NR Entrevista: Ricardo Tirloni! O batalhador Catarinense do Bellator

Ricardo Tirloni é atualmente um dos lutadores do Bellator FC, um dos maiores eventos de MMA do mundo e também veterano do MMA, Tirloni possui 21 lutas profissionais e...

Ricardo Tirloni é atualmente um dos lutadores do Bellator FC, um dos maiores eventos de MMA do mundo e também veterano do MMA, Tirloni possui 21 lutas profissionais e luta MMA profissional desde 2005, possui um cartel de 16 vitórias e 5 derrotas na carreira. E apesar de não estar em tão boa fase na carreira, Tirloni já mostrou que pode encarar qualquer um da categoria dos leves no mundo, sempre faz lutas duras e  por esse motivo sempre está entre os escolhidos para disputar os GP’s dos Leves do Bellator.

Sherdog (2)

(Foto: Sherdog)

Em entrevista exclusiva o lutador nos conta um pouco sobre a sua carreira, aprendizados, dificuldades e quando deve voltar ao cage do Bellator em 2014, confira:



NR: Quando começou a praticar artes marciais? Como foi a adaptação do Jiu Jitsu para o MMA?

Ricardo Tirloni: Comecei em 1996 com Jiu Jitsu, competi tudo que foi possível ate precisar de novos desafios e fui estrear no antigo vale tudo, era ainda muito amador, treinava Jiu Jitsu em um horário e Muay Thai em outro. Mais foi bom, dei meu jeito e venci, e somente dois anos depois passei a treinar de verdade MMA , na época não existiam muitos eventos e era difícil arrumar luta.

NR: Quem é/foi sua maior inspiração no MMA?

Ricardo Tirloni: Quando comecei foi na época que o Shogum venceu o Pride Grand Prix , certamente ele foi o incentivador para o inicio, eu o via aqui na minha cidade sempre, já que sou natural de Balneário Camboriu e ele sempre aparece por aqui. Então ver ele ganhando o mundo me fez acreditar que também poderia, ainda continuo fã dele.

Wado Vale Tudo

(Foto: Wado Vale Tudo)

NR: Qual foi a luta mais marcante em sua carreira?

Ricardo Tirloni: A luta contra Brian Cobb foi um divisor de águas, todos apostavam que ele iria me matar e eu acabei nocauteando ele no primeiro minuto, as pessoas começaram a me conhecer no exterior, dali em diante as coisas mudaram.

NR: Você vem de um revés para o Alexander Sarnavskiy no Bellator. O que aprendeu com essa última luta? Quais os pontos que têm trabalhado desde então?

Ricardo Tirloni: Cara nessa ultima luta eu aprendi pouca coisa, foi um golpe que encaixou, um rodado, se falar aonde eu errei eu não consigo ver, porque ate a minha guarda estava alta e ele encaixou o golpe de frente, eu fui sobrevivendo mas tava fora de si devido ao knockdown, talvez faltou um pouco de iniciativa no começo do combate, pode ser isso.

NR: Quais são seus principais treinadores na Team Tavares?

Ricardo Tirloni: Eu além de treinar na Team Tavares também treino na Astra Fight Team do Marcelo Brigadeiro, devido a um acordo entre ele e o Thiago, pelo fato de eu morar em Balneário. Na Team Tavares tem o próprio Thiago que comanda o MMA , Marcus Luz no Boxe e estamos renovando com o treinador de Muay Thai, na Astra treino com o Marcelo luta livre, com o inglês Darren Till no Muay Thai e Wrestling com o Americano Tim Ruberg , e mesclamos os treinos para que todos se ajudem.

NR: Quais são suas expectativas daqui pra frente no Bellator? Em quanto tempo pretende voltar?

Ricardo Tirloni: Na luta contra o Clementi quebrei o pé e o nariz , agora estou arrumando tudo, operei o nariz e estou voltando a treinar agora, devo voltar em Março no máximo, quero voltar logo a lutar e reverter esse quadro.

NR: Se pudesse escolher seu próximo adversário, contra quem gostaria de lutar?

Ricardo Tirloni: Olha, não tem essa não, eu luto com quem eles acharem que devo lutar, mas uma luta que ainda vai acontecer em 2014 sera o tira teima contra o Dave Jansen, espero que o Belllator me de umas duas lutas ate Agosto, e ai no final de 2014 coloquem eu contra ele para eu provar que ganhei aquela luta da semi final da Sétima Temporada.

Sherdog

Tirloni em ação no Bellator (Foto: Sherdog)

NR: Onde prefere realizar suas lutas? Como tem sido a recepção dos fãs de MMA nos EUA?

Ricardo Tirloni: Prefiro lutar la sim, não sei se seria legal lutar aqui no Brasil , meus amigos que lutam aqui no UFC preferem lutar aqui, não sei, pode ser que o Bellator venha pra cá, ai eu lute aqui. Seria diferente, acredito que a pressão da galera pode ajudar, por esse lado acho melhor, o americano realmente curte muito o MMA, e o Bellator esta muito grande agora que esta na TV grande de la, a receptividade é ótima, até maior que aqui no Brasil que é nossa terra natal, mas estamos ganhando espaço, não dá para reclamar.

NR: Pra você, qual é a maior diferença entre lutar no Brasil e no exterior? Como administra a pressão antes e durante a luta?

Ricardo Tirloni: Não sei exatamente qual a diferença, pra mim a diferença esta no evento, que é maior que e mais profissional e tem um suporte maior para o atleta, talvez com a vinda do Bellator para o Brasil eu vá sentir essa diferença. Sobre a pressão em lutar na casa deles eu nem ligo, isso me motiva mais ainda, já to com um grande numero de lutas e a ansiedade existe sim, mas de entrar la e lutar logo e vencer, não fico nervoso por lutar, é mais um, “quero que comece logo”.

NR: Deixe um recado para os fãs brasileiros.

Ricardo Tirloni: Agradecer sempre a torcida e o carinho que recebo, tento sempre fazer o melhor para honrar todos vocês e em 2014 será muito melhor que 2013. Me acompanhem nas redes sociais com TirloniMMA ou meu site ricardotirloni.com.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Siga o Nocaute na Rede no Instagram: https://bit.ly/19p66yi

Curta nossa página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Victor Nunes / Colaboração: Edu Andrade

Twitter: @vic_nr



Categorias
BellatorEntrevistasLutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

16 + 18 =

RELACIONADO POR