KingStar)

Super Fight 3
K1 Rules – (75 Kg)
Rafael Teixeira (Teixeira Team/Arena) vs David Silveira (David Silveira Gym Fight)

Super Fight 4
K1 Rules – (64,5 Kg)
Eduardo Borba (COVS Team) vs Vinicius Bereta (União ABC)

Super Fight 5
K1 Rules – (+ 65 Kg)
Barbara Nepomuceno (Team Big G) vs Talita Moreno (San Martino Team)

CHALLENGER GP – Final
K1 Rules – (85 Kg)
Vencedor Semifinal 1 x Vencedor Semifinal 2
Main Event: Disputa do Cinturão WGP Kickboxing
K1 Rules – (94,1 Kg)
Felipe Micheletti (Carseti Fight Team) vs Guto Inocente (RKT Esparta)

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
Lutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

vinte + 11 =

RELACIONADO POR