Prévia e análise do UFC on Fox 20: Holm vs Shevchenko

Neste sábado, 23, acontece o UFC on Fox 20: Holm vs Shevchenko. Na luta principal, teremos a americana ex campeão peso galo da Organização, Holly Holm, enfrentando a quirguistanesa...

Neste sábado, 23, acontece o UFC on Fox 20: Holm vs Shevchenko. Na luta principal, teremos a americana ex campeão peso galo da Organização, Holly Holm, enfrentando a quirguistanesa Valentina Shevchenko. Na luta co-principal, o brasileiro Edson Barboza enfrenta o americano Gilbert ‘el niño’ Melendez. No card principal teremos ainda o camaronês que vem abalando os pesos pesados, Francis Ngannou, enfrentando o sérvio Bojan Mihajlovic, e o duelo entre as belas Felic Herrig x Kailin Curran. No card preliminar, teremos ainda o ex campeão peso galo do WEC, Eddie Wineland, o vice campeão do TUF Brasil 1, Godofredo Pepey, o campeão do TUF 21, Kamaru Usman. Também estarão em ação os brasileiros Michel Trator, Alex Cowboy e Luis Henrique KLB. Confira agora a prévia e análise de mais um evento histórico do UFC.

Luta principal – Peso Galo Feminino – Holly Holm vs Valentina Shevchenko



(Foto: Reprodução/MMA Fighting)

(Foto: Reprodução/MMA Fighting)

Na luta principal teremos um duelo onde há quase 100% de chances de acontecer todo só na trocação. A americana Holly Holm vem “mordida” depois de ter perdido o cinturão logo em sua primeira defesa. Só que a recém chegada à Organização, Valentina Shevchenko, não quer chegar à 2ª derrota em apenas 3 lutas.

Holly ‘the preacher’s daughter’ Holm tem 34 anos e um cartel com 11 lutas, 10 vitórias (7 nocautes e 3 por decisão) e 1 derrota 9 (finalização). A “filha do pastor” é uma lenda do boxe feminino, com mais de 19 títulos na nobre arte divididos em 3 categorias diferentes. É uma das maiores lutadoras da história do boxe feminino. Também já foi campeã americana amadora de kickboxing. Começou no MMA profissional em março de 2011 e após 3 anos conquistou o cinturão do Legacy FC, garantindo assim o passaporte para o UFC. Pelo Ultimate, tem 4 lutas, 3 vitórias e 1 derrota, e já foi campeã de sua categoria. Sua última luta foi no UFC 196, em março deste ano, 1 dia depois de completar 5 anos como profissional, quando foi finalizada por Miesha ‘cupcake’ Tate aos 3:30 do 5º round e assim perdeu seu cinturão.

Valentina ‘bullet’ Shevchenko tem 28 anos e um cartel com 14 lutas, 12 vitórias (4 nocautes, 5 finalizações e 3 por decisão) e 2 derrotas (1 nocaute e 1 por decisão). Bullet é uma excepcional ‘striker’, tendo conquistado 9 títulos no muay thai amador e 1 no muay thai profissional, além de vários títulos pelo kickboxing ao redor do mundo. Fez sua estreia no MMA profissional em abril de 2003, quando na época ainda tinha somente 15 anos. As poucas lutas feitas desde essa época pra cá se deve ao fato de ela ter mais foco no muay thai e kickboxing do que exatamente no MMA. Estreou pelo UFC em dezembro de 2015, e de lá pra cá soma duas lutas pela Organização, sendo 1 vitória e 1 derrota. Sua última luta foi contra a hoje campeã da categoria, Amanda Nunes, quando fora derrotada por decisão unânime no UFC 196, em março já deste ano.

