Joanna Jedrzejczyk é outra lutadora a flertar com a idéia de aposentadoria.

"Joanna Champion" diz querer fazer história no UFC mas que pretende encerrar o ciclo em breve, de preferência invicta e com o cinturão.
(Foto: Tapology)




Seu nome é de difícil pronúncia, mas é muito mais fácil reconhecê-la e chamá-la pelo que ela é de verdade: campeã. Joanna Jedrzejczyk (pronuncia-se ‘iendjêitchick’) é chamada por fãs e pelo UFC de Joanna Champion, ou Joanna Campeã e não é para menos; invicta em sua carreira no MMA (12 vitórias, sendo 06 delas só no UFC), campeã dos pesos-palhas femininos do Ultimate e atualmente indo para sua quarta defesa de cinturão, Joanna tem todos os méritos para ser chamada de campeã.



A bela de 29 anos abandonou a cidade de Olsztyn, na Polônia, para buscar seu sonho de ser a melhor lutadora do mundo. Largou sua família, noivo, amigos e rotina e foi aos Estados Unidos em busca de glória. Iniciou sua jornada em 2012 e desde então não sabe o que é ser derrotada e já venceu nomes como Rosi Sexton, Cláudia Gadelha, Juliana “Ju Thai” Lima, Carla Esparza e Valérie Letourneau. A polonesa tem Karolina Kowalkiewicz em sua mira para o sábado 12 de Novembro em Nova Iorque pelo UFC 205 e Joanna Champion busca dar mais um passo rumo ao seu objetivo.

Joanna Jedrzejczyk em ação pelo UFC, quando venceu Carla Esparza e tornou-se campeã peso-palha feminino (Foto: Cooper Neill/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Joanna Jedrzejczyk em ação pelo UFC, quando venceu Carla Esparza e tornou-se campeã peso-palha feminino (Foto: Cooper Neill/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

No entanto, a campeã parece já flertar com a idéia de parar de lutar. Em entrevista ao MMA Junkie, Joanna diz querer fazer história no UFC mas que pretende preservar a saúde e sair de cena (preferencialmente invicta e ainda com o cinturão). A campeã disse ter sonho de, além de fazer história, construir sua família. Veja o que Jedrzejczyk disse ao portal americano:

“Eu tive isto (aposentadoria) em minha cabeça de um ou dois anos para cá, mais ou menos. Há dois anos atrás, pensava ‘lutarei mais dois anos’, este ano pensava ‘lutarei só mais um ano ou dois e depois chega’. Eu quero estar saudável. Estou focada em meus objetivos e estou tentando ser a melhor lutadora do mundo. Deixei minha família, meu noivo, meus amigos, todos na Polônia, e saí para correr atrás dos meus sonhos. Todos os dias imponho um novo desafio à minha vida e não aceito desculpas.

Quando me aposentar, eu quero ser a esposa e mãe perfeita. Assim como tento ser como lutadora, sempre dando 100% de mim. Eu não estou dizendo que me aposentarei em um mês, dois meses, um ano, nada disso, porque eu sei que eu vou querer voltar e me desafiar novamente contra alguém importante. Mas sonho em cumprir minhas metas e realizar meus sonhos. E no momento, quero sair de cena saudável, invicta, campeã… Fazer mais algumas lutas e depois ver o que acontece. É o que eu pretendo.”

(Joanna Jedrzejczyk sobre aposentadoria e planos para o futuro)

(Foto: MMA Junkie)

(Foto: MMA Junkie)

Além do interesse em manter a saúde e fazer história, outra coisa vem sendo crucial para a reflexão da campeã: o corte de peso. Joanna já disse ter causado danos irreparáveis ao seu corpo em cortes de peso anteriores à sua entrada no UFC e para sanar este problema, conta com a ajuda de nutricionistas e endocrinologistas que auxiliam-na com dietas e com rotinas que ajudam a atleta a manter a saúde. A polonesa teme que o mau corte de peso possa afetar um projeto que Joanna tem: ser mãe.

“Em minhas primeiras cinco lutas, o corte de peso foi complicado – não que esteja reclamando, é meu trabalho –  mas creio que já me prejudiquei por conta disso. Quebrei minha mão duas vezes, uma delas creio que por motivo de corte de peso, me senti fraca, doente. E se eu quebrar a canela como Anderson Silva? Não quero isto, quero manter-me saudável. Agora com a ajuda do trabalho do grupo Perfecting Athletes, me sinto bem melhor. Me sinto ótima, os cortes de peso são fáceis e indolores e me sinto saudável.

É incrível o quanto me senti bem antes de minha segunda luta contra Cláudia Gadelha. Descobri a forma mais adequada de cortar peso, me senti ótima. Não devemos pensar apenas no momento, e sim no futuro. Quero ser uma esposa, uma mãe para meus filhos, e preciso ser saudável para isso. Sou uma atleta de alto nível hoje, mas amanhã serei uma esposa e mãe… Por isso devemos cuidar do futuro.

(Joanna Jedrzejczyk sobre o corte de peso)






Categorias
LutasMMAMMA femininoMMA InternacionalUFC

Paulistano, São Paulino, baterista, perito em TI, fanático por lutas e viciado em games. Colunista e redator Nocaute Na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    dezoito − nove =

    RELACIONADO POR