[EXCLUSIVO] Nocaute Na Rede conversa com Felipe Nilo, brasileiro da Team Nogueira que se prepara para fazer história no SFL.

O peso-leve participará de um Grand Prix na Índia, pelo SFL (Super Fight League), mesmo evento que teve atletas como Michael Page e Bob Sapp em Janeiro! Confira um papo com este fera e saiba como andam os preparativos para sua luta!
(Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

O Nocaute Na Rede traz uma entrevista exclusiva com o atleta Felipe Nilo, da Team Nogueira, que estará representando o Brasil nos ringues do Super Fight League, na Índia! O brasileiro natural de Itamonte, em Minas Gerais, estará em ação no dia 20 de Janeiro e fará parte de um Grand Prix organizado pelo SFL e tem tudo para fazer história!

Em um período de um mês, Felipe realizará três lutas neste Grand Prix. Seus combates serão exibidos ao vivo pelos canais ESPN e ESPN HD. O brasileiro, cujo cartel ostenta seis vitórias e apenas uma derrota, agora treina no Rio De Janeiro com a Team Nogueira e está pronto para desbravar os ringues da Índia, recuperado de lesão no joelho e 100% focado. Confira uma entrevista e um papo muito bacana com este fera:



Felipe Nilo (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

Felipe Nilo (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

NR: Felipe, primeiramente obrigado pela oportunidade. Conte-nos como começou no MMA e desde quando você está neste mundo das lutas?

FN: Comecei a lutar muito cedo. Comecei com 7, 8 anos de idade no judô. Logo depois migrei pro Jiu-Jítsu, onde fui campeão mundial e brasileiro. Em 2010 estreei no vale tudo, nem MMA era ainda, estreei no vale tudo mesmo. Em 2011 cheguei ao Rio de Janeiro para treinar na Team Nogueira e fiz muitas lutas em eventos grandes como WOCS, Max Fight, MMA Super League… Já fiz boas lutas por aí, minha última luta foi em Maio pelo Max Fight contra o “Bebê Monstro” (Elder Amorim), que era invicto, sete vitórias consecutivos… Eu estava a dois anos parado, venci ele, lutei muito bem… Desde então, nunca mais parei.

NR: Pelo WOCS foi onde você sofreu até então seu único revés, certo?

FN: Sim, foi pelo WOCS. Nesta época, lutei com o joelho lesionado. Foi uma luta muito contestada porque foi pela decisão dos juízes, foi decisão dividida, acho… Mas o resultado foi muito questionado, para comentaristas e todos que assistiram, eu fui o vencedor. Mas isto foi ótimo para aprender a nunca mais deixar um combate na mão dos árbitros…

NR: Este tempo parado, foi por conta do joelho lesionado?

FN: Sim, depois desta luta, fiquei parado. Tive de fazer cirurgia, tive fissura patelar, condromalácia, lesão no menisco… Passei pela cirurgia e ainda tive alguns outros problemas… Fiquei um bom tempo parado, afastado dos holofotes, mas continuei treinando.

NR: E agora, recuperado e 100%, como está sendo a expectativa de lutar por um evento grande como o SFL, principalmente por ter atletas como Michael Page e Bob Sapp como lutadores deste banner e também pelo caráter de torneio do evento?

FN: Estou 100% recuperado sim, graças à Deus, e lutar no SFL para mim está sendo uma expectativa muito grande, como você falou, muitos lutadores grandes passaram por lá como a lenda Bob Sapp… Isto para mim é muito importante. É o primeiro GP que participarei, três lutas em um mês… Minha única preocupação é com a cultura do país, algumas coisas que são muito diferentes do que temos no Brasil… Mas no mais, treino com os melhores, o Toquinho (Rousimar Palhares) me ajuda todo dia, o Rogério Minotouro me apoia bastante, sou bem assessorado, tenho excelentes treinadores, fazemos sessões duras de sparring… Estou bem tranquilo, sei que chegarei lá e mostrarei o poder do jiu-jítsu para eles.

