Movido por dinheiro e por dar espetáculos, Donald Cerrone pode ser recompensado com o cinturão do UFC

Donald Anthony Cerrone é, com certeza, uma das figuras mais caricatas, marcantes e carismáticas do MMA. Autêntico, sarcástico, divertido e um monstro dentro do Octógono. Ele é conhecido pelos...
Donald Cerrone (Foto: UFC.com)

Donald Cerrone (Foto: UFC.com)

Donald Anthony Cerrone é, com certeza, uma das figuras mais caricatas, marcantes e carismáticas do MMA. Autêntico, sarcástico, divertido e um monstro dentro do Octógono. Ele é conhecido pelos fãs das lutas por sempre dar show e não temer desafios. Apesar de lutar constantemente, ele teve que esperar para voltar a lutar em 2015. Cerrone vai para a sua quarta e mais importante luta neste ano, onde tentará tirar o cinturão peso-leve do UFC do atual campeão, o brasileiro Rafael dos Anjos. Vamos conhecer um pouco mais da carreira e da vida dessa figura do MMA

Antes do MMA

Cerrone venceu vários campeonatos de Muay Thai nos Estados Unidos (Foto: Vaildaily)

Cerrone venceu vários campeonatos de Muay Thai nos Estados Unidos (Foto: Vaildaily)

Nascido em Denver, Colorado, Estados Unidos, Donald era uma criança com muita energia, porém problemática. Ainda jovem, ele foi diagnosticado com déficit de atenção. Mesmo assim, ele vivia se envolvendo em brigas, em sua adolescência, o que o levou a procurar as artes marciais. A primeira que ele treinou foi o kickboxing, onde, como amador, fez um incrível cartel de 13-0. Depois disso, fez sua transição para o Muay Thai e teve uma excelente carreira como profissional: Venceu todas as suas 28 lutas, 18 delas com nocautes no primeiro round.

O início da carreira nas artes marciais mistas

Donald Cerrone (Foto: UFC)

Donald Cerrone (Foto: UFC)

Cerrone começou a treinar MMA quando foi treinar na Jackson’s MMA, academia de Greg Jackson (academia essa que, hoje, atende pelo nome de Jack-Winkeljohn’s MMA). Sua primeira luta foi em 2006, quando venceu Nate Mohr pelo evento Ring of Fire. No circuito regional, o “Cowboy” conseguiu resultados impressionantes, uma sequência de 6 vitórias consecutivas que lhe garantiram uma luta no Japão. Na “Terra do Sol Nascente”, ele venceu Yasunori Kanehara e garantiu a passagem para um dos maiores eventos do planeta, o World Extreme Cagefighting.



Carreira no WEC

Cerrone enfrentou Benson Henderson duas vezes no WEC (Foto: MMA Mania)

Cerrone enfrentou Benson Henderson duas vezes no WEC (Foto: MMA Mania)

Donald Cerrone é um dos lutadores mais notáveis que pisou no cage azulado do WEC. Ele começou com uma vitória rápida e avassaladora sobre Kenneth Alexander. Um triângulo com menos de um minuto de luta. Mas aí surgiram os problemas fora dos cages e ele acabou sendo pego no doping. Essa vitória foi revertida para um no contest (luta sem resultado) e ele ficou algum tempo sem poder atuar. Quando voltou, derrotou os duríssimos Danny Castillo e Rob McCullough e conseguiu uma disputa de cinturão, contra o então campeão, Jamie Varner. Cerrone conheceu sua primeira derrota em sua primeira chance de conquistar um título, ao ser derrotado por decisão unânime. Depois disso, ele venceu James Krause e ganhou uma nova chance de disputar o cinturão, dessa vez interino, contra Benson Henderson. Mais uma derrota por decisão. Ele se recuperou ao vencer Ed Ratcliff e teve mais uma chance de disputar o título dos leves contra o mesmo Benson Henderson que o derrotou pelo cinturão interino. Dessa vez, lutando pelo cinturão linear, Cerrone foi derrotado ainda no primeiro round, pego em uma guilhotina. Donald encerrou sua participação no WEC com mais duas vitórias, uma delas em cima de Jamie Varner, que o derrotou no passado. O WEC foi incorporado ao UFC e muitos de seus lutadores passaram a lutar para a organizaçao de MMA mais conhecida no planeta e, como não poderia deixar de ser, Cerrone se transferiu para lá.

