Fabricio Werdum: 14 anos de uma carreira vitoriosa no MMA

Era 16 de Junho de 2002, há exatos 14 anos atrás e o mundo do MMA viu a estréia na modalidade do lutador que hoje ocupa um lugar seleto...
Foto: OsS Produções / Felipe Moreira

Era 16 de Junho de 2002, há exatos 14 anos atrás e o mundo do MMA viu a estréia na modalidade do lutador que hoje ocupa um lugar seleto entre os maiores pesos-pesados de todos os tempos.

Fabrício Werdum estreou no MMA lutando pelo Millennium Brawl na cidade de High Wycombe – Inglaterra, finalizou com um triângulo o lutador Tengiz Tedoradze natural da Geórgia. De sua estréia até a última luta que fez quando defendeu o cinturão dos pesados no UFC são



Werdum é carismático, de riso fácil é muito popular com os fãs de MMA. O lutador atua também, como comentarista e apresentador do UFC em transmissões feitas no idioma espanhol no qual tem fluência, adquirida no tempo em que viveu na Espanha com sua mãe. Nessa difícil época antes de iniciar a carreira no MMA, Fabricio dava aulas de jiu-jitsu. Hoje, ele integra a vitoriosa equipe Kings MMA cujo mentor é o mestre Rafael Cordeiro. O time Kings MMA tem como integrante ainda Rafael dos Anjos que é o atual campeão dos leves do UFC.

São muitas as conquistas na carreira do gaúcho natural de Porto Alegre e torcedor declarado do Grêmio. Destacam-se duas em especial: a vitória sobre Fedor e a conquista do cinturão do UFC.

Werdum tem tem em seu cartel a marca de ter finalizado o lutador considerado pelos especialistas o maior peso-pesado de todos os tempos: Fedor Emelianenko. O lendário lutador russo experimentou toda a precisão do jiu-jitsu refinado do brasileiro sendo finalizado ao levar um katagatame no primeiro round do combate. Essa luta aconteceu pelo extinto Strikeforce em junho de 2010 e lhe rendeu a finalização do ano pelo torneio. Para se ter uma proporção do feito, na época Fedor vinha de uma série invicta de quase 10 anos onde nesse período o russo havia enfileirado nada mais nada menos do que 27 adversários seja por nocaute ou por finalização a maioria das vitorias.

Outra façanha memorável na vitoriosa carreira do gaúcho, foi a conquista do cinturão dos pesos-pesados do UFC que é a maior companhia do MMA atualmente. Werdum foi primeiramente intitulado campeão interino em novembro de 2014 após aplicar uma fenomenal joelhada voadora em Mark Hunt e socar o neozelandês até a interrupção do árbitro decretando o nocaute. Na oportunidade, Cain Velásquez que era o campeão da categoria até então, estava lesionado e assim o cinturão interino foi criado. Após a recuperação de Velasquéz, no UFC 188 em junho de 2015 foi a coroação de Werdum, que com uma guilhotina perfeitamente encaixada venceu o adversário e unificou os cinturões e sendo consagrado campeão linear da organização.

Em sua última luta onde Werdum defendeu o seu cinturão tendo como adversário o croata-americano Stipe Miocic, o amargo gosto da derrota foi experimentado não só pelo lutador mas também pelos mais de 45 mil espectadores presentes na Arena da Baixada em Curitiba, palco do UFC 198 que aconteceu no dia 14 do mês passado. O combate que foi a luta principal do evento que teve a maior bilheteria já registrada no Brasil e 3ª maior na história do UFC. O brasileiro que havia começado muito bem na luta, aplicando diversos chutes e procurando encurtar a distância contra o adversário, foi surpreendido por um golpe certeiro de Miocic que lhe atingiu na ponta do queixo. Foram segundos de incredulidade que tomaram conta de todos os presentes, dentre eles eu, atônitos todos nós não acreditávamos no que havia acontecido, Werdum fora nocauteado.

O ex-campeão não se abateu e prontamente acertou o retorno ao octagon. No UFC 203 que rola em 10 de setembro próximo, Werdum enfrenta o americano Ben Rothwell #5 no ranking.

Werdum é disparado o lutador mais completo da categoria em atividade, bi-campeão mundial de jiu-jitsu, campeão europeu também na arte suave, ele é faixa preta 2º dan de jj, faixa preta em judô, e prajied preto (equivalente a faixa) em muay thai, em suas últimas vitórias demonstrou que sua trocação está muito afiada, a luta contra Rothwell é o primeiro passo rumo a reconquista do cinturão. Vai cavalo…heeey!

Não confunda derrotas com fracasso nem vitórias com sucesso. Na vida de um campeão sempre haverá algumas derrotas, assim como na vida do perdedor sempre haverá vitórias. A diferença é que, enquanto os campeões crescem nas derrotas, os perdedores se acomodam nas vitórias”.

Mensagem deixada no instagram de Fabrício Werdum após a fatídica perda do cinturão no UFC 198.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
EspeciaisLutasMMA InternacionalMMA NacionalNa Rede da NostalgiaUFC

Fui alienado ao mundo do antigo "vale tudo" e aos primórdios do MMA por um bom tempo. Porém, após assistir ao nocaute de Maurício Shogum na revanche contra Lyoto Machida que lhe rendeu o cinturão dos Meio Pesados do UFC, nocaute da noite e do ano em 2010, desde então acompanho MMA e me interesso pela história desse esporte que cresce e arrebata multidões como nenhum outro mundo afora.
Sem Comentários

Responder

*

*

4 × dois =

RELACIONADO POR