Prévia, Análises e Palpites do Melhor Evento da Semana – M-1 Challenge 63: Puetz vs Nemkov

Na próxima sexta-feira, dia 4 de dezembro, o M-1 Global preparou uma de suas melhores edições no ano de 2015, com duas lutas valendo cinturões mundiais e outras boas...

Na próxima sexta-feira, dia 4 de dezembro, o M-1 Global preparou uma de suas melhores edições no ano de 2015, com duas lutas valendo cinturões mundiais e outras boas batalhas que podem credenciar atletas a se tornarem futuros desafiantes.

Na luta principal da noite, um dos melhores meio-pesados fora do UFC e o atual campeão na divisão do M-1 Challenge, Stephan Puetz busca defender novamente seu título, desta vez numa revanche contra a atual maior ameaça ao seu cinturão, o russo Viktor Nemkov.



Na luta co-principal, o campeão peso médio do M-1 Challenge e um dos melhores lutadores de MMA vindo do Azerbaijão, Ramazan Emeev tentará defender pela primeira vez seu cinturão, que foi conquistado no começo do ano, contra o veterano do UFC e representante da American Top Team, Luigi Fioravanti.

Um prospecto do peso leve no M-1 Global, Alexey Makhno, de 25 anos, 2-0 no M-1 e vindo de seis vitórias consecutivas, terá mais um teste pela frente: Raul Tutarauli, que vem de quatro vitórias consecutivas e está invicto na organização. Com uma boa vitória, Alexey pode encurtar ou se tornar imediatamente o próximo desafiante ao título dos leves, que esta nas mãos do francês Mansour Barnaoui, que também é ex-campeão do BAMMA.

M-1 Challenge 63 (Foto: M-1 Global)

M-1 Challenge 63 (Foto: M-1 Global)

Evento: M-1 Challenge 63: Puetz vs Nemkov II

Local: Sports and Concert Complex, São Petersburgo, Rússia.

Data: 04/12/2015.

Transmissão: M-1Global.tv

 

Cortando o papo furado, vamos às leituras das lutas.

 

Stephan Puetz vs. Viktor Nemkov II – Cinturão Meio-Pesado do M-1 Challenge.

Valendo o cinturão peso meio-pesado do M-1 Challenge, Stephan Puetz, o segundo melhor peso por peso do M-1, defende seu título numa das revanches mais aguardadas da divisão, contra o ex-campeão Viktor Nemkov.

Stephan Puetz (Foto: M-1 Global)

Stephan Puetz (Foto: M-1 Global)

Stephan Puetz

Record: 13-1 (6 KO, 4 SUB, 3 DEC), 4-0 no M-1 (2 KO, 1 SUB, 1 DEC)

Altura: 6 ft 6 in (1,98m)

Peso: 205lbs (93kg)

Idade: 28

Títulos: Campeão meio-pesado do RespectFC e do M-1 Challenge

Representando: Munique, Alemanha

 

Condecorado representante da Alemanha no MMA, Stephan Puetz tem uma carreira quase perfeita, com uma única derrota para o dinamarquês Joachim Christensen, na terra natal do adversário, mas de resto foram só vitórias, incluindo lutadores duríssimos.

No início de sua carreira, época que competia nos regionais da Alemanha, um jovem e pouco experimentado Stephan, chegou a vencer nove de nove lutas, incluindo um título vencido no Respect FC, que foi defendido com sucesso contra o também alemão Tassilo Lahr, que recentemente disputou o título do FEN, uma tradicional organização da Polonia, contra Marcin Zontek no FEN 9 (Inclusive, teve prévia deste evento aqui no site, para quem interessar, aqui está ela).

Passado alguns meses, “T-800”, como também é conhecido (uma menção ao Exterminador), chegou ao temido território da Federação Russa, para competir no condecorado M-1 Global, promoção que compete até hoje. Seu primeiro desafio já foi valendo o titula da divisão, e seu adversário foi Viktor Nemkov, o mesmo do dia 4, e foi provavelmente sua vitória mais dura até os dias de hoje, onde não foi finalizado numa chave de braço justíssima por muito pouco. Após cinco rounds de combate, foi anunciada a vitória do alemão por decisão dividida, que conseguiu o invejável feito de ser campeão do M-1 em sua primeira aparição no evento.

