Holly Holm: A um passo do maior feito de sua brilhante carreira

Loira, olhos claros, considerada musa do esporte, tem vitórias impressionantes, é invicta, foi eleita a lutadora do ano, construiu uma grande carreira em outra modalidade de luta antes de...
Holly Holm (Foto: awekeningfighters.com)

Holly Holm (Foto: awekeningfighters.com)

Loira, olhos claros, considerada musa do esporte, tem vitórias impressionantes, é invicta, foi eleita a lutadora do ano, construiu uma grande carreira em outra modalidade de luta antes de migrar pro MMA e foi campeã de outro evento antes de chegar no UFC. Poderia ser Ronda Rousey, que também preenche os requisitos citados, mas é sua próxima desafiante ao cinturão peso-galo do UFC. Holly Holm fez história no boxe e tentará aumentar seu vasto currículo de títulos e conquistas neste sábado, no UFC 193.

A carreira de Holly Holm no Boxe

Holly com um dos vários cinturões que conquistou durante a carreira. (Foto: boxrec.com)

Holly com um dos vários cinturões que conquistou durante a carreira. (Foto: boxrec.com)

A americana é natural de Albuquerque, Novo México, Estados Unidos. É filha de pais muito ligados a religião, o que lhe rendeu o seu apelido de “The Preacher’s Daughter”, ou “A Filha do Padre” em português. Ela completou 34 anos no último dia 17 de outubro. 34 anos dedicados aos esportes e boa parte deles ao boxe. Sua carreira na nobre arte foi brilhante. Foram 38 lutas e destas ela tem 33 vitórias, 3 empates e apenas 2 derrotas. Títulos, foram vários: WBF, WBAN, WBC, NAFB, GBU, WIBA, IFBA, WBA. De todas estas organizações, ela foi campeã. Ao todo, ela defendeu seus títulos no boxe por 19 vezes em toda a sua carreira. Enfrentou grandes lutadoras, incluindo a sérvia radicada no Brasil, Duda Yankovich, que também tem uma grande carreira no boxe. É considerada uma das maiores boxeadoras de todos os tempos e seu currículo deixa isso bem claro. Foram 11 anos como pugilista e, durante esse tempo, ela foi eleita por duas vezes a melhor lutadora do ano pela conceituada e famosa revista “The Ring”. Uma carreira invejável, que ela resolveu abandonar para tentar a sorte no MMA.



 

A migração para o MMA

O nocaute mais famoso da carreira de Holm, sobre Allana Jones (Foto: Reprodução/Facebook)

O nocaute mais famoso da carreira de Holm, sobre Allana Jones (Foto: Reprodução/Facebook)

Holly sempre treinou kickboxing com seu técnico de longa data, Mike Winkeljohn, então a transição para o MMA não foi um problema para ela, especialmente na parte de trocaçao. Ela já fez 3 lutas de kickboxing no passado, venceu duas e perdeu a outra. Em 2011, enquanto ainda era lutdora profissional de boxe, ela resolveu se arriscar e conseguiu sua primeira vitória no MMA: Derrotou Christina Domke com um nocaute técnico ainda no segundo round. Esse foi seu primeiro passo no esporte. Em 2013, ela foi contratada pelo Bellator, onde fez apenas uma luta, e derrotou Katie Merrill também por TKO no segundo round. Depois disso, a organização resolveu encerrar suas divisões femininas e ela foi contratada pelo Legacy FC e lá que a carreira dela decolou: Três vitórias, três nocautes com chutes violentíssimos. O primeiro, e mais famoso, foi contra Allana Jones. Um lindo e brutal nocaute com um chute na cabeça que, além de fazer com que a atenção do público se voltasse para ela, lhe garantiu o prêmio de nocaute do ano de 2013 em vários sites especializados (Se você quiser ver esse nocaute sensacional, clique AQUI). Depois disso, já em 2014, ela venceu Juliana Werner, também por TKO, e se sagrou a primeira campeã peso-galo feminino da organização. O que lhe rendeu um contrato com o UFC.

