Nocaute na rede entrevista: Elizeu Capoeira, atleta do UFC

O Nocaute na Rede teve o prazer de entrevistar Elizeu Zalesky dos Santos, mais conhecido como Elizeu “Capoeira” lutador meio-médio do UFC, e que treina na equipe CM System...

O Nocaute na Rede teve o prazer de entrevistar Elizeu Zalesky dos Santos, mais conhecido como Elizeu “Capoeira” lutador meio-médio do UFC, e que treina na equipe CM System do ex-lutador da Chute Boxe Cristiano Marcelo.

(Foto: Divulgação/UFC)

 



O Paranaense, que hoje tem um cartel de 15-5, foi para o UFC após se destacar no MMA Nacional e ser campeão do Jungle Fight, após nocautear Itamar Rosa na edição 71 da organização. Sua estréia pelo banner do UFC foi ano passado na edição Fight Night 66 e não foi como desejada, perdeu por decisão para o dinamarquês Nicolas Dalby, porém Capoeira se recuperou do revés após bater por nocaute o duro russo Omari Akhmedov em abril desse ano. Confira!

 

NR: Me fala um pouco Elizeu de como começou seu contato com as artes marciais e com o MMA?

Eu comecei nas artes marciais com 9 anos através da capoeira, que também pratico até hoje, e ai com 19 anos tive o primeiro contato com o jiu-jitsu e muay-thay, e ai comecei a fazer competições regionais pelos dois, fui pegando gosto pela coisa até que surgiu o convite para a minha primeira luta de MMA.

 

NR: E como a transição de quando você se tornou campeão do Jungle Fight para o UFC ano passado, maior evento de MMA do mundo? Bateu nervosismo?

A questão de ir do Jungle pro UFC sempre bate não um nervosismo,  mas a questão de querer representar bem sua família, sua equipe e as pessoas do lugar que você mora te dá mais responsabilidade e mais vontade de treinar e mostrar um trabalho sério. Foi uma sensação muito boa estrear no UFC, fiquei  muito feliz e infelizmente não veio a vitória, acredito que  ganhei, mas os juízes viram a vitória do meu adversário e eles sabem o que fazem,  mas acho que deixei uma boa impressão na primeira luta pela organização e criei um bom primeiro impacto.

 

NR: Agora no UFC on Fox 19 você conseguiu sua primeira vitória no UFC, você se sentiu nessa luta um pouco pressionado para vencer após a última derrota ?

Não senti muito a pressão, eu fiz um trabalho sério de preparação nessas últimas duas lutas, e quero sempre mostrar o meu melhor. Lógico que o foco sempre é conquistar boas e belas vitórias, pra deixar uma boa impressão e mostrar que mereço estar no maior evento do mundo, mas nem sempre consigo. Penso que o que tiver de ser será, mas e o foco e a preparação sempre será dura e séria visando o triunfo, que foi o que aconteceu na minha última luta e deu pra mostrar isso também com a boa performance que acredito que tive na minha primeira luta pelo UFC.

NR: Como foi sua preparação pra essa sua última luta na CM System, de Cristiano Marcelo, e quais são as principais lutadores que vem despontando na equipe?

A minha preparação foi toda em Curitiba mesmo, com Cristiano Marcello, Marcelo Zulu, Felipe Silva, Rafael Carvalho, Dr Heros Ferreira, toda essa galera me ajuda a fazer um trabalho bem sério de mapeamento, me aperfeiçoando e corrigindo meus erros. Todos meus colegas de treinos e sparings são de alto nível e se destacam no MMA Nacional  como o Geraldo “Luan Santana”,Daniel Gaúcho, Luiz Cado e outros que também estão na CM como Diego Vargas, Gabriel Fly, e devido a todos eles já terem uma boa bagagem de lutas, me ajudam com experiência também e só estão esperando pintar uma oportunidade pra despontar no MMA internacional e figurar entre os melhores do mundo.

NR: Você luta nos meio-médios, como está enxergando a situação de sua categoria hoje no UFC, e em que posição você acha que se encontra atualmente nela?

Hoje a categoria dos meio-médios é uma das categorias mais disputadas da organização, você tem muitos atletas excelentes, gente boa que se destaca no mundo inteiro do peso e ai vai pro UFC, não tem nenhum bobo , e todos querendo o seu lugar ao sol, não sei em que posição eu estou na categoria, mas acho que meu estilo de luta agrada o UFC e ao público, e eu vou subindo de degrau a degrau matando um leão por luta, com consistência e inteligência pra saber aproveitar todas as oportunidades que aparecerem.

NR: Agora após sua primeira vitória na organização, quais são os próximos passos, pretende fazer mais quantas lutas nesse ano?

Agora é focar na próxima luta que vier, quero fazer no mínimo mais duas lutas esse ano, uma final de julho ou começo de agosto, e outra final do ano,  mas tudo depende também do UFC e das negociações, o que me resta é fazer uma periodização boa, me manter perto do peso e treinando, e espero conseguir fazer mais essas duas lutas esse ano, e trazer mais duas belas vitórias para o Brasil, minha família e minha equipe.

 

 

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

 
Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

 

 

 



Categorias
EntrevistasLutasMMA InternacionalUFC

Apenas um baiano louco por esportes.
Sem Comentários

Responder

*

*

catorze − nove =

RELACIONADO POR