#FalaCarlão: Sonhos e pesadelos de um lutador

O que falta a alguns lutadores para atingirem o estrelato? Muitos dirão que falta sorte; outros, empenho; outros ainda, talento; e um número sem fim, oportunidade! As dificuldades de...

Opiniao-Carlão

O que falta a alguns lutadores para atingirem o estrelato? Muitos dirão que falta sorte; outros, empenho; outros ainda, talento; e um número sem fim, oportunidade! As dificuldades de se tornar um lutador de sucesso são inúmeras: falta de patrocínio, de apoio familiar, de talento… Então, por que surge cada vez mais jovens sonhando com os holofotes dos grandes eventos internacionais, em especial o UFC? Se a caminhada é tão tortuosa, por que insistir nesse sonho?



Em todos esses anos de estrada vi muitos sonhos serem realizados, mas vi também, e em proporção muito maior, aqueles que viraram pesadelos. Como em nosso país é bastante difícil conciliar estudos com a vida atlética, muitos jovens atletas (a maioria) abandonam os bancos escolares, projetando toda sua energia no esporte. Acontece que o maior inimigo do atleta, mais do que o ego, que as contusões, é o tempo. A vida útil de um competidor é relativamente curta – cerca de 10 a 15 anos, sendo muito otimista. Se o lutador não tiver êxito financeiro neste período, ele não estará preparado para uma vida pós-competição.

demian-bruno

Demian Maia por exemplo é formado em jornalismo (Foto: Terra)

A alternativa mais óbvia seria ele virar professor. Porém, ter sido bom atleta não é garantia de que será um professor de qualidade. Para isso tem que estar preparado, afinal vidas estarão sob sua tutela e influência. Na sociedade atual, onde tudo é feito com muita velocidade e a competição é cada vez mais acirrada, o professor de Artes Marciais vira quase que um segundo pai para muitos jovens que estão forjando seu caráter. Então, se um lutador pensa em ter sua academia no futuro, tem que se preparar, ler, estudar, observar e aprender com professores mais experientes.

De forma alguma quero aqui desestimular aos jovens aspirantes a José Aldo, Renan Barão e Anderson Silva, jamais! Sou um incentivador das novas gerações, quero que mais atletas pratiquem o MMA. É por esta causa, aliás, que atualmente estou investindo meu tempo na estruturação do MMA amador em nosso país. Acredito que com muito trabalho e empenho os sonhos podem se tornar realidade.

Agora, não posso ser negligente. Não posso ficar calado, sem alertar aos mais jovens para que busquem o equilíbrio. Se não for possível cursar uma faculdade, que façam cursos técnicos, procurem estudar. Sei que é muito difícil, cansativo, mas tenho certeza que valerá a pena quando for a hora de pendurar as luvas. Até mesmo se obtiver o sucesso esperado nos cages mundo a fora, você terá que ter conhecimento e discernimento para administrar o seu sucesso e o seu futuro.

Continuem lutando, mantenham o foco e lembrem-se: vocês têm um prazo de validade, então, não se deixem iludir com a fama, pois tudo isso é efêmero, tudo passará, mas se estiver focado, os anos de competição lhe trarão bons frutos.

Acredite em você, mantenha a guarda alta e os olhos bem abertos tanto diante das dificuldades quanto dos sucessos!

Saudações esportivas! Que Deus abençoe a todos os leitores!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Sem título



Categorias
LutasOpinião

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários
  • Marcos Paulo C. Barbosa.
    1 setembro 2014 at 09:20
    Responder

    Concordo, fato, parabéns à todos. Carlão Barreto, pela sua vivência no esporte e Nocaute na Rede pela matéria.
    Marcos Paulo C. Barbosa – POa -RS.

  • Responder

    *

    *

    3 × 1 =

    RELACIONADO POR