De lá para cá, aconteceram mais duas disputas de título, ambas em 2014. No M-1 Challenge 50, Puetz enfrentou o brasileiro Luis Fernando Miranda, representante da Elite Thai, que vinha de boas vitórias sobre o atual campeão meio-pesado do Jungle Fight, Dirlei “Mão de Pedra” Broenstrup, e sobre o ucraniano e antigo desafiante ao título do M-1, Vasily Babich, a vitória do alemão em cima do brasileiro veio por meio de uma finalização no segundo round do combate, que garantiu a primeira defesa do campeão. A segunda defesa bem sucedida foi no M-1 Challenge 54, quando enfrentou o russo Valery Myasnikov, até então 8-0 no MMA profissional. O invicto Valery estava estreando no M-1, mas já tinha mais experiência que o campeão em circuitos da Rússia, incluindo algumas vitórias em regionais, um nocaute no renomado ProFC (A organização é russa, mas a luta foi na Ucrânia) e teve sua maior vitória contra o tcheco Vít Mrákota. Apesar do “Martelo Russo” ter um grande potencial, ele não é muito grande para a categoria e foi lançado aos leões muito cedo, e isso resultou num nocaute do campeão no segundo round.

Em maio deste ano, veio a maior vitória da carreira de Stephan Puetz. Na luta principal do M-1 Challenge 57, Stephan foi escalado para enfrentar o atual campeão peso pesado do M-1, Marcin Tybura, numa das super lutas mais desejadas e aguardadas pelos fãs. O campeão dos pesados Tybura é um cara muito duro, além de entrar ao som da excelente música Lose Yourself, de Eminem; ele vinha numa fase surpreendente, começou destruindo nos regionais da Polônia e foi para o M-1 Global comaçar seu, até então, legado de sucesso, vencendo um torneio de pesos pesados, ganhando o título do duríssimo campeão Damian Grabowski e defendendo contra o prospecto da Estônia e até então invicto Denis Smoldarev, até parar nas mãos do alemão meio-pesado, na noite do M-1 Challenge 57. Foi uma luta verdadeiramente dura e parelha, com bons momentos para ambos os lutadores, especialmente para Stephan no strking e para Marcin no grappling, até que um corte profundo no nariz do polonês fez necessário o interrompimento da luta, dando assim, a vitória para Stephan Puetz.

Agora, depois da guerra nos pesos pesados, o alemão volta para os 93kg para defender seu cinturão contra um velho conhecido.

 

Viktor Nemkov (Foto: M-1 Global)

Viktor Nemkov (Foto: M-1 Global)

Viktor Nemkov

Record: 22-5 (4 KO, 10 SUB, 8 DEC), 12-4 no M-1 (1 KO, 7 SUB, 4 DEC)

Altura: 6 ft 1 in (1,85m)

Peso: 205lbs (93kg)

Idade: 28 anos

Títulos: Campeão peso meio-pesado do M-1 Challenge

Representando: Stary Oskol, Rússia

 

Poucos meses mais novo que o campeão, Viktor Nemkov, de 28 anos, apesar de algumas derrotas que podiam ter sido evitadas, tem uma carreira de alto nível no MMA europeu, que começou em meados de 2008.

Viktor é um dos caras que é tão casca grossa que logo no começo de sua carreira já foi competir em grandes promoções como M-1 Global e o ProFC, talvez fazer parte da renomada equipe Red Devil Sport Club  tenha ajudado, mas suas performances falam por si só. Os primeiros tops que pegou, ele ficou para trás, entre eles estavam Magomed Sultanakhmedov (6-2 x 0-0 na luta) em sua estreia, Tony Lopez (13-2 x 5-1 na luta) em sua sétima luta, e Khanilav Khanilaev (2-1 x 7-2 na luta) em sua décima peleja.

Mesmo com as derrotas, Nemkov foi se destacando mais e mais, até ser escalado para enfrentar o dono de um jiu-jitsu excepcional, Vinny Magalhães, pelo título meio-pesado do M-1. O favoritismo se manteve e Vinny “Pezão” finalizou no terceiro round, ficando com o cinturão e piorando a situação do russo no M-1.

