Gilbert Durinho indicado ao “oscar do mma”. Será que leva?

Saiu a lista dos indicados ao “MMA World Awards”, o tradicional oscar do MMA. Vários brasileiros foram indicados e entre eles está Gilbert “Durinho” Burns, concorrendo na categoria “Breakthrough...

Saiu a lista dos indicados ao “MMA World Awards”, o tradicional oscar do MMA. Vários brasileiros foram indicados e entre eles está Gilbert “Durinho” Burns, concorrendo na categoria “Breakthrough Fighter of the Year”.

Essa categoria é uma espécie de “lutador que mais cresceu na carreira no ano” ou que tiveram uma grande ascenção neste último ano. A concorrência não será fácil. Durinho, próximo desafiante ao cinturão meio-médio, tem como concorrentes: Petr Yan, Alexander Volkanovski, Jorge Masvidal e Wheili Zang. E aí, Gilbert tem chance?



Jorge Masvidal nocauteando Ben Askren com uma joelhada voadora (Foto: USA Today Sports)

Bom, a disputa é pesada. Nenhum nome caiu de paraquedas nesta lista. Vamos a eles. “Gamebread” Masvidal perdeu duas lutas em 2017, passou todo 2018 fora de ação e em 2019 venceu as 3 lutas que fez por nocaute. Contra Darren Till (em plena Inglaterra e quando não era favorito), Ben Askren (impondo a primeira derrota a Askren, sendo nocaute mais rápido da história e que também está concorrendo nesse Oscar do MMA na categoria “nocaute do ano” e provavelmente sairá vencedor) e por último Nate Diaz (ganhando o título de cara mais durão). Ele seria o desafiante ao cinturão meio-médio, mas não chegou a um acordo financeiro com o Ultimate e por isso Durinho ganhou a chance.

Wheili Zang na trocação franca com Jéssica Bate-Estaca (Foto: USA Today Sports)

Wheili Zang é a primeira pessoa da China a conseguir um cinturão do UFC. Em 2019 ela bateu Tecia Torres por decisão unânime e depois nocauteou a então campeã Jéssica Bate-Estaca com apenas 42 segundos de confronto.

Petr Yan vai disputar o cinturão vago do peso-galo contra o brasileiro José Aldo. Em 2019 venceu Jimmie Rivera por decisão e nocauteou Urijah Faber. E caso tenha alguém que diga “Nossa, venceu só esses caras e já ganhou chance de título?”. Desde que estreou no UFC, Yan venceu os 6 duelos que fez, todos de forma bem dominante. Então é mais que justa essa oportunidade.

Petr Yan nocauteou o experiente Urijah Faber (Foto: USA Today Sports)

Alexander Volkanovski é provavelmente o grande favorito desta disputa. Em 2019 dominou simplesmente o maior peso-pena da história, José Aldo, e depois dominou, Max Holloway, que é facilmente top 3 dos melhores e mais completos lutadores da atualidade, num combate de 5 rounds e assim se tornou campeão peso-pena. E então chegamos a Gilbert Durinho.

Volkanovski dominou Holloway por 5 rounds (Foto: USA Today Sports)

Em 2019 o brasileiro venceu Mike Davis (que só tinha uma derrota na carreira), Alexey Kunchenko (russo nocauteador que tinha 20 vitórias em 20 lutas) e o Gunnar Nelson (lutador já conhecido, que tem uma trocação razoável e um grappling muito bom). Lembrando que o Durinho chegou a disputa de cinturão após, em 2020, nocautear Demian Maia e dominar completamente, por 5 rounds, o ex-campeão Tyron Woodley. Mas e aí, dá pra levar esse prêmio?

(Foto: Reprodução/ Forbes)

Bom, é fato que Durinho evoluiu absurdamente desde que subiu para os meio-médios. É outro lutador, com uma técnica muito mais apurada na trocação e um preparo físico melhor. Ele já tinha as mãos pesadas e o grappling não é nem preciso mencionar. Além disso tem lutado de uma forma mais inteligente, tentando desperdiçar menos golpes e consequentemente gastar menos energia, o que claro faz com que o gás seja mais durável. Agora, em termos de resultado vai ser complicado levar essa, visto que Volkanovski tem, digamos, os maiores feitos, como já foi explicado anteriormente.

Agora, fazendo uma previsão, se Durinho vence esse combate contra Usman, aí ele entrará como um dos grandes favoritos e competindo na categoria de “lutador do ano”. Afinal não é todo ano que você se torna campeão vencendo 3 lutas (isso se não fizer mais) no mesmo ano, enfileirando oponentes do nível de Maia, Woodley e Kamaru Usman.

Gilbert Durinho teve uma grande performance e dominou Tyron Woodley durante todo o confronto (Foto: USA Today Sports)

Mas e você, o que acha dessa disputa? Durinho tem chance? É possível vencer esse oscar?

 

Texto e edição: Kaio Lima



Categorias
Kaio LimaLutasMMA InternacionalOpiniãoUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede, sonha em seguir carreira na área esportiva; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral (principalmente MMA, futebol e basquete); Praticante de MMA e muay thai;
Sem Comentários

Responder

*

*

um × 2 =

RELACIONADO POR