Exclusivo! Nocaute na Rede entrevista o cabeça chave da Evolução Thai, André Dida.

Hoje pela tarde,  a equipe do Nocaute na Rede recebeu a oportunidade de conversar com esse coach que vem fazendo barulho na maior organização de MMA do mundo que...

Hoje pela tarde,  a equipe do Nocaute na Rede recebeu a oportunidade de conversar com esse coach que vem fazendo barulho na maior organização de MMA do mundo que é o Ultimate Fighting Championship, nesse último ano seus alunos Godofredo Pepey e Francisco Massaranduba vem em crescente, e esse é o mesmo homem que dissecou o jogo de Lyoto Machida e levou Mauricio Rua ao patamar de campeão do UFC, sim, falamos do curitibano cabeça chave da Evolução Thai André Dida.

Dida e seus alunos notáveis da atualidade - Arquivo Pessoal

Dida e seus alunos notáveis da atualidade – Arquivo Pessoal

NR: Então Dida, pra nós começar aqui, como anda a sua parte de treinador e sua parte como combatente?



Dida: Na real, quando  fiz minha última luta estava treinando com Guima, ele me deu bastante suporte e foi meu coachs de Muay Thai, hoje tô treinando com Rafael Teixeira aqui no Brasil, então fico nesse Ping pong… Também treino com meus atletas  a parte de Jiu jitsu, de pano e a parte de Muay Thai, tem o Sérginho que me ajuda muito com jiu jitsu, me passa a parte de MMA de MMA também, não estou parado como lutador, sempre treinando, minha motivação sempre foi o treinamento, além de ensinar gosto muito dessa parte de treinar também.

NR: Esse ano seus alunos Godofredo Pepey e Francisco Massaranduba  estão em uma boa crescente, quais as expectativas pra esses 2?

Dida: To muito feliz com eles, esses 2 caíram na minha mão de um jeito e hoje estão de outra forma, claro que eles tem os méritos deles em ter evoluído mas fico feliz de poder participar, os 2 vem de boas vitórias, eu passo pra eles a técnica e o que fazerem,  graças a deus os dois estão conseguindo fazer o que estamos passando, esse é o trabalho do coach, mostrar o caminho da tática, da técnica e também mostrar o lado do próprio lutador, normalmente esse é o caminho pra melhorar, é onde vemos os buracos deles é buscamos melhorar, tecnicamente nossa equipe está muito boa, todas as lutas temos o Sérginho pra ajudar na parte de chão, de quedas… Muito feliz com essa galera, estamos sempre aprendendo  algo novo.

NR: Qual a batalha mais memorável da sua carreira até hoje?

Dida: A batalha mais memorável realmente é a com Buakaw, estava investindo tudo da minha vida naquela época, estava no Canadá e gastei muito trazendo um atleta do estilo dele, que foi o Cosmo Alexandre, esse me ajudou pra caramba mesmo… Meu irmão me ajudou muito com manoplas e com a parte de  motivação, eu sabia que tinha uma chance, meu jogo não casava para o dele, a luva é muito pequena, no K1 eu sabia que se a mão pegasse nele, ele iria cair, tenho um punch legal pra isso, claro que se eu deixasse ele ficar me chutando iria me quebrar, então eu tinha que pressionar a todos instante… O que muita gente não sabe se que na época tava o auge de cortar grandes quantidades de peso, de perder 10 a 15 kgs, e eu contratei um preparador físico canadense e acabei fazendo uma experiência comigo, o ruim que foi na luta da minha vida e da experiência, enfim fiquei um dia antes da luta na sauna, entra e sai entra e sai, fiquei 2h nessa da sauna pra perder peso, acabei quase morrendo e fui me pesar, voltei meu peso sem soro e acabei voltando com comida, voltei errado sabe, acho que seria outra luta sem essas circunstâncias…  normalmente eu baixava diferente mas nesse sistema novo não deu certo, foi um erro meu aplicar, achei que iria mudar minha vida… Eu espero ainda poder enfrentar ele, preciso dessa luta com ele antes da aposentadoria vir pra ele, espero que algum empresário no Brasil faça essa luta por aqui, iria lotar certamente! Eu sei que ainda posso vence-lo, se eu fiz aquilo com ele mal, imagina com condições idéias, não tiro os méritos dele, é um grande campeão, tomou muita porrada e aguentou firme mas todos os atletas sabe que um erro no peso é crucial, em uma revanche sei que o resultado pode ser diferente.

