O campeão vai voltar! Popó Freitas enfrenta argentino Mateo Veron e mira novo título mundial‏

Luta é a grande atração no próximo dia 15 na Arena Santos. O campeão vai voltar! Um dos maiores ídolos do esporte brasileiro dos últimos tempos, o baiano Acelino...

Luta é a grande atração no próximo dia 15 na Arena Santos.

O campeão vai voltar! Um dos maiores ídolos do esporte brasileiro dos últimos tempos, o baiano Acelino Popó Freitas mudou de ideia sobre a aposentadoria, para subir novamente aos ringues com uma meta ambiciosa: um novo título mundial. Aos 39 anos de idade, ele decidiu que ainda tem muitos jabs, diretos e ganchos para os adversários. E usa como argumento a comparação com grandes ícones da modalidade.

Entre eles, Floyd Mayweather e Manny Pacquiao, justamente os dois pugilistas que Popó mira enfrentar para chegar ao quinto cinturão mundial. “Hoje, todos os campeões, Mayweather, Pacquiao e alguns outros, têm acima de 38, 40 anos. O Bernard Hopkins está com 50 anos e é campeão da Associação Mundial. O Mayweather tem 39 anos, é da minha idade”, relaciona.



“Então, é você se cuidar, ter o condicionamento físico ideal, a preparação certa, é dar continuidade aquilo que eu gosto de fazer, que não me prejudicou, não me deu lesão, não me deixou falando enrolado. Graças a Deus, posso voltar ao boxe e falar: vou voltar para ser campeão mundial”, ressalta Popó, que na carreira conquistou quatro títulos mundiais, com 41 lutas, com 39 vitórias, 33 delas por nocaute e apenas duas derrotas.

O seu segundo retorno aos ringues (o primeiro foi em 2012, depois de ficar cinco anos afastado) será agora no dia 15, na Arena Santos, em Santos, contra o argentino Mateo “El Chino” Veron. Um rival 13 anos mais jovem, fato que Popó não vê como empecilho e demonstra total segurança. “A luta vai ser boa. Vou para cima, vou arrancar a cabeça dele. Vou nocautear. Tenha certeza disso. No primeiro round, bateu o gongo, vou para cima, fazer como sempre fiz. Para nocautear”, avisa.

“Sempre falo. O boxe não me parou. Não parei por lesão. Parei porque queria descansar o meu corpo. Faço boxe há 25 anos. 2007 foi a minha última luta, parei, descansei cinco anos, retornei contra Michael Oliveira a pedido do meu filho Popozinho. E agora estou voltando por desejo próprio. Descansei mais três anos. Agora dá. Vamos voltar, erguer o boxe”, afirma o pugilista.

A preparação começou há cinco meses, sendo os últimos três concentrado em Santos, onde usa a praia para correr diariamente e tem uma academia exclusiva, montada especialmente para ele, pela Memorial.

“Minha rotina está sendo muito boa. As pessoas aqui são atléticas. Pessoas de idade, praticando esporte. Incentiva o meu retorno, vendo tanta gente treinando. Um monte de coroa malhadão correndo. Se todo mundo pode, porque também não posso voltar de uma forma contundente”, destaca.

Foto: Ivan Storti

Foto: Ivan Storti

A meta de Popó é fazer outras duas lutas ainda este ano, a terceira novamente em Santos, provavelmente em dezembro. E em 2016, disputar o novo título. “Quero fazer as lutas este ano para preparar o corpo, motivar cada vez mais. E mostrar a todos, porque tem patrocinadores, TV. O passado não importa. Os brasileiros esquecem títulos. Então, tem de mostrar”, comenta Popó.

“Mas que acompanha meus treinos nas mídias sociais, sabe que está tudo diferente”, conta. “Estou mais rápido, mais pegador, procurando mais a luta, determinado. Estou vendo os erros do passado para consertar no presente. Isso que é bacana, a gente se autoavaliar e fazer uma reflexão do que pode ser feito melhor”, reflete.

A reestreia será no peso 69 kg e depois quer lutar nos 66 kg. “Onde estão Pacquiao, Mayweather. Fui campeão dos super penas, 59 kg, dos leves, 61. Pelo fato de perder tanto peso, não quero mais agredir tanto o meu corpo, como antes. Acho que 66 é um peso ideal. Estou começando essa com 69, que é uma categoria acima, e daí volto com tudo”, explica o quatro vezes campeão mundial.

“Ser campeão em cima do ringue é quanto o juiz levanta a mão. E é isso que quero de novo. A mão vai estar lá em cima. No dia 15 não vai passar do quinto round”, anuncia.

A noitada que marcará o retorno de Popó Freitas aos ringues tem o patrocínio da Memorial Necrópole Ecumênica, com apoio da Prefeitura Municipal de Santos. Organização da Friends Eventos. Os ingressos estão à venda pelo site https://www.compreingressos.com/espetaculos/4794-popo-vs-veron, na bilheteria da Arena Santos (Av. Rangel Pestana, 184 ), no Teatro Coliseu (R. Amador Bueno, 237), na Academia Evolution (Av. Floriano Peixoto, 284), na Agonn Academia (Rua Jorge Tibiriçá, 9) e na Fitness Shop (Praiamar Shopping  – lj 128 – piso térreo). Informações pelo telefone (13) 3222.4611.