A derrota pareceu fazer bem ao russo Viktor Nemkov, que emplacou uma sequencia de vitórias e uma revolução no seu jogo de skills para se tornar um competidor do mais alto nível na Rússia. Após sua quarta derrota, Nemkov saiu do M-1 Global para competir nos regionais locais de seu país, e isso o garantiu quatro vitórias em quatro lutas, incluindo Chuck Grigsby e Abdul Kerim Edilov, até voltar ao maior evento do país.

Com duas vitórias devastadoras sobre Gadzhimurad Antigulov e Reinaldo da Silva, Viktor Nemkov se credenciou a disputar o título do M-1 que estava vago. Seu oponente foi o duro prospecto ucraniano Vasily Babich, que apesar de ser pequeno para o meio-pesado, não é flor que se cheire. Nemkov o finalizou no final do segundo round e conquistou o desejado e merecido cinturão da categoria no M-1 Challenge. Mas ai, da mesma forma que aconteceu com o campeão peso pesado Marcin Tybura, apareceu um tal de Stephan Puetz no caminho do russo.

A luta entre os dois que aconteceu ano passado já foi comentada acima, então não é necessário retomar. Após perder seu título, Viktor se concentrou em voltar a boa fase e retomar o título, e com isso veio mais três vitórias, incluindo uma decisão a seu favor contra o croata Maro Perak.

 

Stephan Puetz tem seu ponto forte na troca de golpes em pé. Além de ser um lutador muito alto em relação ao restante da divisão, é um striker devastador, se utiliza de um estilo que mistura elementos de muay thai e kickboxing holandês, trabalha sempre os golpes longos e retos quando está da média para a longa distância e muda para os hooks de direita e esquerda de forma mais potente quando está na curta distancia, no dirty boxing, no clinch e no infight mais pesado.

Seu jogo de quedas não é tão forte quanto o dos condecorados russos oriundos do wrestling e do sambo, mas ele trabalha bem colocando para baixo quando consegue cinturar ou encaixar a pegada do double leg (como o “mão com mão”, utilizado no jiu-jitsu) quando está clinchando na grade ou nas cordas (nos dois, no caso do ring utilizado no M-1).

Puetz não é um passador  nato quando está por cima no chão, o famoso ground top grappling, ele se destaca mais pelo seu ground and pound muito potente, e, da mesma forma como na trocação, seu tamanho acima da média acaba dando uma vantagem “natural” nessa área para bater, mas que pode acabar sendo fatal contra um cara bom de chave de braço. As finalizações não são mais tão comuns, mas podem dar as caras se algum pescoço ficar exposto, como foi Luis Fernando Miranda, que foi pego num mata leão do alemão.

 

Viktor Nemkov costuma tentar manter a luta da média pra longa distância enquanto está em pé, mais provavelmente para evitar a troca franca e desnecessária de golpes do que para favorecer seu jogo de striking, que em boa parte do tempo se resume em golpes de encontro e procurar aberturas entre os golpes e movimentações do oponente. Ele costuma tentar espelhar seus adversários, tentando os encurralar para ficarem de costas para a grade, enquanto ele tem total controle do centro do cage, com isso, tem maior facilidade de encurtar a distância no tempo certo e entrar em queda.

Nemkov costuma buscar mais as quedas quando surge uma boa oportunidade e abertura na defesa do adversário, aplicando mais no timing certo do que na pressão de um double ou single leg, seja numa esquiva de um golpe por baixo que o deixa em posição favorável para entrar nas pernas ou numa possível falha do oponente enquanto a luta estiver no clinch.

O ground game do russo é a área em que ele mais se destaca, é um grappling sufocante, baseado em colocar pressão com ground and pound e com o jogo de quadril, afim de passar guardas e abrir brechas para finalização, e quando essas brechas aparecem, Viktor geralmente é fatal, seja nas pernas (knee bar, ankle lock/shin lock, heel hook, etc), nos braços (armlock, armbar, shoulder lock, americana, Kimura, etc) e os estrangulamentos, tanto por cima, quanto pelas costas.