NR: Me lembro da época do Shogun sobre sua tutela, foi quando ele dissecou o jogo do Lyoto Machida. O que voce fez em especifico para essa luta?

Dida: A luta do Lyoto com Shogun foi bacana porque o Shogun tinha fechado comigo,  tem uma história engraçada sobre ela… Estava no Japão lutando por evento e na época o empresário do Lyoto era o joinha, tinha acabado a luta e a gente foi comer alguma coisa, estávamos sentado conversando e eles falaram que ninguém era capaz de quebrar o jogo do Lyoto, daí eu disse que tinha sido contratado  para voltar ao Brasil pra treinar o Shogun, daí eu disse que sabia como quebrar o jogo dele… No final joinha me disse que era o manager do Lyoto, ficou esse impasse e eu havia entregado a estratégia pro pessoal do Lyoto (risos)… Daí foi lá e acontece aquela luta e o Shogun abafou o Lyoto com muito chute, eu disse pra ele bater mão com mão com o Lyoto, pedi pra Shogun trabalhar em cima dos golpes retos do Lyoto toda vez que ele ficasse nesse movimento ou que chutasse quando ele trabalhasse o Counter ou golpe reto, era esse nosso plano, como funcionou no primeiro a gente seguiu em diante no outros rounds, pra mim Shogun venceu aquela luta mas acabou daquele jeito (a primeira na qual Lyoto venceu em contestada decisão)… Já no vestiário o joinha disse que alertou sobre o jogo de Shogun, disse que avisou o pessoal, por isso a história engraçada, risos, foi por esse trabalho que fiz com Shogun que ganhei confiança com o pessoal no meu   trabalho, ali mostrei que idade não tem nada ver com trabalho sério. Então represento a nova geração de coachs, apesar da minha pouca idade sou bem rodado no mundo da luta, sempre treinei desde novo, sempre tive cabeça de atleta, nunca bebi, nunca fumei, nunca fiz errado, sempre fui focado no que faço, e hoje está refletindo os frutos, hoje minha escolha evolução thai, é uma das que mais cresce no Brasil, tenho 7 atletas no UFC e mais 5 quase entrando, estao prontos, a equipe é forjado no aço e tem gente que não aguenta treinar aqui.

NR: Sobre o sentimento de ter saído da lendária Chute Boxe?

Dida: Aquilo é  uma fábrica de campeões e peguei o auge da academia, ajudei eles naquele momento de glória, hoje faz parte do meu passado e eu uso tudo na minha escola como filosofia.

NR: Muito obrigado pela sua atenção Dida, agradeço muito sua oportunidade a mim e peço que deixa suas mensagens aos fans do Nocaute na Rede que te seguem.

Dida: Quero agradecer a todos que acompanham meu trabalho. Minha meta agora como treinador e descobrir movos talentos, estou muito feliz e empolgado com meu trabalho que hoje no ufc estamos vindo de 7 vitorias esse ano e fora os eventos brasileiros q tbm esta tendo mesmo resultado.. Quero agradecer tbm ao seu site que sempre esta nos atualizando com o melhor do nosso esporte!! Obrigado Douglas! 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Douglas Bernardi



Categorias
EntrevistasLutasMMA InternacionalUFC

Jornalista - seguidor dos esportes de combate desde 2006 - Fã de Shogun e Mousasi.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    nove + 17 =

    RELACIONADO POR