O confronto entre os pesos-pesados Philipe Lins e Tanner Boser

O UFC Fight Night Austin acontece no sábado do dia 27 de junho em Texas, nos Estados Unidos
UFC APEX Philipe Lins VS Tanner Boser

Conforme anunciado em fins de maio, no dia 27 de junho os pesos-pesados Philipe Lins e Tanner Boser se enfrentam em evento do UFC a ser realizado provavelmente na Ilha da Luta. Tanto Philipe quanto Boser são novos no UFC, mas os cartéis de ambos permitem fazer considerações significativas sobre o que esperar desse confronto.

Considerações sobre Philipe Lins

Nascido na capital potiguar, Philipe Lins, o “Monstro”, tem um histórico de 14 vitórias, 4 derrotas e nenhum empate na carreira. Em entrevista pouco antes de sua estreia pelo UFC mês passado, Philipe se definiu como um lutador ao mesmo tempo técnico e agressivo, que procura constantemente a finalização ou o nocaute.



Essas palavras são facilmente verificadas após uma rápida visualizada em seu histórico no MMA, que pode ser visto no site Super Lutas. Ao fazermos isso, podemos ver que a derrota que sofreu para o bielorrusso Andrei Arlovski no último dia 13 de maio foi uma de suas poucas lutas decididas por pontos.

E, apesar de esse encontro com Arlovski ter sido apenas a sua primeira luta no UFC, Philipe já é um velho conhecido do nosso site, visto que ainda em 2013 foi o vencedor do Prêmio Nocaute na Rede na categoria dos pesos-meio-pesados.

À época, Philipe estava prestes a estrear no Bellator, onde enfrentaria lutadores como Travis Clark e Kelly Anundson. Entre derrotas e vitórias, cabe destacar a sua impressionante performance de 2014 contra o americano Austen Heidlage, a quem finalizou ainda no primeiro round.

Outro ponto alto de sua carreira foi ter vencido a primeira temporada da Professional Fighters League (PFL) em 2018. Após derrotar o americano Josh Copeland na final, Philipe conquistou um prêmio de US$ 1 milhão.

Considerações sobre Tanner Boser

O canadense Tanner Boser, conhecido como “The Bulldozer”, tem um histórico de 17 vitórias, 6 derrotas e 1 empate. A maioria das suas lutas foi pela organização canadense Unified MMA. Outras foram pela ACB, da Rússia (hoje conhecida como ACA).

Até aqui, Boser teve duas lutas no UFC, ambas no ano passado. A mais recente foi em dezembro, contra o francês Ciryl Gane, quando acabou sendo derrotado por pontos em decisão unânime dos juízes.

Dois meses antes, Boser havia derrotado o americano Daniel Spitz por decisão unânime. E, como pode ser visto nas estatísticas daquele confronto no site oficial do UFC, a diferença de golpes entre os dois lutadores foi considerável: 93 por parte de Boser, contra 32 de Spitz.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Será interessante observar finalmente o “Bulldozer” em ação contra um brasileiro, o que deveria ter acontecido há quase um ano. No entanto, como noticiado pelo Lance! em julho de 2019, na ocasião o seu adversário, o catarinense Giácomo Lemos, não foi aprovado em exame feito antes da luta.

O que esperar da luta

A pouca experiência tanto de Philipe quanto de Boser no UFC talvez seja o principal motivo para os prognósticos indicarem um confronto equilibrado. Como exemplo disso, podemos apontar que, em 9 de junho, a site de apostas esportivas online da Betway oferecia um retorno de 1.83 em caso de vitória de Philipe e 1.90 em caso de vitória de Boser.

Em entrevista para o jornalista de MMA Lucas Grandsire, Boser – que é faixa-preta em caratê – elogiou principalmente os golpes de “trocação” de Philipe, como jabs e chutes baixos. Boser disse também que esperava vencer por pontos, o que faz muito sentido se constatarmos que suas lutas costumam ir até o fim (inclusive quando perde). Além disso, há que se observar que o canadense é seis anos mais jovem que o brasileiro.

A grande questão é que, como vimos, o que acontece nas lutas de Boser é o oposto do que costuma acontecer nas de Philipe, que raramente chegam ao fim do tempo regulamentar. E aqui vale dizer mais uma vez que estamos falando não apenas de vitórias por nocaute, mas também por finalização.

Por conta disso, será bastante interessante ver até que ponto Philipe vai saber tirar vantagem da sua experiência no jiu-jitsu. Como ele próprio realçou em entrevista para o site da ESPN, a capacidade de finalização é (ou pelo menos deveria ser) o seu grande diferencial em relação a outros pesos-pesados.

A conclusão aqui não poderia ser outra: se Philipe conseguir levar a luta contra Boser para o chão – coisa que não conseguiu na derrota para Arlovski –, tem tudo para finalizar seu adversário. Caso contrário, o canadense tem boas chances de resistir até o final, o que seria praticamente uma derrota para o brasileiro.



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Louco por MMA Internacional e Nacional - Owner do Nocaute na Rede"1% de chances SEMPRE confiante"
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    dezoito − 15 =

    RELACIONADO POR