Exclusivo! Nocaute na Rede entrevista Vicente Luque

Nossa equipe conseguiu uma entrevista exclusiva com um dos maiores talentos dessa nova geração do MMA brasileiro.
COCONUT CREEK, FL - FEBRUARY 27: (R-L) Vicente Luque knees Hayder Hassan during the filming of The Ultimate Fighter: American Top Team vs Blackzilians on February 27, 2015 in Coconut Creek, Florida. (Photo by Chris Trotman/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images) *** Local Caption ***

Vicente Luque, lutador do UFC, tem seu próximo combate agendado para o dia 12 de novembro, contra Belal Muhammad, no UFC New York. O brasileiro de apenas 24 anos vem de uma sequência de três vitórias pela organização, enquanto Belal tem uma vitória e uma derrota.

Confira o nosso bate-papo com a fera brasileira que estará no espetacular card do UFC 205: Alvares vs McGregor:



Sobre a preparação para a luta contra o Belal Muhammad, Vicente comenta:

Por ser um combate marcado de última hora, irei me preparar na minha equipe em Brasília, a Cerrado MMA, mas como em todas minhas lutas, a Blackzilians estará me ajudando para esse camp. Vão estar no meu corner.

Como será a sua estratégia para essa luta?

Acredito que tanto para mim como para meu adversário essa luta não vai envolver tanta estratégia por estar em cima da hora, o importante vai ser treinar os meus pontos fortes e impor meu jogo na luta.

Você lutou no TUF, como foi essa experiência?

Participar do TUF foi uma experiência muito diferente e de certa maneira, difícil. Eu tinha que manter o peso bem baixo, não sabia quando lutaria.

Também era difícil não poder falar com a família e nem ter nada para fazer quando não estávamos treinando! Mesmo com as dificuldades, aprendi muito sobre o lado profissional do MMA. Todos morávamos juntos e mesmo sabendo que lutaríamos, sempre nos respeitamos, além de sempre nos preparar para lutar da melhor maneira possível.

 

O triângulo de mão é uma das finalizações que mais decidiu suas lutas. É algo que você sempre busca no combate?

Sem dúvidas o triângulo de mão é uma arma muito forte que tenho no chão, mas não o procuro durante as lutas, acontece de forma natural, quando vejo a brecha para encaixar o estrangulamento.

 

É considerado um dos bons nomes da nova geração brasileira. Qual seus objetivos a longo prazo?

Meu objetivo é continuar conquistando vitórias e mostrar minha qualidade para conseguir uma disputa de cinturão.

 

Como foi lutar no UFC Brasília?

Lutar em Brasília foi algo incrível! Minha família e amigos foram me assistir. Foi muito emocionante vencer do jeito que tudo aconteceu.

Como surgiu o apelido, The Silent Assassin?

Meu apelido surgiu durante o TUF. Foi meu empresário que deu, o Glenn Robinson, que também é dono da BLACKZILIANS. Foi engraçado, muitos adversários do outro time não achavam que eu lutaria ou que eu seria uma luta fácil porque eu era muito tranquilo, não costumo falar muito sobre o que vou fazer com meus adversários quando dou entrevista, mas quando chegou o momento, surpreendi todos com minhas performances, daí ganhei o apelido, que em português significa Assassino Silencioso.



Categorias
EntrevistasLutasMMA InternacionalUFC
Sem Comentários

Responder

*

*

9 + dezoito =

RELACIONADO POR