Nocaute na Rede entrevista: Bruna Vargas, nova contratada do Bellator

A jovem gaúcha Bruna Vargas chamou a atenção do mundo das lutas nas últimas semanas. Isso porque, junto de outras duas brasileiras, ela foi contratada pelo Bellator, um dos...
Bruna Vargas (Foto: Reprodução/Facebook)

Bruna Vargas (Foto: Reprodução/Facebook)

A jovem gaúcha Bruna Vargas chamou a atenção do mundo das lutas nas últimas semanas. Isso porque, junto de outras duas brasileiras, ela foi contratada pelo Bellator, um dos maiores eventos de MMA do planeta. Apesar de ter poucas lutas em seu cartel, Bruna tem muita experiência por ter competido no Muay Thai. E a atleta da MFT também deixou muito marmanjo planeta afora encantado com sua beleza. O Nocaute na Rede teve a honra de bater um papo com Bruna e você confere tudo agora!

Antes de ingressar no MMA, tu fostes também lutadora de Muay Thai. Conte-nos um pouco de sua trajetória no esporte, até fazer a transição, seus feitos e conquistas na arte tailandesa.



Com 17 anos, vi em uma academia uma turma fazendo Muay Thai, achei interessante e comecei a treinar na mesma semana. Poucos meses depois já estava fazendo minha estréia e com o tempo acumulei 8 vitórias e 1 derrota, que foi justamente na minha primeira luta. Conquistei o cinturão do Fighter Extreme, fui bi-campeã gaúcha e alguns anos depois decidi ingressar no MMA.

Por que decidistes trocar o Muay Thai pelo MMA?

Na verdade a minha transição para o MMA não aconteceu de maneira premeditada. Em 2013 tinha uma luta de Muay Thai marcada com a Thaiane Souza, mas me informaram que a modalidade seria trocada para o MMA. Na época eu estava recém começando a treinar Jiu-Jitsu, nunca tinha feito um treino voltado para o MMA. Então fiquei na dúvida entre aceitar ou não. O pessoal da MFT, academia onde treino, me incentivou bastante e acabei aceitando a luta. Tive uns 2 meses para me preparar, me senti ótima, foi um desafio maravilhoso.

Tu és invicta, saiu diretamente do circuito regional, aqui do Rio Grande do Sul, para ir direto a um dos maiores eventos do mundo. Como foi receber a proposta do Bellator?

Eu estava deitada quando meu namorado recebeu a ligação do empresário Rafael Chiavaro, era bem tarde, cerca de 2 horas da manhã. No início, não consegui entender direito o que estava acontecendo por se tratar de algo dessa magnitude. Minha ficha só caiu quando o Bellator divulgou as contratações e li meu nome ali. Meus familiares, amigos e colegas de treino estão sendo os meus pilares nesse momento, todos me apoiando muito, ajudando nos treinos e torcendo para que tudo dê certo. Estou muito feliz com essa oportunidade!

E no que lutar lá nos Estados Unidos vai ser diferente daqui?

Estou me preparando para lutar em um dos maiores eventos do mundo, é um salto enorme na minha carreira. A exposição será maior, o nível será mais alto, tudo passa a ter proporções maiores, exigindo mais comprometimento e responsabilidade.

Mesmo ainda em formação, como você vê a sua divisão, o peso-mosca, no Bellator?

Até então foram contratadas 7 meninas para a divisão, sendo duas européias, duas americanas e três brasileiras. Assisti algumas lutas e todas são muito capacitadas no que fazem. Será, com certeza, uma categoria muito dura! Com o passar do tempo e com a solidificação da categoria dentro do evento acredito que serão contratadas mais meninas, o nível só tende a aumentar.

Já há alguma negociação de data de estreia, adversária, ou a organização ainda não falou contigo sobre isso?

Por enquanto o Bellator ainda não comentou nada sobre data e adversária, ainda temos que esperar encaminharem o meu visto de trabalho. Acredito que as negociações de luta começam quando estiver tudo certo com a minha documentação.

Desde que a notícia de que você tinha sido contratada foi revelada para o mundo, milhares de pessoas estão te chamando de “musa”. Em algum ponto te incomoda que a maioria das pessoas te veja assim ou isso pode contribuir para que a tua popularidade cresça conforme os resultados apareçam em suas lutas?

Por eu ser um pouco tímida, o fato de me direcionarem os olhares as vezes incomoda um pouco sim, mas faz parte, fico feliz por ser considerada musa. Talvez o fato de o pessoal gostar da minha imagem ajude muito na minha popularização dentro e fora do esporte, mas tenho consciência de que a beleza não ajudará em nada na hora que a porta do cage fechar. A empresa Nano está cuidando do meu marketing e estão fazendo um belo trabalho.

Estamos na semana do Bellator 149 e eu queria te perguntar. Quem você acha que vence a luta principal: Royce Gracie ou Ken Shamrock?

É difícil fazer uma previsão para essa luta, já que não vemos o Royce competir há muito tempo. Porém na última apresentação do Shamrock, que foi uma derrota contra o Kimbo no meio do ano passado, ele pareceu lento e com pouca resistência. Considerando esses dois pontos acredito que Shamrock colocará a luta para baixo, mas eventualmente será finalizado.

Bruna, muito obrigado pela disponibilidade! Deixe um recado para seus fãs e para os leitores do Nocaute na Rede!

Muito obrigada pela oportunidade de falar um pouco e mil desculpas pela demora! Ainda estou um pouco atrapalhada com tudo isso (risos)!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



IBlackbelt
Categorias
BellatorEntrevistasEspeciaisLutasMMAMMA femininoMMA InternacionalWMMA

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

3 + 9 =

RELACIONADO POR