A contratação pelo UFC

Holm em um dos seus primeiros compromissos com a mídia, no UFC Media Day (Foto: UFC.com)

Holm em um dos seus primeiros compromissos com a mídia, no UFC Media Day (Foto: UFC.com)

Desde que conseguiu essas vitórias no Legacy, Holm sempre foi muito requisitada pelo público para ser contratada pelo UFC. E o pedido foi atendido. Pouco tempo após ela ter conquistado o cinturão do LFC, Dana White anunciou que havia contratado Holly para maior evento de MMA do planeta. E então os fãs começaram a pedir uma luta dela contra Ronda Rousey, pois todos acreditavam que ela poderia ser a única mulher na divisão que poderia ter alguma chance contra a “Rowdy”. Holly estava programada para estrear no UFC 181, em dezembro de 2014, contra Raquel Pennington, mas uma lesão acabou a tirando do combate. Em 2015, finalmente ela pisou pela primeira vez no Octógono. A luta contra Pennington fora remarcada para fevereiro deste ano e os olhos do mundo estavam sobre ela. Aparentando um pouco de insegurança, Holm não conseguiu um desempenho tão bom, mas venceu por decisão dividida após 3 rounds de muita trocação de ambas as partes. Em julho, ela enfrentou Marion Reneau. Dessa vez, ela conquistou uma vitória mais contundente, mas também por decisão dos jurados. Ela era apenas a nona colocada do ranking, quando a oportunidade do cinturão bateu a sua porta.

A chance do título

Pôster do UFC 193 (Foto: Divulgação/UFC)

Pôster do UFC 193 (Foto: Divulgação/UFC)

A campeã Ronda Rousey foi a um dos programas mais conhecidos do mundo, o “Good Morning America”, para revelar quem seria a sua próxima adversária, depois do duelo contra Bethe Correia. Todos acreditavam que seria Miesha Tate, que tinha – e ainda tem – quatro vitórias consecutivas e é a primeira do ranking. Mas para a surpresa geral, Holm foi anunciada como a desafiante pela própria campeã. O duelo estava marcado para o UFC 195, que será realizado no dia 2 de janeiro de 2016, mas com a lesão de Robbie Lawler, campeão peso meio-médio e que estava escalado para enfrentar Carlos Condit em novembro, o duelo foi adiantado para o UFC 193 – o deste sábado. Em nenhum momento ela se mostrou surpresa com o fato de ter sido a escolhida para a disputa do título. Pelo contrário: Afirmou estar pronta e fará de tudo para vencer a campeã.

Holm tem tudo para ser uma grande estrela do MMA, assim como sua próxima adversária é. E ela também tem qualidades para dar luta dura para Ronda e, quem sabe, se tornar a mais nova campeã do UFC. Usar a trocação afiada e seu maior alcance de forma correta pode lhe render bons frutos na luta mais importante de sua carreira.

UFC 193
14 de novembro, em Melbourne, Austrália

CARD PRINCIPAL – a partir de 1h (horário de Brasília)

Cinturão peso-galo: (C) Ronda Rousey x #7 Holly Holm
Cinturão peso-palha: (C) Joanna Jedrzejczyk x #9 Valerie Letourneau
Peso-pesado: #8 Mark Hunt x #11 Antônio Pezão
Peso-médio: #10 Uriah Hall x #14 Robert Whittaker
Peso-pesado: #14 Stefan Struve x Jared Rosholt

CARD PRELIMINAR – a partir de 21h15 (horário de Brasília)

Peso-leve: Jake Matthews x Akbarh Arreola
Peso-meio-médio: Kyle Noke x Peter Sobotta
Peso-meio-pesado: Anthony Perosh x Gian Villante
Peso-mosca: Richie Vaculik x Danny Martinez
Peso-médio: Daniel Kelly x Steve Montgomery
Peso-meio-médio: Richard Walsh x Steven Kennedy
Peso-meio-médio: James Moontasri x Anton Zafir
Peso-mosca: Ben Nguyen x Ryan Benoit

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por: Lucas Costa

 



Categorias
BellatorLutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • É a hora de Holly Holm se afirmar como campeã | Nocaute na RedeNocaute na Rede
    3 março 2016 at 23:43
    Responder

    […] meu primeiro texto sobre Holly Holm, que você pode ler clicando AQUI, eu falei bastante sobre a vida da lutadora, sua trajetória nas artes marciais e como ela poderia […]

  • Responder

    *

    *

    19 + 9 =

    RELACIONADO POR