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

Holly Holm gosta de trabalhar seu kickboxing, aproveitando sua boa envergadura e jogando muitos chutes, principalmente os em linha reta, mantendo a adversária à distância. Além disso, a pupila de Greg Jackson adora ser pressionada, é quando é possível extrair o melhor que ela pode dar, como aconteceu na luta contra Ronda Rousey, onde aproveitou todas as brechas dadas pela adversária e a castigou, conquistando o nocaute. Quando não é pressionada, Holm limita-se a fazer um jogo mais cadenciado, levando a luta em “banho maria”. Além do excelente jogo de ‘striking’, ela também tem um excelente preparo físico, uma excelente movimentação e um excelente “jogo de pernas”. Seu ponto fraco mesmo é no jogo de chão, mas é muito pouco provável que ela tenha oportunidade de mostrar se conseguiu evoluir desde que foi finalizada por Miesha Tate.

Valentina Shevchenko tem um nível tão alto na trocação que já chegou a derrotar por 3x, em campeonatos de muay thai, a hoje campeã do peso palha e considerada a melhor ‘striker’ da Organização, Joanna Jedrzejczyk. Valentina é representante da Tiger Muay Thai, uma das academias mais conceituadas do mundo no que diz respeito a trocação. Tudo isso são credenciais que mostram o quanto ela é perigosa nessa área do combate. Bullet tem o boxe afiado na curta distância, joga muito bem o jab + direto e o soco rodado. Na parte de chutes, solta excelentes chutes na cabeça e os chutes rodados escorados (spinning back kick). Apesar de ser toda voltada para o ‘striking’, quando se trata de MMA, a quirguistanesa tem mais finalizações do que nocautes em seu cartel, e pode surpreender a “filha do pastor” levando a luta para o chão. 

(Foto: Reprodução/ MMA Fighting)

(Foto: Reprodução/ MMA Fighting)

Quando a luta entre Holly Holm x Valentina Shevchenko foi iniciada, o público, tanto ao vivo quanto pela TV, terão até a impressão de estarem assistindo a um evento de K1, de trocação, e não exatamente de MMA. A porrada vai realmente “cantar” neste duelo. A americana vai ter uma adversária do estilo que mais adora, que vem pra cima, que busca o combate, e o melhor de tudo, que é quase certo que não lhe tentará colocar para o solo. Por outro lado, o quirguistanesa é muito precisa, também tem essa trocação afiadíssima, e pode acabar colocando Holm em dificuldades. As duas lutadoras são canhotas, o que já lhes tiram uma ligeira vantagem de quando vão enfrentar lutadoras destras. O duelo em pé vai ser duríssimo, extremamente equilibrado. O que poderia dar uma vantagem a Shevchenko seria levar a luta para o chão, no entanto, com o gás, a movimentação e o jogo de pernas excelente por parte da lutadora americana, além da própria Shevchenko não ser uma grande especialista em quedas, acaba praticamente anulando essa possibilidade. 

Palpite: Holly Holm vence por decisão dividida

Luta co-principal – Pesos Leves – Edson Barboza vs Gilbert Melendez

(Foto: Esther Lin)

(Foto: Esther Lin)

No ‘co-main event’ da noite, o especialista em muay thai, Edson Barboza, tenta vencer a segunda consecutiva e assim quebrar essa sequência alternada entre vitórias e derrotas. No entanto, ele terá que passar por uma pedreira chamada Gilbert Melendez, que busca espantar a má fase e voltar às vitórias após duas derrotas consecutivas.

Edson Barboza Jr tem 30 anos e um cartel com 21 lutas, 17 vitórias (10 nocautes, 1 finalização e 6 por decisão) e 4 derrotas (1 nocaute, 2 finalizações e 1 por decisão). É oriundo do muay thai, tendo se destacada bastante na arte marcial tailandesa. No MMA profissional, fez sua estreia em abril de 2009. Pelo UFC, são 15 lutas, 11 vitórias e 4 derrotas. Sua última luta foi no UFC 197, quando venceu Anthony Pettis por decisão unânime.

Gilbert ‘el niño’ Melendez tem 34 anos e um cartel com 27 lutas, 22 vitórias (11 nocautes, 1 finalização e 10 por decisão) e 5 derrotas (1 finalização e 4 por decisão). Começou no MMA profissional em outubro de 2002. Foi campeão peso leve do WEC e por duas vezes campeão do Strikeforce. Pelo UFC, são 4 lutas e 3 derrotas, sendo duas dessas derrotas em lutas válidas pelo cinturão. Sua última luta foi contra Eddie Alvarez no UFC 188, quando acabou sendo derrotado por decisão dividida.

