Glover finaliza Marreta, impressiona Dana, mas pode não receber TS

Dentre os meio-pesados, brasileiro é incontestável como merecedor do tittle shot, mas a fila pode ser furada por Adesanya e Jon Jones
(Credits: Getty Images)

Na noite de ontem, 08 de novembro, o brasileiro Glover Teixeira finalizou o compatriota Thiago Marreta com um mata-leão aos 1:49 do 3º round, na luta principal do UFC on ESPN 17, evento realizado no UFC Apex, em Las Vegas, EUA. Essa foi a 5ª vitória consecutiva dele, sendo 3 por finalizações, 1 nocaute e 1 por decisão. O lutador fez 3 lutas em 2019 e agora duas em 2020, tudo isso já ultrapassando a marca de 40 anos de idade.

Na entrevista pós-luta, lembrou a Dana White sobre sua idade já avançada para quando falamos sobre lutador competindo em alto nível, frisou as vitórias consecutivas e pediu a chance pelo título: “Dana, eu sou um cara velho! Você vai dar a luta para o Adesanya? Me fazer esperar? Cinco lutas seguidas batendo esses caras, não é fácil! Me dê a luta pelo título!”. O chefão do UFC respondeu que ficou impressionado com a performance e deu razão ao brasileiro.



“Eu estava ouvindo a entrevista dele. Ele não está errado, merece a chance. Ele está aqui desde sempre, está em uma sequência de vitórias e pareceu incrível essa noite. O mais engraçado é que todas as vezes que eu acho que esse cara já era, ele me prova que estou errado. Ele pareceu incrível esta noite! Temos que descobrir o que fazer agora! Eu ouvi ele, concordo com ele e estou levando ele a sério. Não vou mais duvidar dele”, declarou, em entrevista à ESPN, o presidente da Organização.

Glover Teixeira finaliza Thiago Marreta na luta principal do UFC e pede  chance por título | combate | ge

Glover amassou Marreta no jogo de chão (Credits: Getty Images)

A grande questão é que o campeão dos médios, Israel Adesanya, desafiou Jan Blachowicz, hoje o atual dono do cinturão meio-pesado, para uma superluta. O polonês respondeu de forma positiva, sugerindo até a data de março para se enfrentarem, e Dana White confirmou o confronto, como até publicamos por aqui (https://nocautenarede.com.br/dana-white-confirma-israel-adesanya-vs-jan-blachowicz-pelos-93kg/), algo que deixou, obviamente, os brasileiros nada satisfeitos.

Marreta chegou a comentar que era injusto, que mais uma vez estavam deixando o esporte em segundo plano. Glover afirmou que, se fosse preciso, partiria para o trash-talk, algo que não faz parte do seu estilo, mas que neste momento seria necessário para não tomar essa furada de fila. Mas talvez isso nem seja necessário: “Ótima luta e vitória incrível de Glover Teixeira. Você merece totalmente lutar pelo título e experimentar o lendário poder polonês. Se Adesanya não puder esperar até março, vamos!”, declarou Jan Blachowicz em sua conta nas redes sociais.

Israel Adesanya é um lutador bem ativo. Ele entrou no UFC em 2018 e já fez 9 lutas (4 em 2018, 3 em 2019 e 2 em 2020). Só este ano foram duas defesas de títulos, algo não muito comum historicamente entre os donos de cinturões. Só dentre os atuais campeões, por exemplo, Volkanovski, Miocic, Kamaru Usman e Khabib normalmente fazem apenas 1 defesa anual. Amanda Nunes e Valentina Shevchenko seguem um perfil parecido com o nigeriano, não gostam da inatividade. Por isso Blachowicz deu a sugestão de enfrentar Glover caso o campeão dos médios não queira esperar tanto.

Mas apesar do apelo do próprio Blachowicz, de ter deixado Dana White impressionado com a performance e até, de certa forma, tocado com as palavras do lutador brasileiro, não acho que seja suficiente para que presidente do UFC mude seus planos de fazer a superluta entre os campeões de médios e meio-pesados. Ainda acho que se seguirá o que comentei aqui no https://nocautenarede.com.br/marreta-e-glover-perderam-a-vez-e-podem-ainda-perder-muito-mais/, com Glover tendo que esperar pelo menos até o final de 2021.

Por conta desse período de inatividade, surge a possibilidade do brasileiro precisar ganhar ainda mais uma luta antes de conquistar o tittle shot, apesar do próprio ter dito que não pretende fazer isso: “Com certeza eu mereço uma chance pelo cinturão. Tive que batalhar para caramba! Foram cinco vitórias, uma batalha grande desde que lutei com o Jones em 2014. Se tiver que sentar e esperar, eu espero”, declarou na coletiva pós-luta. Mas, principalmente se Jones voltar, essa luta a mais é real.

UFC news: Dominick Reyes vs. Jiri Prochazka targeted for February

Glover pode ter que enfrentar Jiri Prochazka, caso este passe pelo americano Dominick Reyes (Credits: USA Today Sports)

Em fevereiro de 2021, Jiri Prochazka, #5 da categoria, apenas 28 anos e por isso uma das grandes apostas para o futuro da categoria, enfrenta o americano Dominick Reyes, o #2 e que tem apenas 30 anos de idade. Se o tcheco vencer esse duelo, aliando com o retorno de Jon Jones para enfrentar o vencedor Adesanya vs Blachowicz, é provável que Glover Teixeira precise passar por mais essa pedreira, quase 14 anos mais jovem do que ele, antes de enfrentar alguém pelo título lá no final do ano que vem.

Enfim, a situação do lutador brasileiro não é fácil. Na teoria, ele já deveria ser o próximo adversário de Jan Blachowicz. Dentre os meio-pesados, não há qualquer dúvida. Dentro do top 15, somente o russo Magomed Ankalaev tem uma sequência de vitórias tão boa, com 5 consecutivas, mas ele é, hoje, apenas o 11º. No entanto, as ameaças vêm de fora, do peso-médio (Adesanya) e dos pesados (Jon Jones). E infelizmente, agora, Glover só pode esperar que a Organização seja o que se considera o mais próximo possível do conceito de justo.

E você, caro leitor, deixe sua opinião: Glover merece lutar pelo título? Melhor fazer a superluta entre Adesanya x Blachowicz? Jon Jones também deve furar a fila e pegar o campeão meio-pesado antes de Glover? Deixe aí essas e outras opiniões a respeito de tudo isso.

Texto e edição: Kaio Lima

 

Instagram do Nocaute na Redehttps://www.instagram.com/redenocaute/?hl=pt-br
Instagram de Kaio Limahttps://www.instagram.com/kaiotlima.mma/



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede, sonha em seguir carreira na área esportiva; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral (principalmente MMA, futebol e basquete); Praticante de MMA e muay thai;
Sem Comentários

Responder

*

*

um × 3 =

RELACIONADO POR