Jiu Jitsu nas escolas: A prática já vai começar em Porto Alegre

Colégio João Paulo I (Unidade Sul) se torna a primeira escola gaúcha a implantar o Jiu Jitsu Brasileiro.

É notável a enorme dimensão que o Jiu Jitsu vem tomando no cenário mundial, tanto é que se vem discutindo muito para a “arte suave” se tornar até um esporte olímpico.

Praticado por milhares de pessoas, em diversos países, o Jiu Jitsu não é somente praticado por atletas de competição, muito pelo contrário, hoje ele pode ser praticado por qualquer pessoa, para diversos motivos, como:



Disciplina: A prática do esporte fortalece a conduta e obediência de regras, aos superiores e regulamentos. Muito indicado para crianças e adolescentes com o intuito de moderar a ansiedade e hiperatividade.

Autoconfiança: A convicção de que a pessoa tem, de ser capaz de fazer ou realizar alguma coisa, será desenvolvida a cada etapa, a cada grau na faixa, a cada batalha vencida ou até mesmo sabendo superar as broncas na hora certa.

Benefícios para a saúde: Os benefícios da atividade física para a saúde superam em muito os riscos de se machucar, além de ser eminente para uma qualidade de vida melhor. Com a prática regular e exercícios de grande impacto, a resistência do corpo aumenta, ou seja, é uma atividade que se pode perder calorias e também proporcionar uma definição corporal.

Levando-se em consideração esses aspectos, a cidade de Porto Alegre, mais precisamente o colégio João Paulo I (Unidade Sul) – localizado na Tv. Pedra Redonda, nº 400, no bairro Ipanema – será a primeira escola da capital a adotar e implantar a prática do Jiu Jitsu Brasileiro.

A parceria veio através do Colégio João Paulo I – Unidade Sul, Federação Brasileira de Jiu Jitsu (FBJJ) e a renomada equipe “Sul Jiu Jitsu“, marca de qualidade na instrução de atletas, além de ser a maior formadora de faixas pretas do estado e que conta com diversos campeões mundiais. As atividades começam a partir do dia 12 de setembro, inicialmente para as crianças da primeira a quarta série.

Um dos mestres da equipe, André Broleski, ressalta a importância da prática do Jiu Jitsu:

O sistema de parcerias aproximam e facilitam a execução de objetivos comuns dando agilidade e potencializando as ferramentas que cada um pode ofertar. O Jiu Jitsu pode nos dar a chance de mostrar um novo jeito brasileiro de ser.

(Foto: Diego Ramos Fotografia Imobiliária)

Imagem do colégio João Paulo I – Unidade Sul (Foto: Diego Ramos Fotografia Imobiliária)

O diretor do colégio João Paulo I – Unidade Sul, Eduardo Ferret Oyarzabal de Castro, fala com exclusividade ao Nocaute na Rede sobre a parceria:

O Colégio João Paulo I – Unidade Sul é uma escola fundamentada em quatro pilares: Conhecimento, Trabalho, Afeto e Autonomia, e entende que para o pleno desenvolvimento dos jovens, o Colégio deve oferecer um ambiente acolhedor no qual tradição, inovação, respeito, disciplina e liberdade possam conviver harmoniosamente. Vislumbramos na filosofia inerente às artes marciais a oportunidade de agregar um elemento que naturalmente valoriza o nosso projeto pedagógico. O Jiu-Jitsu é uma arte ascensão no Brasil – já há alguns anos – e bastante admirada pelos jovens, por que não incorporá-la ao ambiente escolar? Compreendemos que é importante diversificar as atividades que compõem a experiência escolar dos jovens e, assim, atender a pluralidade de expectativas que permeiam a convivência em espaços de aprendizagem colaborativa.

SOBRE O PROJETO:

O projeto formatado pela FBJJ é multidisciplinar, tendo objetivos distintos nas variáveis por eles trabalhadas.

Não enumerando por prioridade, os objetivos básicos trabalhados inicialmente na escola serão:

* Desenvolver um projeto de análise, desenvolvimento longitudinal e mensuração de dados de atletas e praticantes do Jiu Jitsu Brasileiro (JJB).

* As variáveis inicialmente analisadas serão: análise física, psicomotricidade, percepção, saúde e desenvolvimento técnico, todas de forma individual.

* Desenvolver metodologias de ensino do JJB.

* Instituir uma ferramenta de comunicação e armazenamento de conhecimentos e informação, assim como do desenvolvimento dos alunos (Pen Card).

* Potencializar através de ações a importância do esporte na formatação e formação de perfil e de cidadão.

* Através do projeto “Cidadão Planetário” trabalhar o questionamento “o que nós brasileiros queremos ser?”. Partindo de que o JJB nos tornou cidadãos planetários, e que é uma arte desenvolvida e aprimorada por nós brasileiros, e nos dá a oportunidade de fortalecer e potencializar ética e valores.

* Ter a linguagem técnico-científica como base estrutural para a discussão e desenvolvimento dos projetos.

A Federação Brasileira de Jiu Jitsu informa:

Tendo sido a nós dado a incumbência da organização e formatação das futuras equipes olímpicas brasileiras, tornou-se imperativo o estudo para a organização de um centro de treinamento e formatação de atletas olímpicos. As variáveis por nós trabalhadas possuem trabalhos formatados dentro da linguagem metodológica cientifica.

O Nocaute na Rede deseja sucesso para esta parceria e que outras escolas possam se espelhar e ajudar para o desenvolvimento do esporte.



IBlackbelt
Categorias
EspeciaisJiu JitsuLutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × 2 =

RELACIONADO POR