#FalaCarlão: Uma aula de MMA

No último final de semana, foi realizado o UFC 185. Um evento que tinha como atrações principais duas disputas de cinturão, os campeões Anthony Pettis e Carla Sparza donos...

Carlao-Barreto

No último final de semana, foi realizado o UFC 185. Um evento que tinha como atrações principais duas disputas de cinturão, os campeões Anthony Pettis e Carla Sparza donos dos cinturão dos leves e palhas respectivamente. Entraram no octógono para defender seus postos de melhores lutadores do mundo em suas divisões, contra dois desafiantes determinados e confiantes, o brasileiro Rafael dos Anjos e a polonesa Joana Jedrzejczyk. Durante as semanas que antecederam ao evento, vimos e ouvimos muitas coisas, uma provocação aqui outra ali, e sempre os dois desafiantes se colocaram em igualdade de condições com os campeões, nunca hesitaram ao afirmar que seriam os novos detentores do cinturão.



CAVQee7UYAAXzey
No dia da luta, fomos testemunhas que toda aquela auto confiança não era parte do marketing como já vimos em tantas outras ocasiões, quando na hora que a gaiola fecha muitos desafiantes sucumbem diante de pressão e são dominados pelos campeões. Dessa vez não, desde o inicio das duas disputas, quem deu as cartas, quem se comportou como dono do cinturão mais cobiçado do planeta foram os desafiantes.

Joana se impôs de tal forma, que fez a dura wrestler Sparza parecer uma atleta iniciante, sem opções e acuada com medo dos potentes golpes da striker polonesa, Dito e feito: Sparza não resistiu a força e pressão de Jedrzejczyk. A moça do sobrenome difícil, é a nova campeã do peso palha feminino e a primeira campeã européia da história do UFC.

E o que dizer da luta principal da noite? Durante a transmissão, só tive uma expressão para definir o que eu vi em 5 rounds de boa luta: AULA DE MMA!, foi exatamente isso que Rafael dos Anjos deu em Anthony Pettis, esperava um combate duro, decidido nos detalhes, em alguma falha de um dos atletas, mas o que pudemos apreciar, foi um atleta com total domínio técnico, físico e por consequência psicológico sobre o outro. Dos Anjos (como gostam os americanos) foi superior em todas as esferas da luta. Acho que até o mais otimista dos torcedores, não esperava uma luta assim, com o desafiante lutando de forma tão impositiva e dominante, como um verdadeiro campeão.

Aconselho inclusive aos treinadores e lutadores que porventura venham a ler essa singela coluna, que assistam essa luta com muito cuidado e atenção, analisando todos os detalhes dessa grande apresentação, do novo campeão dos leves, Rafael dos Anjos.

A trajetória do Rafael serve para que muitos possam entender, que somente a dedicação máxima poderá levá-los ao triunfo. Muita transpiração, foco e paciência para esperar seu momento, são cruciais para se obter o sucesso! Nada vem de mão beijada, não adianta ficar reclamando da vida, achando que tudo está errado. Tem que levantar a cabeça e trabalhar, matar um leão por dia se for necessário, mas nunca desistir, pois não podemos ter vergonha de nossas derrotas, mas sim das lutas que não tivemos coragem de lutar.

Bons treinos, mantenham a guarda alta e vamos à luta!

Para me seguir nas redes sociais:

https://twitter.com/Carlao_Barreto
https://www.facebook.com/carlaobarretoMMA

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
Carlão BarretoLutasOpiniãoUFC

27 anos, gaúcho, bacharel em administração.
Sem Comentários

Responder

*

*

treze − 5 =

RELACIONADO POR