EXCLUSIVO: Entrevista com um dos responsáveis pela segurança nacional da Áustria, Peter Weckauf.

Artista marcial, treinador e pesquisador, o treinador de tropas especiais, pelotões anti terroristas e fundador do seu próprio sistema, o austríaco Peter Weckauf é o nosso entrevistado da semana.
Weckauf em situação de treinamento operacional no batalhão de rapida resposta BRNO CZ Zasahova Jednotika.

Quando falamos em pelotões especiais anti-terroristas, automaticamente vem na nossa cabeça os jogos eletrônicos como “Counter Strike” e “Call Of Duty“, não é o caso dessa vez, já que agora falamos da realidade. O austríaco Peter Weckauf é um dos responsáveis pelo treinamento das forças especiais da Áustria, como o pelotão anti terroristas  Einsatz Kommando Cobra (EKO Cobra), a Unidade de Rápida Resposta BRNO CZ Zasahova Jedtnoka, a unidade de controle em cadeias de segurança máxima Justiwalche Grupp, além ter criado seu próprio sistema de combate, técnica e tática, o Sami Combat System. Nessa entrevista da semana no Nocaute na Rede, o experiente treinador operacional nos falou sobre diferentes temas, desde o treinamento especial para tropas em situação especial, sobre a mistura das artes que o levaram a criação de um sistema, o nível de crime em diferentes locais do Globo, até possíveis seminários de segurança anti terrorista no Brasil. 



NR: Primeiro de tudo, vamos começar sobre o seu começo nas artes marciais, como você ensina essa área em seus jovens e como você se torna esse homem que você é hoje?

Weckauf: Eu comecei muito cedo, quando eu tinha sete anos, com Judô e depois comecei a treinar Tae Kwon Do, quando ainda estava na infância na Áustria. Depois disso, fui atraído por esportes de contato total e comecei a treinar kickboxing e depois o boxe tailandês. Por oito anos eu estudei Wing Chun e através disso eu vim para as artes marciais filipinas. Posteriormente eu me tornei um instrutor no boxe ocidental, Jeet Kune Do, Wing Chun, Kali, Eskrima, Luta Livre e, claro, como mencionei antes do Krav Maga. Minha esposa e eu abrimos nosso próprio centro de treinamento há 20 anos, através do qual nos concentramos cada vez mais em métodos de treinamento, estrutura de treinamento, didática e muito mais. Temos uma das maiores escolas de artes marciais da Áustria, com mais de 60 aulas por semana e mais de 30 seminários internacionais de instrutores por ano.

NR: Eu vejo que você tem mais de 35 anos de experiência em artes marciais e defesa pessoal, então quais são as suas artes marciais primárias e onde no tempo você começa a misturar outras artes como Krav Maga, Kapap e Jiu Jitsu

Weckauf: Primeiramente, estamos ensinando nossos próprios sistemas ou modificações. Especialmente o civil Krav Maga foi modificado para se adequar à situação legal. Nossas técnicas são facilmente impressas na memória muscular e podem ser recuperadas mesmo sob extrema pressão psicológica. Os reflexos naturais são complementados por técnicas diretas, fáceis e eficientes. Desenvolvemos nosso próprio Programa de Cumprimento da Lei (Kapap Concept) especialmente para autoridades públicas. Este conceito é feito para forças especiais, militares, policiais, guardas prisionais e pessoal de segurança. E, claro, há também os nossos sistemas de armas, como o EBC (Bastão expansível), Knife Fighting Concept, Stick Fighting Concept e Tomahawk Fighting Concept, que são estabelecidos com nossos alunos. Eu acho que especialmente a estrutura dos nossos conceitos os torna tão populares. Este é um ponto muito importante, porque a maioria das pessoas precisa de estruturas claras para alcançar seus objetivos de treinamento e também para entender para onde estão indo com seu treinamento.

NR: Sei que tem uma diferença entre as artes marciais para esportes combativos, para cenários de guerra e para defesa pessoal, você pode explicar para o público a diferença nesses três mundos marciais diferentes?

Weckauf: Com prazer! Autodefesa significa evitar e / ou interceptar ataques à integridade emocional e / ou física de uma pessoa. A variedade desses ataques começa com a ignorar as pessoas, comentários imprudentes, ocupando espaços comuns, indo a insultos, intimidação e atinge seu auge em ataques criminosos e crimes violentos. Assalto criminal é a invasão da integridade física de uma pessoa em forma de abuso físico ou dano à sua saúde. A maioria desses ataques (na Europa) não é causada por estranhos, mas por amigos (por exemplo, parceiros, colegas, parentes etc.). Quando falamos sobre a defesa contra ataques não físicos, falamos de auto-afirmação. A auto-afirmação tem um significado importante na autodefesa e encontra sua expressão especialmente no uso da linguagem e da linguagem corporal.

Ênfase: defesa moderna de sua integridade física e emocional em conformidade com as leis nacionais de autodefesa.

