NR Entrevista: Jean Felipe “Tchê”, que lutará pelo título dos leves em evento na Escócia

Ele leva o Rio Grande no Sul no apelido e no coração, mas vai representar todo o Brasil no próximo dia 9 de Janeiro. Jean Felipe “Tchê” disputará o...
Jean Felipe "Tchê" (Foto: Iikka Nikkinen /MMA Viking)

Jean Felipe “Tchê” (Foto: Iikka Nikkinen /MMA Viking)

Ele leva o Rio Grande no Sul no apelido e no coração, mas vai representar todo o Brasil no próximo dia 9 de Janeiro. Jean Felipe “Tchê” disputará o cinturão peso-leve do EFC Unleashed, que acontece na Escócia, neste final de semana. Ele enfrenta o lituano Ramunas Venslovas pelo cinturão peso-leve do evento. Jean é atleta e fundador da equipe Winners Fight Team/PS Phoenix BJJ e, antes de enfrentar o maior desafio de sua carreira, que tem 10 vitórias e 5 derrotas, ele bateu um papo conosco, diretamente das “Highlands”. Confira!

Jean Felipe, primeiramente obrigado por nos conceder essa entrevista faltando tão pouco para a tua luta aí na Escócia.

Olá Lucas Costa, Renan Assunção, pessoal do site Nocaute na Rede, eu que agradeço a gentileza e por sempre acreditarem no meu trabalho!

Como foi a preparação pra essa luta? O camp, o estudo do adversário e etc.

Sim a luta está quase (chegando), faltam apenas 3 dias. Minha preparação para essa luta foi normal, já estava na atividade (natal, ano novo). Como foi mais um evento em cima da hora , estou corrigindo meus erros das ultimas lutas, e dessa vez vão ver um novo atleta. A preparação foi correria total, abdicar de comer igual um doido no natal e ano novo. Depois da última luta na Áustria, decidi baixar de categoria. A gurizada aqui é alta pra caramba, ou eu que sou baixinho (risos)! Dessa vez vou lutar no peso que estou. Ainda falta um pouco porque sempre desço 12, 14 quilos, o que me deixa forte mas meio lento. Creio que não irá atrapalhar, vai até ser melhor. Tô muito mais leve, continuo forte, mais rápido, mais agressivo. 2016 vai ser show de bola, to me sentindo muito bem!

Tu levas o Rio Grande no Sul até no apelido, o que é muito legal! Fala pra gente: Qual é a sensação de representar o Estado e levá-lo onde quer que tu estejas?

Então, também acho muito maneiro representar meu Estado, cidade e País. Desde o começo de tudo, penso que uma pessoa que finge que não sabe ou não mostra amor pelas suas origens é como uma árvore sem raízes. Nasci no RS e sou filho dessa terra e, como a maioria do meus conterrâneos, sou um cara trabalhador e desbravador!

O evento fará a pesagem na hora da luta. Isso te ajuda ou te atrapalha? Como você lida com essa situação?

Acho que vai me ajudar. Pesar praticamente na hora foi uma medida inusitada pra mim, pelo fato que eu queria lutar de 61 kilos e pesar na sexta (o evento é no sábado), mas vamos testar. Curto fazer coisas inusitadas, em fevereiro haverão mais coisas “inusitadas”. Acho que meus amigos e fãs vão curtir. Eu mesmo me amarrei, só tô esperando passar as proximas promoções para ir divulgando as boas novas.

Tu já tens um cartel bem sólido, já é conhecido no cenário nacional, inclusive por ter sido campeao do EFC. Mas essa luta é o maior desafio da tua carreira, o cinturão do EFC Unleashed?

