Nocaute na Rede entrevista: Maurício Shogun

Um dos maiores lutadores de MMA da história. Respeitado em todos os cantos do planeta. Ex-campeão do PRIDE e do UFC. E, principalmente, conhecido pela agressividade que tem nas...
Maurício Shogun foi campeão do UFC e do PRIDE (Foto: sportv.com)

Maurício Shogun foi campeão do UFC e do PRIDE (Foto: sportv.com)

Um dos maiores lutadores de MMA da história. Respeitado em todos os cantos do planeta. Ex-campeão do PRIDE e do UFC. E, principalmente, conhecido pela agressividade que tem nas lutas e pela sua técnica apurada. A lenda viva do MMA, Maurício “Shogun” Rua bateu um papo com o Nocaute na Rede, onde falou sobre seus planos após a cirurgia, como foi a reunião com Rafael Cordeiro e até sobre seu início, na Chute Boxe. Confere aí!

Como está sua recuperação após a cirurgia?

A minha recuperação está boa. Faz um mês e pouquinho que eu operei. Em seguida vou para São Paulo consultar com meu médico, e agora eu começo a voltar a fazer as coisas aos poucos. Então, graças a Deus, minha recuperação vai bem, conforme o esperado.

Tem algum lutador que deseja enfrentar em seu retorno?

Eu acho que no UFC só tem caras duros, então não tenho nenhum lutador que eu pense em lutar. Acho que para um atleta, as vezes é frustrante você escolher um adversário e vir outro. Então eu prefiro não escolher meu adversário. Prefiro focar nos meus treinos, na minha recuperação e lutar com quem o UFC achar interessante. Não tenho interesse em escolher adversário.

Acredita que com uma boa sequência de vitórias, possa voltar a disputar o cinturão?

Para que eu possa disputar o cinturão, depende das minhas vitórias. E as vitórias são consequências do teu trabalho, do teu treinamento. Então, eu sei que pra ter uma chance de lutar pelo cinturão, acho que depende das minhas próximas vitórias. Mas eu penso luta por luta. É até um pecado pensar em cinturão, enfrentando caras duros como a gente enfrenta. Então, meu foco é vencer a próxima luta, não penso em cinturão por enquanto.

Não pensou em mudar de divisão após a derrota para Ovince Saint-Preux, em novembro do ano passado?

A minha categoria de peso é uma coisa que deixo nas mãos da minha equipe, do meu empresário e do meu head coach. Então, se eles acharem viável que eu baixe de peso, eu baixo. Mas, no momento, eles não acham isso interessante. Sou um soldado, se eles mandarem eu baixar de peso, eu baixo.

Qual a diferença que treinar com Rafael Cordeiro fez no último camp, quando se preparou para a luta contra Rogério Minotouro, em agosto?

A diferença de treinar com o Rafael Cordeiro é que ele conhece meu jogo, me graduou da faixa branca até a faixa preta. Então ele sabe lidar comigo. E ele trabalha não somente a parte física do atleta, também trabalha a parte psicológica e a parte espiritual e emocional. Então, com certeza, ele é um cara diferenciado, pelo menos pra mim, e é o melhor treinador do mundo.

Deseja completar uma trilogia contra Lyoto Machida?

A trilogia com o Lyoto está nas mãos do UFC. Se o UFC achar interessante, eu luto. O Lyoto é um cara que eu admiro muito como pessoa, como lutador. Mas, se o UFC achar interessante, eu faria essa luta sim.

Acha que Jon Jones merece voltar disputando o cinturão?

Eu acho que o Jon Jones é o cara a ser batido, ele é o cara que venceu todo mundo na categoria. Acho que ele merece voltar e disputar o cinturão. Acho que, pelo que ele fez na categoria e pelo esporte, ele merece sim.

Qual foi o adversário mais difícil que enfrentou na carreira?

Meu adversário mais difícil foi o Jon Jones. Ele é um cara muito eclético, muito bom. Foi uma luta que eu não conseguir impor o meu jogo, não consegui fazer nada. Então, para mim, foi uma luta muito frustrante. Mas apontaria o Jones como o cara mais duro que lutei.

Como foi seu início na Chute Boxe?

Meu início na Chute Boxe foi aos 17 anos de idade. Eu comecei lá por causa do meu irmão (Murilo Ninja, ex-lutador de MMA), ele que me levou para a academia.

O que você acha sobre Rudimar Fedrigo?

Rudimar Fedrigo é um ótimo líder e empresário. Ele merece todo o carinho, fez história no mundo das lutas e, com certeza, vai ser pra sempre lembrado.

Quais são seus planos para o futuro?

Eu encaro cada luta minha como um futuro. Meu futuro é continuar treinando para lutar e continuar me dedicando como atleta profissional.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Lucas Costa



Categorias
EntrevistasEspeciaisLutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

dois × quatro =

RELACIONADO POR