Felipe Nilo junto aos companheiros da Team Nogueira no Rio de Janeiro, dentre eles, Rousimar "Toquinho" Palhares. (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

Felipe Nilo junto aos companheiros da Team Nogueira no Rio de Janeiro, dentre eles, Rousimar “Toquinho” Palhares. (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

NR: O Toquinho é um lutador muito fera, humilde, pé no chão, guerreiro… Como é tê-lo como parceiro de treinos? Sobre o torneio, já definiram o seu oponente?

FN: Ainda não definiram meu adversário, mas a primeira luta do GP acontece dia 20 de Janeiro. Estarei viajando estre esta sexta e sábado para a Índia para fazer adaptação, mas o primeiro duelo é em 20 de Janeiro. O Toquinho é um cara excepcional para treinar, o jogo de chão dele é muito justo, ele ensina muito bem… Em minha opinião ele possui o melhor jiu-jítsu para o MMA.

NR: Agora, falando dos primórdios de sua carreira. Quem ou o que te motivou a entrar para o MMA? Quem são seus ídolos no esporte?

FN: O MMA é algo que eu amo muito, sempre gostei de sair na porrada. O Minotauro vencendo o Bob Sapp, aquilo não tem preço… Vários lutadores me inspiraram, o Georges St. Pierre é um atleta que admiro muito, nunca se envolveu em polêmica… É um excelente atleta. Na Team Nogueira temos grandes estrelas, o Minotauro é uma inspiração que jamais pode ser deixado de lado, o Georges St. Pierre, o próprio Toquinho, o Vitor Miranda (Lex Luthor) é outro que me inspiro muito, tem uma história de vida que abala qualquer um… Eu tenho treinado muito para esta luta, treino muito jiu-jítsu, não posso deixar de falar isso… Estou fazendo uma dura preparação física… Tenho os melhores do mundo ao meu lado, em todos os aspectos.

NR: Quais seus planos para 2017? O que o futuro reserva para Felipe Nilo? Além do SFL há mais alguma luta negociada, alguma coisa já concretizada?

FN: Meus planos para 2017 são fazer pelo menos 2 ou 3 lutas após estas do GP. Já estou em negociação com eventos grandes, meu manager está em constante negociação, mas nada concreto até então. Mas posso adiantar que assim que firmar um contrato, farei questão de dar a notícia em primeira mão a vocês do Nocaute na Rede.

NR: Opa! Com certeza! E faremos questão de divulgar em primeiríssima mão! Aproveite e deixe uma mensagem para a galera do Nocaute Na Rede, para seus fãs e para quem prestigia seu trabalho:

FN: Antes de mais nada, tenho de agradecer a Deus. Este ano de 2016 não foi nada fácil, esta crise, estas dificuldades que o país passou tornaram muito difícil sobreviver a 2016. Mas este ano será o de frutificação, estabilização, com certeza tudo vai se resolver. Quero deixar um grande abraço ao pessoal Nocaute na Rede, que faz um excelente trabalho, sério, sem “prostituição” ao MMA, que acontece muito… Vocês fazem um trabalho sério e dedicado, desejo um grande abraço a toda a galera. Aos fãs e amigos, só tenho a agradecer a toda energia e carinho recebidos. Pessoal mandando mensagens, telefonando, todos os dias… Isto não tem preço. Essa força e energia que me dão me deixa muito feliz, só tenho a agradecer a todos. Posso garantir que prometo fazer meu melhor e trazer o melhor para o Brasil. Representarei o Brasil com toda a garra!

Felipe Nilo em ação pelo MaxFight (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)

Felipe Nilo em ação pelo MaxFight (Foto: Acervo pessoal Felipe Nilo)



IBlackbelt
Categorias
EntrevistasLutasMMAMMA InternacionalMMA Nacional

Paulistano, São Paulino, baterista, perito em TI, fanático por lutas e viciado em games. Colunista e redator Nocaute Na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    dezesseis + sete =

    RELACIONADO POR