 

Viktor Nemkov quase levou a ultima luta, tanto com a chave de braço justíssima que quase mandou o cotovelo do atual campeão para a vala, quanto na decisão apertada dos juízes, e esse é claramente o caminho para o russo levar o cinturão de volta para casa. O jogo para ele é simples, mas muito complexo de ser executado. Sua estratégia deve ser tomar todo o cuidado possível com o alemão na troca de golpes, usar bastante a movimentação lateral para evitar os golpes longos e ao mesmo tempo evitar o infight, mesmo tendo vantagem na luta agarrada, buscando sempre uma brecha para derrubar de forma que não tenha erro, para ai sim buscar trabalhar o jogo de solo e buscar uma finalização.

Para Stephan Puetz é o problema: estratégia objetiva, mas difícil de ser executada. O campeão tem que evitar a luta agarrada a qualquer custo, a superioridade técnica do russo no quesito não é tão maior quanto está parecendo, mas não tem porque arriscar. Com a luta em pé, evitando o clinch e defendendo precisamente as quedas, Puetz deve estar mais seguro, com isso, deve trabalhar os passos laterais e semi-diagonais como peças fundamentais de seu jogo, para manter a luta da média para a longa distância. Essa movimentação e jogo de distância deve ser somado aos já citados golpes longos e retos, como jabs e diretos, juntamente com uma versatilidade chutes altos precisos e seguros, para não correr o risco de ser quedado, sempre combinando os socos com drills, não só de golpes retos, mas mesclando com cruzados e uppercuts para confundir e não ficar previsível, controlando assim a luta em si, pontuando e vencendo os rounds, e buscando uma forma de terminar a luta ao mesmo tempo.

Durante uma luta de cinco round, é difícil não imaginar Nemkov quedando o campeão, mas mesmo assim, o favoritismo pende mais para o lado de Puetz, que deve controlar a luta em pé e vencer de forma mais tranquila do que a última.

Palpite Final: Stephan Puetz por decisão unânime.

 

Ramazan Emeev vs. Luigi Fioravanti – Cinturão Peso Médio do M-1 Challenge.

Tentando voltar a fazer uma sequência de defesas de título, o campeão Ramazan Emeev terá pela frente Luigi Fioravanti, veterano do UFC e que já enfrentou lutadores duríssimos durante sua longa carreira.

Ramazan Emeev (Foto: M-1 Global)

Ramazan Emeev (Foto: M-1 Global)

Ramazan Emeev

Record: 12-3 (2 KO, 6 SUB, 4 DEC), 6-1 no M-1 (2 KO, 2 SUB, 2 DEC)

Altura: 5 ft 11 in (1,80m)

Peso: 185lbs (84kg)

Idade: 28

Títulos: Campeão peso médio do M-1 Challenge.

Representando: Daguestão, Rússia

 

O melhor lutador peso médio do Azerbaijão em atividade, Ramazan Emeev, é campeão de longa data no M-1, apesar do tropeço no meio do caminho, e tem tudo para aumentar seu reinado nos próximos anos, já que tem apenas 28 anos.

Como acontece com muitos atletas no início da carreira, Ramazan teve alguns tropeços, perdendo duas de suas primeiras cinco lutas. Ele foi competindo em regionais da Rússias até chegar no ProFC, onde conseguiu três vitórias consecutivas e foi contratado pelo M-1 Global.

No gigante russo, Ramazan começou com três vitórias consecutivas, vencendo Murad Magomedov, Ruslan Nadzhafaliev e Albert Duraev, a última sendo no lendário evento do M-1 Global que contou com Fedor Emelianenko vs. Pedro Rizzo. Essas vitórias o credenciou para disputar o título dos médio da organização que estava vago.

A conquista veio no M-1 Challenge 35, mesmo evento em que Jeff Monson finalizou Aleksander Emelianenko, os atuais UFC Rashid Magomedov e Alexander Yakovlev fizeram uma lutaça de cinco rounds pelo título dos meio-médios, e também teve Marat Gafurov, atual campeão do ONE Championship, vencendo o título do M-1 finalizando no primeiro round. Emeev enfrentou o brasileiro ex-UFC e KSW, Mario Miranda, travando cinco rounds de luta, que resultou numa decisão para o Ramazan, que se tornou o novo campeão.

A luta foi dura e a revanche veio imediatamente, poucos meses após a primeira luta, desta vez no M-1 Challenge 38. A distância temporária entre as lutas foi pequena, mas o suficiente para o lutador do Azerbaijão voltar muito melhor, lutando bem, vencendo os dois primeiros rounds e finalizando nos segundos iniciais do terceiro, fazendo assim sua primeira defesa de título bem sucedida.