Edson Barboza trabalhando uma de suas especialidades, chutes com 'step' (Foto: Getty Images)

Edson Barboza trabalhando uma de suas especialidades, chutes com ‘step’ (Foto: Getty Images)

Oriundo do muay thai, Edson conseguiu adaptar muito bem sua especialidade ao MMA. Hoje é um dos ‘strikers’ mais perigosos da categoria, dono de um boxe bem alinhado, combinado com chutes principalmente na linha da coxa e da cabeça, e chutes rodados que já se mostraram letais. Além da excelente trocação, Edson é dono de um excelente gás, boa movimentação e “jogo de pernas”. No jogo de chão, é até complicado dizer a qualidade exata. O brasileiro é faixa marrom de jiu jitsu, treinado pelo mesmo treinador de caras como Frankie Edgar, Ricardo Cachorrão. Nas duas vezes em que foi finalizado, o brasileiro já chegou ao chão depois de ser atordoado na trocação.

Apesar de 3 derrotas nas últimas 4 lutas, Gilbert Melendez ainda tem o respeito, tanto por parte do UFC quanto dos adversários, e não poderia ser diferente com alguém que tem o currículo que esse cara tem. ‘El niño’ não foi campeão do WEC e do Strikeforce à toa. Dono de um boxe alinhadíssimo, inclusive considerado um dos melhores nessa área entre todos os lutadores da Organização. Os chutes não são muito explorados pelo lutador. Membro da academia César Gracie, Melendez não é conhecido pelo jiu jitsu tão afiado quanto o de seus companheiros, Nate e Nick Diaz, mas é suficiente para lhe garantir uma única derrota por este meio. O jogo de quedas também não faz parte da preferência do lutador.

(Foto: UFC)

Melendez aplicando seu boxe alinhado (Foto: UFC)

Apesar de dois trocadores, Edson e Melendez tem estilos bem diferentes. Enquanto um combina bem os socos e chutes, o outro trabalha melhor só no jogo de boxe. O brasileiro pode utilizar seu jogo para magoar bastante as pernas do adversário, e ainda revezar com chutes na cabeça, confundindo a defesa e o contra-ataque do oponente. Os chutes com ‘step’ também são excelentes para surpreender. O grande problema para Edson é que o americano também é dono de um muito bom preparo físico, e gosta de trabalhar pressão. Além do boxe, Melendez pode também se aproveitar dos treinos com o companheiro de treino e treinador de wrestling da César Gracie, Jake Shields, e fazer um jogo como o que estava fazendo contra Anthony Pettis antes de ser finalizado, derrubando e trabalhando o ‘ground and pound’. Outro fator em favor do americano é que normalmente quando Edson luta contra adversários que trabalham dando pressão e lhes acertam golpe, costuma se encolher, como aconteceu nas últimas derrotas, para Michael Johnson e Tony Ferguson. Enquanto isso, ‘el niño’ tem um bom queixo e não costuma retroceder quando está em desvantagem no combate.

Palpites: Edson Barboza Jr vence por decisão unânime

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

UFC on Fox 20: Holm vs Shevchenko

23 de julho, United Center, Chicago, Illinois, EUA

CARD PRINCIPAL

Galos Femininos: Holly Holm vs Valentina Shevchenko
Leves: Edson Barboza vs Gilbert Melendez
Pesados: Francis Ngannou vs Bojan Mihajlovic
Palhas Femininos: Felice Herrig vs Kailin Curran

CARD PRELIMINAR

Galos: Frankie Saenz vs Eddie Wineland
Penas: Darren Elkins vs Godofredo Pepey
Meio Médios: Kamaru Usman vs Alexander Yakovlev
Leves: Michel Trator vs J.C. Cottrell
Meio Médios: Alex Cowboy vs James Moontasri
Penas: Jim Alers vs Jason Knight
Pesados: Luis Henrique KLB vs Dmitry Smolyakov

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

vinte + dezenove =

RELACIONADO POR