Jair Lourenço fala sobre derrota de Renan Barão, e novas revelações da Kimura NU

Dono de uma das sequencias de vitórias mais impressionante da história do MMA mundial, Renan Barão foi derrotado em sua última luta no UFC 173, perdendo seu título para...

Dono de uma das sequencias de vitórias mais impressionante da história do MMA mundial, Renan Barão foi derrotado em sua última luta no UFC 173, perdendo seu título para TJ Dillashaw. Um resultado que deixou todos surpresos, mas que como quase tudo na vida tem uma explicação. Treinador de Renan Barão na Kimura Nova União, no Rio Grande do Norte, Jair Lourenço é o entrevistado da semana, e começa nos falando justamento sobre o que o tempo de preparação que Barão quase não teve pode ter o influenciado na luta contra TJ Dillashaw:

“Isso pode ter pesado, além do pouco tempo para treinar, pois aquele evento era entre o Weidman e Belfort, que depois foi substituído pelo Lyoto, e em seguida ainda caiu a luta com a lesão do Weidman e só então entrou o Barão que a meu ver para uma luta de 5 rounds não teve tanto tempo, ao contrário do Dilashaw que já estava treinando pra essa data, já que ele já estava no card onde lutaria com o Mizugaki.”

UFC

Jair Lourenço à esquerda abraçando Renan Barão (Foto: Josh Hedges / Zuffa LLC / UFC)

Jair Lourenço é amigo e pupilo de Dedé Pederneiras, com quem tem uma parceira, com as academias Nova União no RJ e Kimura no RN. Treinando Barão em sua terra por parte do camp, o treinador disse que já estão focados em uma próxima luta de Barão que tem tudo para ser a revanche com TJ Dillashaw, como  Dana White já disse em recentes entrevistas. Em outubro, é esperado o UFC 179 no RJ, e já especula-se o duelo nesse evento, apesar de Jair não estar tão confiante que essa luta venha para o Brasil:

“Ainda não, mas já estamos treinando pois vai que escalam ele pra uma data antes dessa. Até porque acho difícil essa luta vir aqui para o Brasil. Seria legal, mas acho difícil, por isso é que já estamos treinando bem aqui em Natal e logo o Barão já vai para o Rio para dar uma intensificada.”

Renan Barão como podem ver na foto tem uma tatuagem de fênix nas costas, e com uma postura diferente da primeira luta tem grandes chances de vencer a revanche “ressurgindo das cinzas”. Na luta no UFC 173, um golpe pode ter decidido o combate, quando Barão sofreu um knockdown no primeiro round, e já para essa possível revanche, Jair nos diz o que Barão precisa fazer para recuperar o cinturão:

“Acho que o diferencial será a vontade e a motivação extra que ele trará em uma nova oportunidade. Conheço o Barão desde criança e acredito muito nele, principalmente quando está motivado como agora.”

Jair Lourenço não por acaso ganhou no ano passado os dois prêmios mais importantes do MMA nacional. Como melhor treinador no ano de 2013 conquistou o prêmio Osvaldo Paqueta pelo site “MMA Premium”, e o prêmio “Nocaute na Rede”. Muitas feras são reveladas na Kimura Nova União com Jair Lourenço, como por exemplo Philipe Monstro, lutador que recém contratado do Bellator, já surge como uma grande candidato a vencer o GP e disputar o título do evento.

20140609075540_827Q2905

Philipe Monstro e Jair Lourenço (Foto: Sherdog)

Philipe Monstro saiu do Brasil com o título do Bitetti Combat, e um cartel impecável com 7 vitórias na época. Jair Lourenço que já o descobriu á alguns anos nos fala sobre o lutador e sua maiores caraterísticas:

“Olha, o Philipe é um cara muito forte e ágil para o tamanho dele. É um cara que já lutou até no peso pesado e se manteve invicto até então. Tenho certeza que ele terá uma bela carreira no Bellator.”

Sobre comparações, Jair Lourenço prefere não comparar seu mais novo pupilo com o já renomado lutador Renan Barão:

“Acho que o Philipe também será um novo campeão mas não o novo Barão. Penso que logo as pessoas saberão quem ele é, como hoje sabem quem é o Barão. Os dois tem estilos parecidos, são agressivos em pé e no chão, mas não costumo compará-los ou tentar igualá-los pois acho que o mundo do MMA assim como o Bellator estão crescendo muito e tem espaço para os dois e muitos outros que temos por aqui.”

E não para por aí, com vários atletas no UFC, Bellator e maiores eventos de MMA do mundo, Jair Lourenço nos fala sobre o futuro da Nova União, quem serão as novas feras a despontar em breve, tanto no cenário nacional ou internacional:

“Temos muitos atletas aqui do estado com chances de brilharem lá fora como a Claudinha Gadellha que hoje mora no Rio para se dedicar exclusivamente ao MMA e agora 16 de julho terá a chance de mostrar o seu trabalho. Temos também o Kiko France que vai fazer a luta principal do Shooto 48, Ciro Bad Boy e Diego Faísca que assinaram com o Jungle Figth e já vão lutar na próxima edição. Temos o Elielton Pedra que estamos negociando para a próxima temporada do XFC, temos os invictos Carlão Santos e Fabio Bolinho que estão voltando com tudo. Graças a Deus, além desses que citei, ainda temos outros grandes atletas aqui só aguardando uma oportunidade para mostrarem o seu potencial.”

Encerrando a entrevista, Jair Lourenço não podia de deixar de falar sobre Dedé Pederneiras, treinador, professor, e amigo de Jair, com quem faz o intercambio entre as academias:

“O Dedé além de ser o meu mestre, é um bom amigo. Não sei o que seria de mim se Deus não tivesse botado ele em meu caminho a quase vinte anos atrás, pois quando eu era garotão, era um cara muito impulsivo e muitas vezes cabeça quente. Minha convivência com o Dedé me ensinou a ser bem mais calmo e centrado em tudo o que faço. O intercâmbio funciona muito bem principalmente pela amizade e confiança mútua, pois sem isso e sem o respeito, não existe intercâmbio, parceria ou sociedade que vá para frente.”

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqk

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Sem título

Escrito por Victor Nunes



Categorias
BellatorEntrevistasLutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Cláudio Coutinho
    12 maio 2016 at 17:21
    Responder

    Não queremos que seja fácil só que seja possível.
    E se não encontramos possibilidade em prosseguir criaremos atalhos e serão obrigo a ouvir nosso grito de vitória.

  • Responder

    *

    *

    catorze − 11 =

    RELACIONADO POR