Artes marciais (Sporting) como um esporte tem seu livro de regras, categorias de peso, é separado por sexo e grupos etários. Artes Marciais é a medição de suas próprias qualidades de luta com um oponente após um determinado livro de regras. O aspecto atlético está em primeiro plano, o que significa que é sobre ganhar e derrotar seu oponente.

Ênfase: comparação atlética em conformidade com um conjunto de regras reconhecidas.

Artes marciais (tradicionais) como nas artes marciais tradicionais têm objetivos diferentes. As características físicas e o desenvolvimento de habilidades, tradição, vestuário e sequências de movimentos engenhosos desempenham um papel importante. Em muitas artes marciais tradicionais – não confundir com as artes marciais descritas anteriormente como esportes – a atenção está no desenvolvimento do caráter e da atitude mental do estudante. Naturalmente, ambos os tipos de artes marciais podem ser usados ​​em autodefesa, mas são principalmente uma adição às técnicas de autodefesa.

Ênfase: desenvolvimento físico e mental em conformidade com a tradição e aspectos históricos.

O treinamento operacional (como o Kapap Concept / Law Enforcement) é uma ferramenta para o local de trabalho para profissionais de segurança operacionais e práticos. Não é apenas um sistema de autodefesa, mas inclui estratégias de autodefesa. A formação operacional visa formar uma abordagem realista sobre questões de segurança em um contexto profissional. Nós treinamos táticas, processos, cenários realistas sob pressão como uma única pessoa e a interação entre operadores e equipes. Os operadores devem ser capazes de reagir em todas as situações de acordo com um determinado plano. O grupo-alvo para um treinamento operacional típico é formado por policiais, militares, ambulância e bombeiros, além de pessoal de segurança.

Ênfase: Restauração da segurança pública, lei e ordem em conformidade com os requisitos legais e profissionais, requisitos e especificações.

NR: Eu vi que você treinou algumas forças especiais em algum países, conte-nos sobre essa experiência.

Weckauf: Sim, treinamos com muitas forças especiais em diferentes países e recebemos a oportunidade de apresentar nossos conceitos. Podemos usar certos tópicos do nosso Treinamento de Aplicação da Lei para treinar com essas unidades. Em particular, gostaria de mencionar a proteção de armas, situações de reféns, desarme de armas, técnicas de prisão e detenção, uso de recursos diferentes, como escudos, bastão expansível, spray de pimenta etc. Neste campo, construímos experiência ao longo dos anos e especialmente para o país em que vivemos, na Áustria. Nossos sistemas são ensinados e treinados pelos agentes penitenciários de segurança máxima dos nossos países.

NR: Ainda sobre as forças especiais, na Áustria não temos muito crime como no Brasil, mas é possível ver todos os setores de forças especiais em seu país fazendo treinamento especial com você, o pessoal têm um pouco de treinamento para cada cenário, no Brasil não é tão comum assim, você acha que mais países precisam treinar corretamente as artes marciais para a guerra e defesa pessoal?

Weckauf: Na Europa, o terrorismo está se tornando um problema maior e, especialmente para nossas autoridades públicas, é um problema para o qual eles não estavam preparados ou que não são flexíveis o suficiente para se ajustar à situação. Nosso sistema leva em conta as necessidades de policiais e oficiais jurídicos e é flexível o suficiente para se ajustar rapidamente. Ao mesmo tempo, aprendemos com outros países, aprendemos sobre seus problemas e construímos suas experiências. Temos muitos policiais e agentes de correções em nossas instalações que nos dão feedback sobre nossos conceitos e cenários de treinamento e nos ajudam a desenvolvê-los e aprimorá-los.

NR: Artes marciais mistas é o cenário atual dos esportes de combate, você gosta disso? Dê sua opinião sobre este assunto.

Weckauf: Eu acho que o MMA é um ótimo esporte e há muitos lutadores incríveis, que são esportistas fantásticos. Especialmente em um país como o Brasil, onde você tem uma ótima cena e lutadores. O Brasil é uma grande influência e modelo nas artes marciais (Vale Tudo, Luta Livre ou BJJ). Também oferecemos artes marciais brasileiras em nosso próprio centro de treinamento na Áustria.

NR: Por fim, quero agradecer por todo o seu tempo Sr. Weckauf, fique à vontade para me deixar uma mensagem para todos os brasileiros que vão ler suas palavras.

Weckauf: Recebemos muitos pedidos do Brasil e espero que no futuro possamos realizar seminários em seu lindo país. Quero dar uma saudação especial a todos os artistas marciais, estudantes de autodefesa e lutadores e lhes desejar muito sucesso com seu treinamento. Eu também gostaria de agradecer a você por me dar a oportunidade de escrever sobre SAMI Combat Systems e eu mesmo. Espero que nossos caminhos se cruzem no futuro.

Conheça mais sobre o trabalho do experiente treinador de artes marciais e de pelotões especiais: http://www.samicombatsystems.com/en/

 

 



Categorias
EntrevistasEspeciaisLutas

Jornalista - seguidor dos esportes de combate desde 2006 - Fã de Shogun e Mousasi.
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × três =

RELACIONADO POR