Filho e sobrinho também lutarão na reestreia de Popó

A reestreia de Popó será em família, literalmente. Seu filho mais velho, Igor, e seu sobrinho Vitor Freitas também lutarão. Vitor, inclusive, disputando o título brasileiro da categoria 61 kg, contra o experiente Sydney Siqueira. O evento promovido pela Memorial na Arena Santos contará com oito combates. “Quero ver todos ganhando e minha luta encerra com chave-de-ouro”, fala Popó.

“Também tem o meu irmão, Luiz Cláudio, que me acompanha desde que comecei. Está sempre comigo em todas as lutas. Desde 1999, quando parou de lutar, sempre sentei quando acabava o treino e a primeira coisa que ele faz é tirar minha sapatilha. Me dá meu chinelo, prepara minha roupa”, recorda Popó, sem deixar de enaltecer seu técnico, Ulisses Pereira, com ele há 15 anos.

A programação também contará com outras boas lutas, incluindo atletas da região, como Felipe Moledas e Rodrigo Nocaute. A primeira luta prevista é justamente do filho de Popó, contra Vagner Gabriel (90 kg).

“Emagreci 22 quilos nessa preparação. É muito bom estar ao lado de meu pai, porque o incentivo é total”, afirma Igor.

A promoção do evento é da Memorial, conhecida pelo total apoio ao esporte, sobretudo o boxe, paixão do empresário Pepe Altstut.

“São 31 anos de Memorial, aqui em Santos, e 31 anos que sempre incentivamos o esporte, sobretudo o boxe”, destaca.

Grande momento foi a conquista do primeiro título

No dia 14 de julho de 1995, Popó estreou como profissional diante de Adriano Soares, já demonstrando que seria um novo fenômeno, com vitória por nocaute logo no primeiro round. Depois, o que se viu foi uma “enxurrada” de vitórias levando os adversários à lona mais 28 vezes seguidas. Um recorde mantido até hoje.

Sua primeira luta internacional foi menos de um ano depois, em 2 de abril de 1996, ganhando por nocaute no segundo assalto. No dia 16 de agosto de 1996 o primeiro título, o Mundo Hispano, pelo Conselho Mundial de Boxe, nos pesos leves, superando Gutemberg Ferreira, por nocaute técnico.

No exterior, a primeira luta foi na Costa Rica diante do norte-americano Johnny Montantes, no dia 10 de maio de 1997, com novo sucesso por nocaute técnico. Já o primeiro título mundial, pela Organização Mundial de Boxe (WBO), nos super penas, foi em 7 de agosto de 1999, na França, sobre o russo Anatoly Alexandrov, com nocaute no primeiro round.

“Foi a luta da minha vida, que mudou toda a história do boxe brasileiro, da minha família”, decreta. “Minha vida foi resumida e mudada em um minuto e 45 segundos do primeiro round”, complementa Popó, que depois ainda garantiu mais três títulos mundiais. Em 12 de janeiro de 2020 garantiu o título da Associação Mundial de Boxe também nos super penas, unificando os cinturões, ao derrotar o cubano Joel Casamayor, em Las Vegas/EUA, por pontos.

Depois, foi campeão nos pesos leves pela Organização, em 3 de janeiro de 2004, nos Estados Unidos, vencendo Artur Grigorian, do Uzbequistão, por pontos, e recuperou o mesmo título dos leves em 29 de abril de 2006, novamente nos Estados Unidos, ao superar por pontos o norte-americano Zahir Raheen. A última vez que subiu ao ringue para um confronto foi em 2 de junho de 2012, derrotando Michael Oliveira, por nocaute técnico no nono assalto, em Punta Del Leste, no Uruguai. Na ocasião estava cinco anos sem lutar.

PROGRAMAÇÃO DA NOITADA DE BOXE – 15 DE AGOSTO – ARENA SANTOS

1.     19h30 – Igor Freitas x Vagner Gabriel – 90 kg – 3 rounds
2.     19h50 – Paulo Soares x Gustavo Bezerra – 61 kg – 4 rounds
3.     20h15 – Felipe Moledas x Edilson Pânico – 60 kg – 4 rounds
4.     20h40 – Lino Barros x Rodrigo Nocaute – 90 kg – 6 rounds
5.     21h15 – Gilberto Yorubá x Davi El Loco – 70 kg – 8 rounds
6.     21h55 – Isaac Rodrigues x Cláudio Porto – 77 kg – 8 rounds
7.     22h35 – Vitor Freitas x Sydney Siqueira – título brasileiro 61 kg – 10 rounds
8.     23h30 – Acelino Popó Freitas x Mateo “El Chino” Veron (Argentina) – 69,7 kg – 10 rounds

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
Boxe Nacional e InternacionalLutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Calendário MMA | Nocaute na Rede
    22 agosto 2015 at 00:40
    Responder

    […] Combate 2 (Pau dos Ferros/RN) 09/08 – Pancrase 269: Will Chope vs Isao Kobayashi 15/08 – Boxe: Acelino Popó Freitas x Mateo “El Chino” Veron (Santos, São Paulo) 15/08 – Colisão Fight Night 2 (Goianésia do Pará/Pará) 15/08 – Arena Fight […]

  • Responder

    *

    *

    dezessete − treze =

    RELACIONADO POR