NR Entrevista: Bethe Pitbull! Uma das feras do Brasil no MMA Feminino

Bethe “Pitbull” Correia, lutadora da academia Pitbull Brothers, é a terceira brasileira a ser contratada pelo UFC. Ela está invicta em 6 lutas na carreira, e vem de uma...

Bethe “Pitbull” Correia, lutadora da academia Pitbull Brothers, é a terceira brasileira a ser contratada pelo UFC. Ela está invicta em 6 lutas na carreira, e vem de uma luta dura no Jungle Fight, onde venceu por decisão nnânime a lutadora Erica Paes. Bethe, como os irmãos Pitbull, é uma striker, com um estilo agressivo de lutar, ela é um perigo para qualquer lutadora do UFC atualmente. A lutadora conta com exclusividade ao NR, como foi seu inicio de carreira, ídolos, palpite para um hipotética luta entre Rousey vs Cyborg, perspectiva de quando estréia, e sobre o sonho de uma dia disputar o cinturão do UFC, confira:

FASHIONNEWS(12)
(Foto: Fashion News)

NR: Me fale como e porque revolveu seguir carreira no MMA?



Bethe Correia: Comecei a treinar para perder uns quilinhos extras, foi quando percebi que não era mais uma questão de manter a forma. Queria me testar, lutar, aprender e descobri nas competições que aquilo me fazia feliz e decidi investir com tudo.

NR: Acredita que ainda tenha preconceito dos próprios lutadores em relação as mulheres nas artes marcias mistas?

Bethe Correia: Muita coisa mudou devido o coração de algumas lutadoras, mostrando de são até mais guerreiras que muitos homens, com isso, ganhamos respeito. Mas existe sim, talvez devido a maior força física eles acabam se sentindo superiores a nós. 

Portal FG

(Foto: Portal FG)

NR: Quem são seus maiores ídolos no esporte ? 

Bethe Correia: Tenho vários ídolos  me espelho e observo vários. O principal é o Patricio Pitbull, que tem um estilo que gosto demais, tem coração de lutador, e fora do tatame é uma pessoa humilde e muito boa, um caráter divino. E gosto muito do Wanderlei Silva, para mim ele é mito nesse esporte. 

NR: Tem alguma lutadora em que se inspira?Bethe Correia: Tenho vários ídolos  me espelho e observo vários. O principal é o Patricio Pitbull, que tem um estilo que gosto demais, tem coração de lutador, e fora do tatame é uma pessoa humilde e muito boa, um caráter divino. E gosto muito do Wanderlei Silva, para mim ele é mito nesse esporte. 

Bethe Correia: Que me inspira não, mas que eu admiro sim. Admiro a raça da Miesha Tate, a agressividade da Cyborg e a Ronda por ter conseguido chamar tanto a mídia para o MMA feminino.

NR: Cyborg vs Rousey, a luta que todos querem ver, quem venceria? E que analise faria dessa luta?

Bethe Correia: Duas lutadoras com qualidades diferentes, acredito que essa luta não sairá tão cedo, e talvez nem saia. Mas caso lutassem Cyborg venceria, acredito que ela conseguiria anular o jogo da Ronda. Mas MMA é uma caixa de surpresa, tudo pode acontecer.

NR: Me fale um pouco sobre seu estilo de lutar?

Bethe Correia: Meu estilo é striker, gosto de lutar em pé, e buscar boas combinações.

NR:  Já sabe quando deve estrear no UFC? Tem alguém em mente que gostaria de enfrentar?

Bethe CorreiaVou estrear logo, esse ano ainda. Logo será anunciado. Por enquanto, não posso falar nada. E adversária não escolho, treino pra lutar com todas, por isso treino de tudo.

NR: Me conte sobre suas expectativas de agora em diante no UFC? Já pensa no cinturão?

Divulgação  Fernando Azevedo
(Foto: Fernando Azevedo)

Bethe Correia: UFC é um sonho. Acredito que é o sonho de todos os lutadores, fui abençoada por Deus, corri atrás, treinei muito, tive a chance e agora vou agarrar com unhas e dentes. Entrei no UFC para nunca mais sair, só quando me aposentar. Esse será meu objetivo de agora em diante. Quero ser uma campeã, e vou sim trabalhar pelo cinturão, sei que terei minha chance, mais agora, pés no chão, trabalhar para cada luta que surgir. Quando tiver a chance de disputar o cinturão com a Ronda, Tate, Cat ou qualquer outra, vou tentar. Nós brasileiras somos muito guerreiras, seria maravilhoso dar esse presente ao Brasil. Mas um passo de cada vez, sei que tenho que subir no ranking do UFC para buscar esse sonho.

NR: Deixe um recado aos seus fans e a galera que acompanha o Nocaute na Rede.

Bethe Correia: Obrigada a todos que acompanham meu trabalho, torceram por mim, meus parceiros de treinos, Pitbull Brothers, meus treinadores; Mario Novaes, Netinho Pegado e Tourão. Ao Patricio e Patricky meus mestres, ao meu empresário Wallid Ismail, essa guerra é nossa. Quero dizer a todos vocês que darei o meu melhor, se não for o suficiente vou buscar o impossível para representar bem o Brasil e ganhar, espero a torcida de todos. Oss!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta nossa página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Victor Nunes

Twitter: @vic_nr



Categorias
EntrevistasLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco + 11 =

RELACIONADO POR