Parceria entre UFC, Canal Combate e Mixer Films, “Viver para Lutar” estreia no próximo dia 27

Em série documental de seis episódios, Rodrigo Minotauro desvenda os segredos das artes marciais em viagens incríveis ao redor do mundo
O agora ex-lutador, Rodrigo Minotauro. ( Foto: Sportv )

Três continentes, cinco países e mais de 30 mil quilômetros percorridos. De norte a sul, de leste a oeste, de avião, de carro e a pé. Por longos três meses, Rodrigo Minotauro atravessou um extenso labirinto para desvendar os segredos de seis artes marciais que ajudaram a moldar o que hoje é o MMA. O resultado desse passeio pelo mundo das lutas vai ao ar na série documental “Viver para lutar“, coprodução do UFC, Combate e MixerFilms que o canal de lutas exibe, em seis capítulos, a partir do dia 27.

“Em toda a minha vida eu vivi de arte marcial e mesmo com todos os cinturões, vitórias que conquistei, essa foi a experiência mais incrível de toda a minha vida. Estar no berço das artes marciais, poder experimentar aquilo da fonte, ao lado de lutadores e dos mais importantes mestres de cada modalidade, ouvir, conversar, perguntar, acompanhar o dia a dia, a alimentação, a cultura, foi um grande aprendizado. Estar ao lado de tudo que há de mais alto nível nesses esportes é um sonho realizado”, contou Minotauro.



No episódio de abertura, que será exibido na segunda-feira, dia 27, às 20h, Minotauro vai até Bangkok, na Tailândia, para acompanhar de perto a rotina dos atletas de muay thai. Durante a visita, o ex-lutador é apresentado ao ídolo da modalidade Buakaw Banchameck, vencedor de mais de 200 lutas e campeão do famoso K1, além de acompanhar treinamentos e combates em arenas do tamanho de estádios de futebol, como o famoso Rajadamnern.

“Foi uma das cidades que mais me identifiquei, por toda a forma como a arte marcial é levada e pela influência que ela exerce sobre o povo local. Gostei tanto que fiquei mais algumas semanas lá por conta própria e aprendi muita coisa interessante, tanto na parte técnica quanto na filosofia de vida”, destaca Minotauro.

Com direção geral de Rodrigo Astiz e direção de Nikolas Fonseca, ambos da Mixer Films, a série acompanha a saga de Minotauro, que passou ainda por Rússia, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos, onde vivenciou a rotina de treinos dos atletas de sambo, caratê, judô, taekwondo e wrestling:

Sinopses dos episódios, por ordem de exibição:

TAILÂNDIA – Na Tailândia, Minotauro visitou um dos maiores lutadores de Muay-thai de todos os tempos, Buakaw Banchameck, vencedor de mais de 200 lutas e campeão do famoso K1, além de acompanhar treinamentos e combates em arenas do tamanho de estádios de futebol, como o famoso Rajadamnern.

COREIA – Na Coreia, esteve com o primeiro medalhista olímpico de Taekwondo, mestre Kuk Hyung Jung (Ouro em Seoul, 1988) e conheceu e treinou com a atual campeã olímpica da modalidade na Rio 2016, Hye-ri Oh.

JAPÃO 1 – Viajando para a Ilha de Okinawa, Minotauro vestiu o kimono que sempre quis vestir para entender de onde surgiu uma das artes marciais mais praticadas no mundo, o Caratê. Por lá, treinou com o Sensei Minoru Higa, graduado com o incrível décimo dan e responsável pelo Dojo da Kyudokan, conhecido pelo estilo original do caratê, o Shorin-ryu. Por fim, na avenida principal da capital Naha, Nogueira se emocionou ao ver mais de quatro mil pessoas executando o mesmo movimento de Kata para bater o recorde mundial.

RÚSSIA – Rodrigo Minotauro foi até Moscou, capital da Rússia, para conhecer melhor a arte marcial que tanto o desafiou ao longo de sua carreira: o Sambo. Para isso, visitou a escola e academia Sambo 70, templo da luta agarrada russa. No celeiro dos maiores nomes desse esporte, Minotauro acompanhou e participou dos treinamentos da equipe profissional, conheceu as crianças que também estudam por lá e se aprofundou na trajetória de dois lutadores de destaque.

EUA – Recebido pelo multicampeão mundial e bi-campeão olímpico, o técnico John Smith, Minotauro acompanhou a árdua rotina de treinos da Oklahoma State University (OSU), formadora de nomes famosos no UFC, como Jhony Hendrix e Daniel Cormier, e se impressionou com o garoto Dean Heil – All American, detentor do título nacional e possível futuro lutador de MMA.

JAPÃO 2 – No Japão, também tivemos mais uma parada. Entre Tokyo e Osaka, Minotauro voltou a seu esporte de origem e acompanhou o maior campeonato de Judô junto à Universidade.



Categorias
LutasMMA InternacionalMMA NacionalUFC
Sem Comentários

Responder

*

*

1 × 5 =

RELACIONADO POR