Marco Ruas: Pioneiro do MMA completa 60 anos; legado é divisor de águas no mundo das lutas

Um dos primeiros atletas a aplicar o conceito das artes marciais mistas em suas lutas, brasileiro é peça-chave na evolução dos esportes de combate
Marco Ruas comemora 60 anos neste sábado; lutador é considerado precursor do MMA. (Foto: Divulgação UFC)

Um dos precursores do MMA (Mixed martial arts)  comemora seu aniversário neste sábado (23). Marco Ruas, campeão do UFC 7 e um dos primeiros lutadores a adaptar a mistura de diferentes artes marciais em combate, completa 60 anos de idade com legado que ecoa até os dias de hoje no universo das lutas.

Natural do Rio de Janeiro, Ruas começou a treinar aos doze anos na academia de um primo, professor de Judô. Foi nessa época que o futuro campeão do Ultimate teve contato com o Taekwondo e Capoeira. “Eu não precisava pagar, fazia Judô com o meu primo, Taekwondo, e Capoeira com o mestre Camisa. Já fazia três modalidades, ainda moleque, então o cross tranning entrou na minha vida”, relembra. Não muito tempo depois começou a treinar Boxe em outra academia, na Lapa.



Marco Ruas e Fernando Pinduka se enfrentaram em 1984, em luta considerada histórica. (Foto: Portal do Vale-Tudo)

Enquanto ainda aperfeiçoava suas técnicas de luta, Ruas ganhou fama ao participar do evento “Jiu-Jitsu vs Martial Arts”, no dia 30 de Novembro de 1984, no Ginásio do Maracanãzinho. Na ocasião, enfrentou o lutador Fernando “Pinduka”, considerado o melhor aluno de Carlson Gracie na época. “Foi um empate com sabor de vitória para mim, porque em volta do ringue só tinha Gracie, o Hélio, o Rickson e todos os alunos em volta. O que me deu nome e moral foi o fato de eu ter superado todo aquele clima adverso”, declarou em entrevista ao ‘Portal do Vale-Tudo’.

Se por um lado Marco Ruas chamou a atenção por  conseguir adaptar com sucesso variadas técnicas de luta, por outro o atleta também era estigmatizado como ‘traidor’ em uma época onde atletas supostamente deveriam ser fiéis a apenas um estilo de arte marcial. “Foi complicado demais. Eu fui taxado de Creonte não só pelo pessoal do Jiu-Jitsu como pelo pessoal da Luta Livre, pelo Eugênio Tadeu, por Carlos Brunocilla, pelo Hugo Duarte, todos eles me taxaram de Creonte”, destacou ao lembrar da década de 1980.

Além da falta de compreensão no mundo das lutas, que ainda não enxergava o valor que o conhecimento e a mescla de diversas formas de artes marciais poderiam proporcionar a um atleta, Ruas também sofreu com a falta de oportunidades no circuito nacional dos esportes de combate. Após longo período sem lutar profissionalmente, o retorno do carioca aos holofotes aconteceu no UFC 7, nos Estados Unidos.

Marco Ruas derrotou Paul Varelanse para se tornar campeão no UFC 7 (Foto: divulgação)

Naquele dia 8 de setembro de 1995, Marco Ruas se sagrou campeão da sétima edição do Ultimate Fighting Championship após enfrentar três adversários na mesma noite. Apelidado ‘King Of The Streets’, o atleta mostrou ao mundo a eficiência do “cross training” e a importância de misturar variadas técnicas de luta no octógono, em uma época em que os participantes do Ultimate tentavam demonstrar qual era a arte marcial mais eficiente.  Os “chutas baixos” e “pisões no pé”, que derrubaram o gigante Paul Varelanse na última luta da noite, são algumas das técnicas implementadas pelo “Rei das Ruas” quando conquistou o cinturão do UFC que influenciaram o MMA de forma definitiva e podem ser observadas nos dias atuais em combates ao redor do mundo.

Colecionando 9 vitórias, 4 derrotas e 2 empates em seu cartel profissional, Ruas esteve presente em alguns dos eventos mais importantes do mundo das lutas na década de 1990. Além de ter se tornado campeão no UFC 7, o carioca também foi semifinalista do Ultimate Ultimate 95, e conquistou vitórias importantes no Pride e no World Vale Tudo Championship (WVC).

Marco Ruas foi o treinador de Pedro Rizzo, um de seus alunos de maior destaque no MMA (Foto: Portal do Vale-Tudo)

Faixa preta de Taekwondo, Faixa preta de Luta Livre, Mestre em Capoeira, Mestre em Muay Thai, Campeão carioca de Boxe e Campeão carioca de Wrestling, Marco Ruas também foi o fundador da equipe Ruas Vale-Tudo. Pedro Rizzo e Renato Babalu, são alguns de seus alunos de destaque que amplificaram as técnicas do pioneiro do MMA e comprovaram a importância do cross-training ao redor do globo.

Atualmente, Marco Ruas mora nos Estados Unidos e é dono da academia ‘Ruas Vale-Tudo’. Seu pioneirismo na mistura de artes marciais e no treino de técnicas de luta variadas tornam o brasileiro um dos lutadores mais importantes da história, com uma carreira no esporte profissional considerada um divisor de águas no universo do MMA.



Categorias
Lutas
Sem Comentários

Responder

*

*

9 − 6 =

RELACIONADO POR