Nocaute na Rede bate um papo com Dirlei “Mão de pedra”, campeão do Jungle Fight

Dirlei “Mão de Pedra”, para quem não o conhece, é um lutador  que representa a Boxer MMA, especialista em Boxe, Muay Thai e Wrestling é treinado por Fabiano Montes...

Dirlei “Mão de Pedra”, para quem não o conhece, é um lutador  que representa a Boxer MMA, especialista em Boxe, Muay Thai e Wrestling é treinado por Fabiano Montes Doca, o dono e treinador da equipe gaúcha, além de treinar com o lutador do Bellator, Thiago “Minu”. Dirlei tem 15 lutas profissionais, venceu 12 delas, sendo 5 por nocaute e 3 por finalização, em seu cartel contabiliza apenas 3 reveses.

Campeão do Jungle Fight

Campeão do Jungle Fight

O atleta da cidade de Teutônia, município localizado na região central do estado do Rio Grande do Sul, deu uma pequena pausa nos treinamentos e bateu um papinho com o Nocaute na Rede. Confiram.



Nocaute na Rede: Na edição de número 74, você se tornou o campeão meio pesado do Jungle Fight. Qual foi a sensação?

“Meu sentimento foi de dever cumprido, uma alegria, um momento único. Ter o reconhecimento, o fato de representar Teutônia, o público gritando meu nome, foi uma sensação incrível, uma adrenalina enorme, comparável a um gol em uma copa do mundo. Eu tinha treinado muito para esse dia. Agora quero chegar ainda mais longe, adoro me desafiar.”

Nocaute na Rede: Conquistado o cinturão, próximo passo é ir rumo às defesas do mesmo. Você já tem alguma data marcada para sua primeira defesa de cinturão do Jungle? Tem algum adversário definido ou alguma ideia de quem possa vir a ser?

Provavelmente lutarei por volta de abril ou maio, mas ainda não tem nenhum adversário definido e nem ideia de quem possa vir a ser.”

Nocaute na Rede: 2014 foi um ano realmente excelente para você, coroado com o título no final do ano. E para 2015, o que você espera? Quer ficar lutando mais um pouco por aqui, quer partir para os grandes eventos internacionais, tem outros planos, enfim, quais são seus planos?

“2015 é um ano que promete muito. Quero sim entrar num grande evento internacional. Não que o jungle não seja bom, mas treino para lutar contra os melhores e sei que eles estão lá fora.  Sei que tenho potencial para enfrentar os melhores, amo lutar e me desafiar. No entanto, ainda tenho contrato com o Jungle, tenho algumas lutas a fazer e quando o contrato acabar, aí sim hora de pensar melhor no que fazer.”

Nocaute na Rede: Nos últimos dias houve o anúncio de que um canal aberto de televisão iniciará as transmissões dos eventos do Jungle Fight, passo muito importante para que o MMA nacional venha a crescer mais ainda. Você, Dirlei, o que tem achado do momento que vive nosso MMA nacional? Você acha que está se desenvolvendo bem? A mídia, tem colaborado com esse crescimento ou atenção dada por ela ainda é muito pequena?

“O MMA em geral cresceu muito, a mídia está boa, está sendo bem divulgado e a cada dia temos mais adeptos à modalidade. O esporte vem crescendo, é adorado pela disciplina, respeito, acho que isso muda a cabeça da sociedade um pouco. É um esporte de contato, os lutadores se batem e no entanto vemos eles se respeitando, há um grande profissionalismo, respeito e amor ao próximo.”

Nocaute na Rede: Só pra encerrar, uma curiosidade. Como surgiu esse apelido de “mão de pedra”?

No início da carreira eu nocauteava bastante, aí devido a mão pesada, meus próprios adversários me colocaram esse apelido.”

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Kaio Teixeira Lima



Categorias
EntrevistasLutasMMA Nacional

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

4 × 5 =

RELACIONADO POR