Mais um nocaute para Jon Jones…

Mais notícias ruins para Jon Jones… Além de novamente ter sido pego em exames antidoping e perdido a chance de desafiar Daniel Cormier pelo cinturão dos meio-pesados do UFC,...
Jon Jones durante conferência de imprensa (Foto: Divulgação / Sports Illustrated)

Mais notícias ruins para Jon Jones…

Além de novamente ter sido pego em exames antidoping e perdido a chance de desafiar Daniel Cormier pelo cinturão dos meio-pesados do UFC, mais uma bomba acerta em cheio o lutador estadounidense.



Jon Jones durante conferência de imprensa (Foto: Divulgação / Sports Illustrated)

Jon Jones durante conferência de imprensa (Foto: Divulgação / Sports Illustrated)

Após ser removido do card do UFC 200 a dias do evento, Jones poderia ter sofrido um baque ainda pior do que não ter a permissão de lutar. Seu manager Malki Kawa contou ao MMA Hour que Jones ficou muito abatido e que o clima de sua equipe ficou muito tenso. No dia seguinte a esta declaração, Jones e seu manager abriram uma conferência de imprensa para discutir sobre o assunto e em retaliação, Dana White emitiu diversas declarações e depoimentos dizendo que Jones deveria “se tratar” e “se livrar daqueles que deveriam ajuda-lo mas não o fazem”. Em seguida, o ex-campeão dos médios do UFC Anderson Silva foi anunciado como substituto de Jones contra Daniel Cormier, mudando a luta de disputa de cinturão, para um duelo de 3 rounds na categoria dos meio-pesados.

Com a seleção de Silva como seu substituto, Jones perderia o que seria o maior cachê da história do UFC. Kawa não divulgou quanto, mas disse “estar por volta dos oito dígitos” (o que seriam dezenas de milhões de dólares), o que desbancaria cachês como os de Conor McGregor e o que seria dado a Brock Lesnar. Kawa reiterou que nem ele, nem sua equipe fariam este mesmo dinheiro, mas que faturariam um percentual do cachê de Jones que, segundo o próprio Kawa, é o atleta mais bem pago do UFC.

O UFC revelou os cachês pagos a cada atleta por suas participações no evento de número 200 e Lesnar, hoje, é o atleta com maior cachê já pago pelo Ultimate, tendo faturado dois milhões e meio de dólares (o que seria hoje R$ 8.250.000). Fica a pergunta de quanto seriam os “oito dígitos” que poderiam ser pagos a Jones…

Quanto ao atleta, o campeão interino dos meio-pesados do UFC ainda lida com mais uma potencial punição da USADA, que caso concretizada, poderá suspendê-lo por dois anos. Sem contar em mais um castigo da Comissão Atlética de Nevada que já é bem “íntima” do lutador…

A contraprova do exame feito no lutador também retornou resultado positivo, o que poderá prejudicar o estadounidense e sua defesa. Jones retratou-se em suas redes sociais e prometeu que esclarecerá tudo e lutará para provar sua inocência. Seu adversário Daniel Cormier venceu Anderson Silva por decisão unânime e afirmou não querer esperar Jones e pediu o vencedor de Glover Teixeira vs. Anthony Johnson como próxima defesa de cinturão.

Vamos esperar os próximos capítulos desta história e torcer para que Jones continue sua já esplendorosa carreira!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Paulistano, São Paulino, baterista, perito em TI, fanático por lutas e viciado em games. Colunista e redator Nocaute Na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    cinco − dois =

    RELACIONADO POR