“Na minha cabeça eu sou uma lutadora invicta, ela nunca me derrotou.” disse Claudia Gadelha sobre Joanna Jedrzejczyk

Na manhã desta quarta-feira (22) uma das melhores lutadoras dos pesos-palhas do mundo, Claudia Gadelha concedeu um bate-papo com a imprensa na academia Upper, sede da Nova União, localizada...

Na manhã desta quarta-feira (22) uma das melhores lutadoras dos pesos-palhas do mundo, Claudia Gadelha concedeu um bate-papo com a imprensa na academia Upper, sede da Nova União, localizada no Flamengo, Rio de Janeiro. Ela que vai lutar no UFC 190 no dia primeiro de agosto, no qual acontece no HSBC Arena, contra Jessica Aguilar. Esse que será o primeiro combate do card principal do evento

Claudinha falou sobre diversos assuntos, sempre com seu jeito simpático, mas o maior destaque foi sobre a atual campeã dos pesos-palhas, Joanna Jedrzejczyk, na qual venceu a brasileira em um duelo polêmico. Gadelha fez algumas declarações sobre a polonesa, sua próxima adversária (Aguilar), estreia no card principal, Ronda x Bethe, entre outros assuntos. Acompanhe abaixo o bate-papo.



Claudia Gadelha vai abrir o card do UFC 190 (Foto: Luiz Ferreira/Nocaute na Rede)

Claudia Gadelha vai abrir o card do UFC 190 (Foto: Luiz Ferreira/Nocaute na Rede)

Corte de peso

– Eu sempre perdi muito peso para lutar, eu desci de 63 kg para 52, na minha luta passada eu até tentei fazer a estratégia de perder o peso antes e ficar um pouco mais leve, mas eu achei muito difícil. Eu sempre perdi performance por ser muito pesada e ter que perder bastante peso para poder lutar, mas dessa vez fiz um dieta muito restrita e consegui manter  58 kg durante o camp inteiro. Senti muita diferença, vejo que estou mais rápida, leve e a força continua a mesma, era o que eu precisava para dar continuidade na categoria.

Confrontos no jiu-jítsu e submission contra Jessica Aguilar

– São esportes diferentes, lutei com ela com quimono e sem, foi duas vezes nas finais do campeonato mundial do naga nos EUA, em 2010, eu ganhei na área que ela é a melhor: wrestling.  Então, eu acho que sou melhor que ela em todas as modalidades seja wrestling,jiu-jítsu e na trocação também.Estou muito confiante no meu treinamento , em tudo que venho fazendo para essa luta, o que aconteceu há 5 anos atrás lá no mundial foram lutas de modalidades diferentes, mas acredito que ela irá sentir a diferença, ela vai sentir a pressão.

Duelo contra Jessica Aguilar

– Eu venho treinando tudo, buscando evoluir as modalidades que eu não dominava muito bem antes, mas treino tudo, treino wrestling,pé e chão. Estudei muito o jogo dela, quando nós lutamos ,ela era bem mais experiente e fui lá e ganhei duas vezes. Ela também é uma lutadora completa, faz de tudo assim como eu. Sobre ela ser considerada a melhor peso-palha do mundo, não concordo. Vejo que estou muitos degraus acima, sou a mais completa da divisão, a Joanna é a melhor striker, tem uma boa defesa de quedas, porém se colocá-la de costas ao chão ela não faz nada, acredito que a Aguilar seja a segunda mais completa dessa categoria.

Gadelha com sua simpatia concedeu um bate-papo com imprensa no seu QG de treinamento. (Foto: Luiz Ferreira/Nocaute na Rede)

Gadelha com sua simpatia concedeu um bate-papo com imprensa no seu QG de treinamento. (Foto: Luiz Ferreira/Nocaute na Rede)

Possível chance de disputar o cinturão

– Na verdade não tenho pensado nisso, todo mundo me pergunta, mas o meu foco não é esse, meu foco agora é a Jessica Aguilar, que é uma atleta dura e está no meu caminho. A luta do cinturão vai acontecer, será consequência do meu trabalho, mas não quero ficar pensando nisso, não quero ficar com a cabeça voltada para essa luta, estou trabalhando para ela acontecer.

