O que o retorno de Fedor Emelianenko pode representar para o esporte

Lenda russa saiu da aposentadoria para assinar com um novo evento japonês, que promete ser igual ao PRIDE, único evento a ter conseguido bater de frente com o UFC....

Lenda russa saiu da aposentadoria para assinar com um novo evento japonês, que promete ser igual ao PRIDE, único evento a ter conseguido bater de frente com o UFC.

Quando Fedor Emelianenko anunciou que voltaria a lutar, uma legião de fãs do russo se encheram de expectativas. Afinal ter a oportunidade de assistir novamente o lutador que é considerado o maior da história do esporte, é uma honra, principalmente para os fãs mais saudosistas da época do PRIDE FC, evento japonês no qual o russo se destacou e reinou absoluto por mais de uma década numa categoria repleta de monstros como Mirko “Cro Cop” Filipovic, Antonio “Minotauro” Nogueira, Kevin Randleman, Mark Coleman, dentre outros, todos nos auges de suas carreiras.



Nobuyuki Sakakibara e Fedor Emelianenko (Foto: MMA Junkie)

Nobuyuki Sakakibara e Fedor Emelianenko (Foto: MMA Junkie)

No início começaram as especulações sobre ele finalmente lutar pelo UFC, maior evento de MMA do mundo. O próprio Dana White sinalizou essa possibilidade. Mas desde o início das notícias sobre a volta do russo, já se falava que ele deveria lutar em uma nova organização japonesa que estaria surgindo, que seria bastante parecida com o PRIDE FC e que estariam planejando um evento para o último dia do ano, data bastante tradicional para eventos de lutas no Japão. Saíram inclusive notícias que já teriam alguns lutadores confirmados para esse misterioso evento, dentre eles Kron Gracie e Gabi Garcia, que fará sua estreia no MMA contra uma judoca chinesa. Também foi cogitado a possibilidade desse evento ser feito em parceria com o Bellator, e contar com alguns atletas da organização norte-americana. Vale lembrar que o presidente do Bellator, Scott Coker, quando ainda era presidente do Strikeforce (evento extinto após ser comprado pelo UFC), foi o responsável pelas negociações com a M-1 (organização russa de MMA) que resultaram na participação do Último Imperador em 4 eventos do Strikeforce. Outro ponto que é interessante de se destacar, é que a M-1 negocia todas as lutas do Fedor, e só permitem que o russo lute em outras organizações quando há um acordo de co-promoção para todos os eventos que ele participar. Esse, inclusive, foi o principal motivo do Fedor não ter lutado pelo UFC, já que Dana White nunca permitiria outra organização co-promovendo um evento do Ultimate.

Scott Coker CEO do Bellator (Foto: MMA Junkie)

Scott Coker CEO do Bellator (Foto: MMA Junkie)

E após alguns dias de expectativa, nesse sábado, durante o Bellator 142, foi confirmado que o Fedor irá retornar nesse evento japonês. E o presidente desse novo evento é ninguém menos Nobuyuki Sakakibara, que foi o presidente do PRIDE FC. A parceria com o Bellator também foi confirmada. O nome do evento ainda é um mistério.

Para muitos, essa notícia foi um balde de água fria. Porém se tentarmos enxergar por um ponto de vista diferente, esse pode ser o início de um novo evento a oferecer uma real concorrência ao UFC, aliás o único que realmente bateu de frente sendo considerado até melhor do que o Ultimate foi o próprio PRIDE. Outros eventos como Strikeforce, Bellator e WSOF nunca chegaram perto de incomodar a organização dos irmãos Ferttita.

O evento promovido pelo Bellator nesse último sábado pode ter sido o primeiro passo de uma nova era no esporte. Nesse evento tivemos lutas de altíssimo nível, com entradas a la PRIDE, um ring montado ao lado do cage para lutas de kickboxing, e até um GP com lutadores fazendo mais de uma luta na mesma noite. Curiosamente o campeão do GP foi o Phil Davis, que recentemente rescindiu o contrato com o UFC por opção própria e assinou com o Bellator. Uma decisão bastante incomum, já que o normal é quando acontece o contrário e os atletas de organizações menores vão para o UFC. Isso deixa aberta a possibilidade de imaginarmos que o fator decisivo para o Davis ter tomado essa decisão pode ter sido por terem apresentado a ele um grande projeto que conta com esse evento japonês em parceria com o Bellator e que tem como objetivo bater de frente com o UFC.

Phil Davis venceu Francis Carmont por KO no 1º Round (Divulgação/Bellator)

Phil Davis venceu Francis Carmont por KO no 1º Round (Divulgação/Bellator)

Eu recebo de braços abertos esse novo evento. Se por um lado eu queria ver o Fedor no UFC lutando contra os melhores do mundo na atualidade, por outro eu consigo enxergar a possibilidade desse empreendimento dar certo. E alguns atletas do UFC podem estar insatisfeitos com certos fatores como por exemplo a parceria com a Reebok (que não foi favorável a grande maioria dos lutadores), assim como o favorecimento dado pela companhia a alguns atletas cuja imagem, para organização, é mais importante até do que fatores técnicos, fazendo atletas como Conor McGregor e Paige VanZant receberem mais atenção do que alguns campeões que são deixados de lado. Pode ser que essa postura dos dirigentes da companhia possa resultar em mais casos semelhantes ao do Phil Davis. Isso sem contar lutadores que não podem lutar pelo UFC, mas que poderão atuar no Japão, como Wanderlei Silva, Chael Sonnen e Nick Diaz, nomes de peso no esporte que também podem acabar pintando no novo evento japonês. O retorno do Fedor pode ser apenas o começo de tudo, vale lembrar que ele assinou apenas por duas lutas, e pode ser que nem lute mais depois disso. Não se sabe se ele aceitou voltar apenas para ajudar o Sakakibara no começo de seu novo evento, ou se realmente está querendo voltar a competir em alto nível. Um dos nomes cogitados para enfrentar o Último Imperador é outra lenda, Randy Couture, que hoje é funcionário do Bellator, apesar de também estar aposentado das lutas. Uma luta como essa, num tradicional evento de ano novo, na lendária Saitama Super Arena e com a Lenne Hardt de announcer seria um prato cheio para os fãs mais saudosistas. Desde já eu estou acreditando nesse “Novo PRIDE”. E você, até onde acha que chegará esse novo evento?

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Brutus



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

20 + oito =

RELACIONADO POR