Os primeiros passos no UFC e a fase de “perde e ganha”

Cerrone foi derrotado por Anthony Pettis e ficou estirado no chão, após o confronto. (Foto: UFC)

Cerrone foi derrotado por Anthony Pettis e ficou estirado no chão, após o confronto. (Foto: UFC)

Cerrone começou bem no UFC, com quatro vitórias consecutivas. Nesse caminho, ele enfrentou grandes lutadores como Dennis Siver e Charles do Bronx. Porém, quando teve um desafio mais difícil, na época, acabou sendo derrotado por Nate Diaz. Cerrone disse, em entrevista recente, que estava “com medo” de Nate e acabou se travando durante o combate, o que, segundo o próprio, fez com que ele perdesse a luta. Ele conseguiu um nocaute impressionante sobre Melvin Guillard no UFC 150, para se recuperar. Mas, logo em seguida, bateu de frente com o último campeão do WEC, Anthony Pettis, e acabou derrotado por TKO. Depois disso, ele venceu KJ Noons e perdeu para o seu próximo adversário, Rafael dos Anjos. Desde então, Cerrone não foi mais o mesmo.

A incrível sequência de oito vitórias consecutivas

Cerrone derrotou 8 oponentes até chegar a disputa de cinturão. Um deles foi Myles Jury. (Foto: UFC)

Cerrone derrotou 8 oponentes até chegar a disputa de cinturão. Um deles foi Myles Jury. (Foto: UFC)

O “Cowboy” vivia uma fase inconstante, alternando vitórias e derrotas. Mas, após ser derrotado por Rafael dos Anjos, as coisas mudaram. Começou no primeiro combate após a derrota para o brasileiro, onde encarou Evan Dunham e o venceu com um triângulo no segundo round. Depois disso, enfileirou, na sequência: Adriano Martins, Edson Barboza, Jim Miller, o ex-campeão dos leves do Bellator, Eddie Alvarez e Myles Jury. Tudo isso em menos de um ano. A vitória contra Jury, no dia 3 de janeiro de 2015, não foi o suficiente para acabar com sua vontade de lutar e, 15 dias depois, ele fez a terceira luta contra Benson Henderson. Dessa vez, ele conseguiu a vitória por decisão unânime. Cerrone estava escalado para enfrentar Khabib Nurmagomedov no UFC 187, mas o russo se lesionou e deu lugar para o canadense John Makdessi. “The Bull” foi muito corajoso de pegar a luta com um mês de antecedência, mas não foi páreo para Donald que, com um chute, quebrou o maxilar do oponente. Depois de oito vitórias consecutivas, nenhuma outra luta faria mais sentido do que enfrentar o campeão.

A maior chance da vida do Cowboy

Pôster do UFC Fight Night: Dos Anjos x Cerrone 2 (Foto: Divulgação)

Pôster do UFC Fight Night: Dos Anjos x Cerrone 2 (Foto: Divulgação)

Cerrone sempre foi muito querido pelos fãs por aceitar lutas em cima da hora, proporcionar espetáculos e ir pra luta. E é com isso que ele se importa, além do dinheiro – ele declarou viver problemas financeiros em 2013. Mas, com atuações impressionantes e vitórias sobre nomes de expressão na categoria, além da sequência de vitórias, era óbvio que ele chegaria à disputa de cinturão. E, o atual dono do título de sua categoria é o antigo rival, Rafael dos Anjos. Cerrone disse “não se importar” com o título mas, todos nós sabemos que esse é o objetivo maior de qualquer lutador: Ser campeão. Consequentemente, ele vai ganhar mais dinheiro e popularidade. E ele tem chances de conquistar o cinturão. Para isso, além de vontade, vai precisar usar a sua trocação afiada e não pode, de forma alguma, ser derrubado, por seu oponente. Mesmo que tenha um jogo perigoso na guarda, dos Anjos é um condecorado faixa-preta na arte suave e pode controlar a situação. Em pé, ele precisa usar sua altura e alcance – ele é 10 centímetros maior que Rafael – e jogar na longa distância. Apesar não se movimentar muito, ou seja, jogar plantado, Cerrone é mais contundente, tem poder de nocaute e pode ir “minando” o brasileiro com golpes no corpo e nas pernas, como fez contra Eddie Alvarez. Além disso, com seu background em muay thai, o clinch pode ser uma excelente opção.

Donald Cerrone é uma verdadeira ameaça ao campeão e pode acabar com o curto reinado de Rafael dos Anjos, hoje. Será que ele vai conseguir? Ele terá o apoio do público no Amway Center, em Orlando, para fazer com que o cinturão fique nos Estados Unidos.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH
Escrito por: Lucas Costa


Categorias
EspeciaisLutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

dois × quatro =

RELACIONADO POR