Pós-luta contra Joanna

– Eu não digeri ainda, nada na minha vida foi fácil, o meu objetivo ainda é o cinturão e não nego isso. Depois dessa luta Tive mais dificuldade para chegar nesse objetivo final, mas eu sei que vou chegar nele. A minha luta contra a Joanna todo mundo viu o que aconteceu, tomei um knockdown , e o soco entrou faltando dez segundos para acabar o primeiro round, antes disso estava ganhando o round inteiro, o segundo e o terceiro round’s eu estava em cima dela o tempo inteiro buscando a luta. Eu sinto que ainda sou uma lutadora invicta, eu nunca perdi, o que aconteceu naquele combate foi uma questão administrativa, na hora de pontuar os juízes erraram.  Na minha cabeça ainda sou uma lutadora invicta, ela nunca me derrotou, ela não é invicta por que sabe que perdeu, tanto que ela está aí como campeã e ainda fala do meu nome, acredito que quando ela coloca a cabeça no travesseiro para dormir deva lembrar as porradas que tomou , as quedas levou e derrota que teve, mas acabou saindo vitoriosa por conta da questão administrativa da pontuação.

Trash Talking no MMA

– Na verdade virou “modinha’’ o lutador falar mal do adversário para vencer a luta, eu não sou muito fã disso, já que venho de uma modalidade como o jiu-jítsu que a gente aprende na filosofia e disciplina do esporte que é o respeito ao oponente. Mas virou moda falar mal para vender lutas, não vou entrar nessa, sempre irei falar a verdade, ela (Joanna) vai falar o que ela acha, talvez para promover a luta, não estou pensando em promover e sim dizer a verdade, como já disse ela perdeu a luta e sabe disso.

Evolução da campeã

Todo mundo ficou impressionado dizendo que ela melhorou muito, realmente ela melhorou, porém as adversárias que ela enfrentou não estão no mesmo nível, a Carla Esparza é uma lutadora boa, mas não sabe nada em pé, a Jessica Penne também é boa, mas vem de uma da divisão de baixo, a força é diferente. A Joanna precisa encarar oponentes do porte dela, da categoria dela e que saibam andar para frente como ela. Eu vejo que ela melhorou pouca coisa, não acho que ela melhorou isso tudo que estão falando.

O próximo duelo será diante de Jéssica Aguilar, no UFC 190, no Rio de Janeiro (Divulgação/UFC)

O primeiro e polêmico confronto entre Joanna e Gadelha, uma rivalidade que cresce cada vez mais  (Divulgação/UFC)

A sensação de estar num card principal do UFC pela primeira vez

Estou super-feliz, é o resultado do trabalho que a gente vem fazendo no MMA feminino, tanto eu quanto a Jessica que também está bastante tempo lutando, fico feliz de estar no card e principalmente de poder abrir um card completo de estrelas.

Primeira luta no Brasil pelo UFC

Estou feliz para “caramba”, na verdade será a minha primeira luta pelo UFC no país, mas já lutei muito por aqui seja no jiu-jítsu ou MMA, a diferença que agora será no Ultimate, estou super feliz , ter os meus  treinadores por perto e a torcida ao meu favor, acho que não fico muito nervosa e mais ansiosa para poder fazer um bom trabalho para a minha galera, quero deixar todo mundo feliz.

Preparação de Renan Barão para revanche com Dillashaw

O Barão está muito bem, de um jeito que nunca vi antes, claro que luta é luta e tudo pode acontecer, mas não o vejo perdendo esse combate. Ele pegou o jogo do Dillashaw muito bem dessa vez, teve o Johnny (Eduardo) ajudado ele, o pessoal conseguiu fazer o estilo do americano aqui na academia e o Barão estava matando o jogo. A cabeça dele está muito boa, bem confiante, pensando positivo e a perda de peso dele também está muito melhor dessa vez, então acredito que sábado teremos mais um cinturão de volta para o Brasil.

Análise de Ronda vs Bethe

Acho que a Bethe tem chances se acertar um ‘’pombo-sem-asa’’, mas isso no MMA feminino é bem difícil de ver, ela está insultando a Ronda querendo uma luta em pé, só que nessa divisão não vejo ninguém ganhando da campeã, uma que tem chance seria a Cris Cyborg, mas parece que não vai rolar. Vejo a Ronda levando a luta para baixo e conseguindo mais uma vitória.

Inspiração em Ronda Rousey

– A Ronda é uma atleta que tem uma cabeça diferente, uma parte física diferenciada, treinamento, por ter sido preparada e ter disputado uma olimpíada, acaba tendo uma mentalidade fora do comum, sempre a frente das outras meninas da divisão. Acho ela uma lutadora incrível, uma grande inspiração para todas as lutadoras.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

Por: João Carlos Cavalcanti e Luiz Fernando Ferreira 



Categorias
EntrevistasLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

três × três =

RELACIONADO POR