Em setembro do ano passado veio o maior desafio a carreira de Ramazan, o russo Vyacheslav Vasilevsky, atualmente, em minha opinião, o segundo melhor peso médio em atuação no M-1. A luta a mais dura possível, com três rounds muito parelhos entre dois atletas de elite, onde Ramazan deu luta, mas sofreu na trocação com Vyacheslav e ficou com o resto todo deformado, até que a luta foi parada após uma sequencia longa e devastadora de socos do russo, que tomou o cinturão e se tornou o novo campeão.

Passados alguns bons meses, chegamos em maio deste ano, 2015, quando aconteceu o M-1 Challenge 56: Vasilevsky vs. Emeev 2, evento que também contou com a participação de Ivan Buchinger, atual campeão peso pena, que aliás, derrotou o campeão peso leve do M-1 em sua ultima luta e, para mim, é o melhor lutador peso por peso em atividade no M-1 Global. Desta vez, mal teve tempo para outra guerra como foi na primeira luta. Ramazan Emeev conseguiu, ainda nos dois primeiros minutos de luta, encaixar um mata-leão justíssimo no russo Vyacheslav Vasilevsky, que não resistiu e perdeu a luta aos 1:38, perdendo também seu título, que voltou para Emeev, seu antigo dono.

Agora, Ramazan tentará voltar a uma sequencia de vitórias para defender mais vezes seu título, e o primeiro em seu caminho é Luigi Fioravanti.

Luigi Fioravanti (Foto: M-1 Global)

Luigi Fioravanti (Foto: M-1 Global)

Luigi Fioravanti

Record: 26-13 (11 KO, 6 SUB, 9 DEC), 4-2 no M-1 (2 KO, 2 SUB)

Altura: 5 ft 9 in (1,75m)

Peso: 185lbs (84 kg)

Idade: 34

Títulos: Nenhum

Representando: Orlando, Flórida, Estados Unidos

 

O americano Luigi Fioravanti é um verdadeiro veterano do esporte, que conta com quase 40 lutas e já tem 34 anos. Apesar de ser americano, tem descendências da Itália, talvez por isso que costume competir na Europa.

Apesar de estar competindo na Europa, “The Italian Tank” já passou por diversas organizações americanas, até chegar ao UFC, a maior organização de MMA da história, onde teve uma passagem instável, mas fazendo grandes lutas. No UFC, Luigi conseguiu vitórias sobre Solomon Hutcherson, Dave Menne, Luke Cummo e Brodie Farber, sendo duas por nocaute, mas em suas principais lutas contra lutadores renomados, sempre saiu derrotado, incluindo atletas muito conhecidos como Chris Leben, Jon Fitch, Diego Sanchez e Anthony “Rumble” Johnson.

Após ser demitido do UFC, Fioravanti passou por diversos regionais dos Estados Unidos, Itália e Canadá, até chegar no M-1 Global.

Sua primeira luta na promoção foi contra o russo Artur Guseinov, que estava 8-1 na época, e o americano venceu por finalização. Sua luta seguinte foi contra o mais veterano ainda Andrei Semenov, 31-9-2 na luta, onde foi derrotado por decisão unânime. Depois disso, ele passou por mais algumas lutas nos Estados Unidos e voltou logo após.

Em seu retorno, que foi ano passado, começou vencendo Ruslan Khaskhanov por nocaute técnico no primeiro round, com uma grande performance que não deixou a luta passar dos três minutos e dez segundos de combate. A boa fase deu uma pausa quando enfrentou Nodar Kudukhashvili, atualmente 10-2, na casa do adversário, na Geórgia, onde foi derrotado numa decisão dura para o europeu.

Luigi encontrou novamente o caminho das vitórias na última luta no M-1 Challenge 59, que foi encabeçado por Sergei Kharitonov, onde finalizou o russo Sergey Kovalev (não, não é o monstruoso campeão WBA, IBF e WBO peso meio-pesado do boxe) no segundo round de combate, mostrando uma boa performance e se credenciando a disputar o título dos médios.

