Jon Jones quebra silêncio e fala sobre recente prisão

Campeão dos meio-pesados admitiu culpa, e afirma ter problemas com álcool
Jon Jones / Foto: Nocaute na rede

Na última quinta-feira, Jon Jones se envolveu em mais polêmica fora do octógono. O atual campeão dos meio-pesados do UFC, foi preso em Albuquerque, acusado de dirigir sob efeito de bebida alcoólica, uso negligente de arma de fogo, posse de garrafa de bebida exposta (o que é proibido por lei nos EUA), além de estar sem o seguro do veículo em que estava.

Cinco dias após o acontecimento, Jones finalmente emitiu uma declaração sobre o caso ocorrido. Em um comunicado, o campeão dos meio-pesados admitiu culpa, e afirmou ter uma ‘relação doentia’ com o álcool.



“Enquanto todos trabalhamos para entender e lidar com o estresse e as incertezas que cercam o estado atual do nosso mundo, quero expressar como estou verdadeiramente decepcionado por me tornar fonte de uma manchete negativa novamente, especialmente durante esses tempos difíceis. Estou triste por decepcionar as pessoas que mais se importam com minha família, amigos e fãs. Hoje de manhã, fechei um contrato com o escritório da promotoria de Albuquerque. Aceito total responsabilidade por minhas ações e sei que tenho algum trabalho pessoal a fazer, que envolve o relacionamento doentio que tenho com o álcool. Dediquei tanto tempo e energia para melhorar minha comunicação e não permitirei que esse revés pessoal atrapalhe meu trabalho na comunidade quando mais precisamos. Realmente aprecio o apoio que recebi da comunidade de Albuquerque e de todos os meus fãs ao redor do mundo. Estou ansioso para deixar isso para trás. Obrigado a todos por seu amor e apoio contínuos e, por favor, cuidem de si mesmos”, Declarou Jones 

Além da declaração, hoje divulgado as punições judiciais para Jon Jones. São elas:

– Liberdade condicional supervisionada por um ano
– 96 horas num programa de custódia comunitário, uma forma de prisão domiciliar
– Vestir uma tornozeleira, para que as autoridades controlem se ele deixou a casa sem permissão
– Cumprir um tratamento ambulatorial de no mínimo 90 dias, que, devido à pandemia do COVID-19, será realizado via vídeo-conferência
– 48 horas de serviço comunitário 
– Instalar um aparelho em todos os seus veículos que o obriga a passar por um teste de bafômetro para ligar o carro



Categorias
LutasUFC

27 anos, gaúcho, bacharel em administração.
Sem Comentários

Responder

*

*

dois × 1 =

RELACIONADO POR