NR Entrevista: Robert Drysdale! Lutador do UFC, e campeão mundial de Jiu-Jíts

Robert Drysdale é um americano, filho de Mãe Brasileira e Pai americano, fala português fluentemente e está 32 anos de idade, Drysdale possui incontáveis títulos no Jiu-jitsu, e foi...

Robert Drysdale é um americano, filho de Mãe Brasileira e Pai americano, fala português fluentemente e está 32 anos de idade, Drysdale possui incontáveis títulos no Jiu-jitsu, e foi apenas  o segundo Americano a conseguir o título mundial de BJJ em meados de 2005, e ainda foi campeão do ADCC, maior campeonato de luta agarrada do mundo na categoria absoluto. Em 2010 Drysdale que já tinha conquistado tudo no Jiu-jitsu, queria novos desafios e resolveu migrar para o MMA, em 3 anos de carreira, possui 6 vitórias em 6 lutas, vencendo todas por finalização no primeiro round, e com menos de 3 minutos de luta, com esse cartel impressionante, Drysdale foi contratado pelo UFC, iria estrear contra Ednaldo Lula no UFC Rio 3, mas teve que se retirar do card devido a uma infecção. 

reprocuc3a7ao-twitter

(Foto: Reprodução / Twitter)

Robert Drysdale conta de forma exclusiva ao Nocaute na Rede sobre a sua carreira, treinos, perspectivas no UFC e o seu palpite para a luta do amigo Chris Weidman contra Anderson Silva no UFC 168, confira:



NR: Por que revolveu “largar” o Jiu-jítsu e seguir carreira no MMA?

Robert Drysdale: Sinto que atingi todos meus objetivos no esporte. Sempre fui o cara que uma vez conquistado algo, sigo para a próxima conquista. Ganhei o que queria ganhar de kimono e sem kimono. Agora quero testar meus limites e ver até onde chego no MMA. Se eu não tentar, nunca irei me sentir um artista marcial completo.

robert-drysdale

(Foto: MMA Training)

NR: Fale um pouco da sua carreira e títulos no Jiu Jitsu? E quem são seus maiores ídolos no Jiu-Jítsu?

Robert Drysdale: Ganhei o Mundial (IBJJF) da faixa preta em 2005 e fui vice em 2006 e 2007. Em 2007 fui campeão absoluto do ADCC. Entre diversos outros títulos nacionais e internacionais. Quanto a ídolos, não tenho nenhum. Tenho sim pessoas que admiro que são em sua maioria pessoas com quem eu treinei algum momento de minha vida. Como Paulo Streckert, Fernando Tererê, Demian Maia, Léo Vieira, Rodrigo Comprido, Lucas Leite, Rodrigo Cavaca, entre outros.

NR: Você tem a Mãe Brasileira e Pai Americano, se considera metade Brasileiro? Pensa em se mudar para o Brasil, fazer um camp aqui?

Robert Drysdale: Me considero cidadão do mundo. Tenho minhas reservas e simpatias pelas mais variadas culturas. Em especial a brasileira e estadunidense com as quais tenho maior familiaridade. Quanto ao camp no Brasil, claro que sim, tudo depende de eu acertar uma luta no Brasil ou não.

NR: Acredita que pode finalizar qualquer um dos meio pesados, inclusive o campeão Jon Jones?

Robert Drysdale: Todo lutador tem que ter essa confiança. Se não acreditasse, nem perderia tempo treinando MMA. Claro que se fosse tarefa fácil, todos fariam, mas tenho muita confiança no meu JJ. Estou acostumado a treinar com as maiores feras dos tatames. Mas é claro que MMA é outro esporte, só existe uma maneira de descobrir.

snaplocally

(Foto: Snaplocally)

NR: Aonde e com quem esta treinando para sua estréia no UFC?

Robert Drysdale: Treino minha parte de trocação com Ray Sefo que é campeão peso pesado do K1 e meu Wrestling com Robert Follis que é um dos fundadores do Team Quest e Kyle Griffin que é da 1º divisão do Wrestling.

NR: Como avalia seu jogo em pé, acha que ainda precisa evoluir muito?

Robert Drysdale: Todos nos precisamos evoluir. Não acredito que exista um momento na vida do lutador em que ele se sinta completo. Se acreditar que esta completo já esta no fim da carreira.

NR: Qual o palpite e torcida para a revanche entre Chris Weidman e Anderson Silva no UFC 168?

Robert Drysdale: Gostaria que o Weidman ganhasse porque é um amigo meu. Mas sera difícil, desta vez acho que veremos o melhor Anderson que já pisou no octógono.

NR: Deixe um recado aos seus fans aqui do Brasil.

Robert Drysdale: Um forte abraco a todos os amigos que deixei por ai. Obrigado pelo apoio de todos aqueles que sempre acreditaram em mim. Continuem treinando e melhorando a cada dia. 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Siga o Nocaute na Rede no Instagram: https://bit.ly/19p66yi

Curta nossa página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Victor Nunes

Twitter: @vic_nr



Categorias
EntrevistasLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

8 − sete =

RELACIONADO POR