Nocaute na Rede entrevista: Cristiano Kaminishi

O Nocaute na Rede teve o prazer de bater um papo com o lutador de jiu-jitsu e MMA, Cristiano Kaminishi! Natural de Goiânia, estado de Goiás, ele hoje mora...
Cristiano Kaminishi (Foto: Reprodução/Facebook)

Cristiano Kaminishi (Foto: Reprodução/Facebook)

O Nocaute na Rede teve o prazer de bater um papo com o lutador de jiu-jitsu e MMA, Cristiano Kaminishi! Natural de Goiânia, estado de Goiás, ele hoje mora em Hong Kong, na China. Lá, além de competir, ele também ensina a arte suave. Kaminishi lutará um torneio de jiu-jitsu em Guam, e o NR trocou uma ideia com ele antes do campeonato. Confira!

Fale um pouco de você! Conte-nos sobre sua carreira, seus feitos nas artes marciais e como e/ou porque você começou a praticá-las!



Comecei a praticar artes márcias influenciado pelos filmes de Hollywood. Aos 14 anos de idade fui para o Muay Thai. Como morava em Curitiba e por lá o Muay Thai é muito popular, foi fácil achar uma academia. Isso foi em 1994, no ano seguinte comecei a assistir os primeiros UFC com o lendário Royce Gracie. Fiquei impressionado como ele vencia os adversários. Fui para o Japão trabalhar aos 17 anos de idade, por lá procurei O Muay Thai mas não achei. Em 1997, quando estava lendo um jornal da comunidade brasileira, eu li uma matéria sobre uma recém inaugurada academia da Gracie Jiu Jitsu em Tokyo. Foi aí que então mudei para Tokyo em dezembro de 97 para iniciar os treinos de Jiu Jitsu. Já passei por 19 países, alguns eu trabalhei, outros fui para competir e outros fui apenas visitar como turista. Morando no Japão foram 16 anos. Fui campeão japonês 8 vezes de Jiu Jitsu. Tenho outros títulos importante como campeão Panamericano, campeão asiático, campeão no Hawaii, campeão nas Filipinas, etc.

Você é natural de Goiânia e hoje em dia mora em Hong Kong. Como se deu a mudança de país? E quais as maiores diferenças que você vê na vida aí na China comparado com aqui no Brasil?

Para Hong Kong mudei ano passado, em Outubro. Meu amigo abriu uma academia de fitness e possui um espaço para artes marciais. Então aceitei o cargo como head coach.

Como o povo chinês vê as artes marciais? E o que você aprendeu com eles nesse tema?

O povo chinês, em sua maioria, não gosta muito de praticar artes marciais. Aquilo tudo na década de 70, quando o mundo conheceu o Bruce Lee, foi mais coisa de filmes de Hollywood. As academias em Hong Kong são cheia de estrangeiros, outra porcentagem são chineses em busca da nossa arte suave.

Qual é a maior dificuldade que você, como lutador, enfrenta morando aí na Ásia?

Não tenho nenhuma dificuldade na Ásia.

Falando um pouco sobre você: Além de lutador de jiu-jitsu, você também luta MMA. Você lutou em setembro do ano passado pelo ONE Championship. Já tem volta prevista na modalidade?

Minha última luta de MMA foi dia 27 de setembro de 2015, em Jacarta, na capital da Indonésia. Perdi por pontos! Agora aguardo convite para minha próxima luta pelo One Championship.

Agora você vai disputar um torneio de jiu jitsu em Guam. Como está a preparação?

Mês passado, dia 23 de janeiro, fui ao at Manila Capital, das Filipinas, e fui campeão absoluto faixa preta adulto. Com esse título ganhei as passagens e hotel pra lutar em Guam, dia 16 de Abril. Terá um prêmio de 15 mil dólares. Estou treinando quase todos os dias.

Você lutará em qual categoria neste torneio? Conhece seus adversários ou só vai saber quem irá enfrentar lá, na hora?

Não sei quem serão os adversários. É um torneio.

Você pretende alternar os torneios de MMA e jiu jitsu ou em algum ponto de sua carreira, vai optar por somente um deles?

Sempre luto MMA e Jiu Jitsu. Tento dar ênfase e preferência ao MMA por ser mais rentável. Mas, nas horas vagas, gosto de competir no Jiu Jitsu.

Qual é a mensagem que você pode deixar pra quem quer começar a praticar artes marciais?

O recado que gosto de deixar sempre é que procurem fazer uma atividade seja ela qual for , artes marciais ou outro esporte. Seu corpo e mente vão agradecer .

Deixe um recado para seus fãs e para os leitores do Nocaute na Rede!

Para meus fãns , quero dizer muito obrigado por todo carinho e mensagens positivas, pretendo voltar logo ao octógono este ano e sair vitorioso. Preciso dar essa alegria para eles.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
EntrevistasJiu JitsuLutasMMA Internacional

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

6 + sete =

RELACIONADO POR