 

Na troca de golpes em pé, Ramazan costuma lutar na média distância, onde é perigoso tanto sendo ofensivo, onde trabalha muito bem os hooks e os diretos, quanto no contra-ataque, onde tem boa visão de um queixo desprotegido e consegue acabar a luta com um único golpe certeiro. Quando sente que o adversário está atordoado, ai sim que ele parte para o “arrebento” de verdade, com golpes cruzados, overhands e uppercuts muito potentes, buscando nocautear em cada um deles.

O jogo de grappling dele também é muito sólido, tem ótimo wrestling, já que treina no Daguestão, e sabe muito bem usar quedas a partir do clinch ou mesmo com double legs explosivos. Quando a luta chega no solo, tem um ground and pound muito preciso e potente, sabe variar e transitar entre diferentes posições e não perde uma brecha para finalizar, como mostrou contra Vyacheslav Vasilevsky.

Ramazan Emeev não tem um ponto forte em si, ele se destaca mais por ser versátil e perigoso em todas as áreas. Isso que faz dele o campeão que é.

 

Luigi Fioravanti é um cara que está na estrada a muitos anos e já lutou de todas as formas. Na trocação, costuma usar bastante as passadas laterais e trabalhar da média pra longa distancia, mesmo não sendo um lutador alto e inclusive já ter lutado na categoria de baixo (ele enfrentou Anthony Johnson com 77kg). Ele basicamente procura bater e sair e trabalhar os legs kicks/low kicks.

Como tem uma boa noção de wrestling, seu jogo de grappling se resume a isso, basicamente. Ele entra bem com single legs, mas nem sempre para derrubar, as vezes busca o single mais para agarrar e levar a luta até a grade, onde costumar trabalhar a pressão com joelhadas, dirty boxing e com socos pouco potentes agarrado no clinch.

 

Uma das coisas que tendem a pesar nessa luta fora as habilidades dos lutadores, é a idade, Luigi é seis anos mais velho e já levou muita pancada em sua vida, e nesse caso, a experiência pode pesar contra.

A única área que vejo Luigi ter vantagem é no clinch na grade, de resto, Ramazan é superior em quase tudo. A trocação deve até ser parelha, mas menos movimentada do que no último revez do campeã. Emeev deve tomar mais a iniciativa e tentar entrar no raio de ação do americano para trabalhar os hooks, overhands e diretos pesados, buscando intimidar e machucar o desafiante, enquanto Fioravanti tentará manter a distancia e ir pontuando com mais cuidado, em busca de cair num contra golpe do campeão.

Luigi tem bom wrestling, mas o estilo de jogo de quedas do campeão é mais forte e efetivo, mas é bem capaz de acontecer quedas para ambos os lados. A diferença é que, quando Ramazan está por cima é muito mais perigoso, seja no ground and pound ou no jiu-jitsu, inclusive por baixo.

O que deve acontecer na luta é vermos o campeão caçando o desafiante em pé, buscando uma brecha para soltar golpes pesados e quedar para garantir os rounds. Isso deve acontecer até a segunda metade do combate, quando Ramazar buscará a queda, irá trabalhar o ground and pound e acabar a luta por ali mesmo.

Palpite Final: Ramazan Emeev por TKO no 3º round.

 

Confiram o card completo e os restantes da luta:

M-1 Challenge 63 (Foto: M-1 Global)

M-1 Challenge 63 (Foto: M-1 Global)

Stephan Puetz  vs.  Viktor Nemkov – Cinturão Meio-Pesado do M-1 Challenge.

Ramazan Emeev  vs.  Luigi Fioravanti – Cinturão Peso Médio do M-1 Challenge.

Martin Zawada  vs.  Rashid Yusupov 205 lbs

Alexey Makhno  vs.  Raul Tutarauli 155 lbs

Mikhail Korobkov  vs.  Rodrigo Magalhães 145 lbs

Ruslan Shamilov  vs.  Bulat Zhumabaev 185 lbs

Mamedaliyev vs. Alexander Butenko 155 lbs

Zalimbeg Omarov  vs.  Andrey Lezhnev 145 lbs

Vasiliy Zubkov  vs.  Sarvar Iskhakov 185 lbs

Mikhail Kuznetsov  vs.  S. Reutskiy 145 lbs

Daniil Prikaza  vs.  Artem Shokalo 170 lbs

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Kaue Macedo



IBlackbelt
Categorias
LutasMMA Internacional

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    14 − onze =

    RELACIONADO POR