Fim da trilogia, Cain supera Cigano.

A terceira luta era pra ser diferente, algo novo na vida de Cigano e na de Cain Velasquez também, porém não foi o que aconteceu, tivemos na noite do...

A terceira luta era pra ser diferente, algo novo na vida de Cigano e na de Cain Velasquez também, porém não foi o que aconteceu, tivemos na noite do sábado (19/10) o UFC 166, em Houston no estado do Texas o fim de uma trilogia muito aguardada pelo público fã das artes marciais mistas, o confronto em os dois maiores pesos pesados da atualidade. O palco não podia ser melhor, a torcida era abertamente dividida no inicio, o evento já tinha visto apresentações incríveis de Gilbert Melendez e Diego Sanchez, um combate pesado entre Roy Big Country Nelson e Daniel Cormier, antes disso nosso compatriota Gabriel Napão já tinha realizado grande apresentação e era a hora mais esperada, onde Bruce Buffer iria anunciar o campeão do pesos pesados.

Porém, o mundo parece que não girou o suficiente para Júnior Cigano, mesmo tendo melhorado em alguns aspectos parece que o azar tinha voltado a assombrar nosso antigo campeão, logo de cara vimos que o embate repetiria o que foi o segundo confronto, um dominante Cain e um defensivo Cigano, triste fim de uma trilogia que esperávamos pender para o lado verde e amarelo, porém não foi o que aconteceu, logo na pesagem foi possível ver que ambos tinha melhorado o condicionamento físico, estavam notadamente mais fortes e mais magros em comparação com os últimos embates, mas isso já demonstrava um ponto a mais para o detentor do cinturão dos pesados que sem dúvidas tinha progredido mais, a faixa preta de jiu jitsu recebida semanas antes do confronto, poderia ter sido útil, mas nem foi preciso muito das habilidades da arte suave para superar um Cigano tão apático que chegava a deixar o mais fervoroso fã aturdido e revoltado com a maneira como lutava. Falar sobre round a round nesta luta é algo redundante, pois a batalha parecia mais um replay da segunda luta, Cain foi superior em todos os aspectos, mostrou que esta no auge de sua forma física de suas habilidades como lutador, em pé e no chão não houveram problemas para o atleta que surpreendentemente usou das grades para amarrar a luta quando necessário e de potentes golpes para desestabilizar um adversário que não mostrava vontade no combate. 



Fonte ( Uol)

Fonte ( Uol)

Cigano suportou de tudo, soco, joelhadas, cotoveladas, quedas e todo o arsenal de Cain, e aguentou firme para espanto da torcida que já dava um nocaute como certo, mesmo tendo quase se concretizado em duas oportunidades, Junior esteve de pé, tentando pelo menos articular algo contra o campeão que não parou nenhum minuto, avançado e atacando por todos os lados. O resumo da luta pode ser apenas isto, ataque contra defesa, ou a tentativa dela, a espera do melhor momento e este momento aparentemente só estava a favor de uma lutador naquela noite e Velasquez fez uso deste momento por exatos 5 rounds.  Daniel Cormier já tinha dito que achava que Cigano não estava se preparando de maneira correta para enfrentar o campeão, pois este era um Cain melhor e mais forte, sendo que ele via Cigano apenas preparado para enfrente o antigo Cain (que já possuía uma habilidade assombrosa).

E agora, o que será de Junior dos Santos? uma nova corrida para tentar a sorte de ser o dono do cinturão é possível mas ele agora terá um caminho mais longo e uma jornada mais penosa visto que o próximo desafiante já foi escolhido, Fabricio Werdum é o próximo adversário e ele não deve facilitar a vida do atual campeão dos pesados, dificultando assim as chances de uma retomada rápida, a quem diga que existe uma chance de baixar de categoria, mesmo sendo precipitado afirmar algo deste tipo, Cigano poderia lutar bem com menos peso? Dana White com certeza gostaria de ver mais adversários na categoria de Jon Jones, mas será que um corte assim seria positivo?

Por mais críticos que somos, é inevitável a constatação que hoje Cigano não esta pronto para ser o dono do cinturão seja dos pesados ou dos meios pesados, vamos torcer para que a decisão dele seja a mais positiva possível e que sua saga no UFC volte a ser vitoriosa como sempre foi.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta nossa página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

                                                                                                                                                                 Escrito por: Abílio Santos



Categorias
LutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Fabio Fabé
    21 outubro 2013 at 17:26
    Responder

    O cigano fez o que pode e não foi pouco , mas enfrentava um verdadeiro monstro parabens aos dois

  • Responder

    *

    *

    três − 3 =

    RELACIONADO POR