Nocaute na Rede bate um papo com Thiago Marreta

Thiago de Lima Santos, mais conhecido como Thiago Marreta tem 31 anos e começou sua carreira profissional no MMA lutando em eventos nacionais como o WOCS, Spartan MMA, e...

Thiago de Lima Santos, mais conhecido como Thiago Marreta tem 31 anos e começou sua carreira profissional no MMA lutando em eventos nacionais como o WOCS, Spartan MMA, e Explosion Fight. Já com um cartel de oito vitórias e apenas uma derrota, o carioca participou da segunda edição brasileira do The Ultimate Fighter. No dia 3 de agosto de 2013, Marreta fez sua estreia no UFC lutando contra Cezar Mutante. Vindo de duas vitórias por nocaute e tendo conquistado em sua ultima luta o prêmio de Performance da Noite, o peso médio tem como desafio no dia 10 de dezembro em Las Vegas, o holandês Elias Theodorou. Confira agora a entrevista exclusiva dada ao NR por Thiago Marreta:

Thiago Marreta (Foto: Arquivo Pessoal)

Thiago Marreta (Foto: Arquivo Pessoal)

Você veio da Cidade de Deus que, é uma comunidade carente da cidade do Rio de Janeiro. Que recado você daria para alguém que, assim como você, teve poucas oportunidades na vida e está ingressando na carreira de lutador de MMA?

Que eles vão ter muitos obstáculos, mas não deixem que as dificuldades o façam desistir, acreditem sempre em seus sonhos e vão em busca dele com toda força, coragem, garra e fé.

Ainda antes de se tornar lutador profissional de MMA você serviu o exército na brigada de infantaria paraquedista. O que é mais difícil, saltar de um avião em pleno voo ou entrar no octógono?

São coisas que amo fazer, sinto saudades de saltar mas, hoje acho mais fácil entrar no octógono.

Quais foram as contribuições do militarismo em sua carreira no MMA?

A disciplina militar me ajuda muito e todo treinamento físico e psicológico que passei lá me mantém mais tranquilo e confiante no octógono. Nada se compara ao que passei lá.

O Jiu-jitsu surpreendeu à todos do mundo do MMA no ínicio dos anos 90. Hoje em dia vários dos campeões do UFC são praticantes de Wrestling que, apesar de ser conhecido há bastante tempo nos EUA, surge como novidade atualmente no esporte. Você acredita que o Wrestling é tão perigoso para os Strikers como o Jiu-Jitsu? Como vencê-lo?

Eu acho que todas as artes marciais merecem respeito e devem ser praticadas. Acho que o Wrestling é perigoso como qualquer outra arte marcial que você não domine. A melhor maneira de vencê-lo é praticando e conhecendo-o cada vez mais.

É a terceira vez que você enfrenta um ex-participante do TUF. Como é enfrentar alguém que tem uma história parecida com a sua?

Acho normal, não vejo diferença nisso.

Sua preparação para essa luta será na TFT ou novamente irá fazer camp na ATT?

Dei início na TFT mas, irei para a Att no final de setembro.

Se vencer, acredita que possa surgir uma chance contra um top 15 da categoria?

Acho que sim, espero ter essa oportunidade.

O que a torcida brasileira pode esperar do Marreta para essa luta?

Um Marreta agressivo e em busca do nocaute ou quem sabe de uma finalização.

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Ton Freitas



Categorias
Lutas

Mineiro de Ubá, praticante de caratê, e formado em Produção Multimídia. Fã de MMA desde 2005, editor da galeria dos Campeões do UFC e redator de MMA Internacional.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    12 + 17 =

    RELACIONADO POR