Meu registro está desatualizado (nota da redação: No Sherdog, “Tchê” consta com 7-3, mas o próprio informou que seu cartel é 10-5), mas acho que tem um pessoal que me apoia e me conhece por esse Brasil e pelo mundo. Esse Cinturão do EFC no Brasil… tomei um atraso sinistro, mas tirei uma finalização “da cartola” e consegui vencer. Disputei mais um cinturão no Brasil mas não foi como queria. Tinha um outro desafio no Paraguai contra um Argentino casca grossa e o cara não apareceu. Sobre o EFC Unleashed aqui no Reino Unido: Não é só mais uma luta, é essa a primeira porta para os objetivos maiores. Estou pensando degrau por degrau, pé por pé, não vou nem piscar, vou entrar fazer meu trabalho e sair como entrei!

Sobre o teu adversário: Apesar de ter poucas informações na internet, o que tu sabes sobre Ramunas Venslovas?

Achei uma boa fonte de informação sobre o adversário onde vi varias fotos e videos de luta de solo. É um cara que gosta do chão. Outro erro meu era bater no ponto forte para testar adversário. Não preciso testar ninguém, preciso entrar e vencer. Só isso, simples! Tenho um chão bom (jogo tanto por cima quanto por baixo), defesas e ataques de queda bom, e tenho um jogo de StandUp que a galera ainda não viu em ação porque estava viciado no Brazilian Jiu Jitsu. Agora tirei o kimono e o jogo ficou mais perigoso para meus adversários. Voltei mesmo para minha area no striking. Aqui, diferente do Brasil, eles fogem muito do chão, são fortes pra caramba! Tive maior apoio e amparo aqui do pessoal da VyperMMA/GFTeam, se tornaram irmãos, muito importantes pra mim! Estamos fazendo um intercambio muito proveitoso. Estou longe de tudo aí do Brasil: Familia, minha gata, amigos, churrasco. E isso me foca mais ainda nas VITÓRIAS!

No cartel amador dele, constam duas derrotas por finalização. O jiu-jitsu vai ser a arma principal pra levar o combate?

Sim, no cartel amador, o Ramunas tem uma derrota por decisão e outra derrota por finalização. No profissional, tem um Vitória de Aquiles Lock, mais conhecida como “Botinha”. Mas o promotor desse evento falou que seu cartel também não está atualizado. É um cara que parece não desistir fácil. Essas lutas amadoras e profissionais dele são lutas muito antigas e não dá para se basear por elas, não curto ficar investigando adversários. Gosto igual a “moda antiga” de entrar lá e mostrar o que sei, mas como disse: Estou corrigindo meus erros e entrar sem fazer uma boa analise e criar uma excelente estratégia, isso não vai acontecer de novo, vou entrar e fazer tudo bem certinho aonde vai ele não vai gostar.

Deixe uma mensagem para a galera do Nocaute na Rede para que te acompanhem nessa luta tão importante!

Bom, primeiramente quero agradecer TUDO A DEUS, sem ele na minha vida ia ficar tudo muito mais dificil. Pra você que está ligado no Site não deixe de acompanhar o que rola na minha carreira, e no MMA nacional. Poxa, eu sai lá de uma cidadezinha humilde chamada Soledade no Rio Grande do Sul, morei em SP, SC, MS, lutei em vários estados brasileiros, lutei no Paraguai, Finlandia, Áustria, agora as proximas são Escócia, Inglaterra, e outras que estão fechadas em outros países. Gostaria de falar pra cada um de vocês, eu tinha tudo pra ser um derrotado nessa vida, mas eu NUNCA me abalei ou desisti. Se você tem um sonho, vai atrás! É melhor você ser julgado como maluco e ser feliz do que ouvir o que as pessoas ruins que ficam falando mal em suas costas. Se der certo, deu, se não der você tentou. O tempo é muito curto! Fiquem com Deus e feliz ano novo!

Se você quiser saber tudo que acontece na carreira do Jean Felipe “Tchê”, curta a página dele no Facebook: https://www.facebook.com/jeanfelipetchewft/

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH
Escrito por: Lucas Costa


Categorias
EntrevistasEspeciaisLutasMMA Internacional

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

5 × 5 =

RELACIONADO POR