Primeiro Campeão Cadeirante do ADCC 2015 !!!

Um novo campeão do ADCC 2015, só que este é bem especial, o atleta vai contar um pouco da sua história para nós e ainda ensinar a guilhotina que...

Um novo campeão do ADCC 2015, só que este é bem especial, o atleta vai contar um pouco da sua história para nós e ainda ensinar a guilhotina que o fez ganhar a luta.

(André galvão, Yves Carbinatti e Claudio Calasans. Foto: Divulgação)

(André Galvão, Yves Carbinatti e Claudio Calasans. Foto: Divulgação)

O nome dele é Yves Raphael Carbinatti Ribeiro, 28 anos, mora em Rio Claro – SP, faixa preta, e treina na equipe Atos Rio Claro – Eduardo Mendes.



Com quantos anos começou a lutar? Alguém te influenciou a começar?

“Quem me influenciou foi uma amiga da família. Eu estava num almoço de família, também com os amigos, aí perguntamos: Cadê a Helena? Ai responderam “ah,  Helena está pra um tal de Jiu Jitsu.”  Ai ela chegou mais tarde,  veio e me contou o que era, como era, como funcionava e me chamou pra conhecer, ai no outro final de semana eu fui, conheci o Jiu Jitsu e não parei mais.”

Quais as dificuldades que você enfrentava ou enfrenta até hoje?

“Então, tenho 14 anos de Jiu Jitsu, e dificuldade, acho que como diversos atletas aí do Brasil é a questão do patrocínio, e acho que essa foi a primeira dificuldade que eu tive, porque queria competir, queria treinar, tinha que estudar e conciliar colégio; ai depois comecei a trabalhar e tinha que conciliar escola e trabalho. Lembro que tinha 16 ou 17 anos, fui disputar o campeonato paulista e não tinha ninguém da minha equipe pra ir junto. Sai de rio claro e fui pra campinas encontrar um pessoal de uma outra equipe de amigos, ai fui com eles de carona até São Paulo. cheguei lá não tinha ninguém da equipe pra torcer ou me orientar, e esse meu amigo falou “meu, estou com você, bora que você vai ser campeão, e graças a Deus fui campeão paulista juvenil na época.”

Yves Carbinatti (Foto: Divulgação)

Yves Carbinatti (Foto: Divulgação)

Yves começou a treinar com 14 anos de idade e com 21 anos já era faixa roxa. Porém, certo dia, Yves dormia no banco de trás do carro enquanto seu amigo dirigia, o amigo perdeu o controle do carro, capotou e Yves foi lançado para fora, tendo uma lesão medular, com isso Yves perdeu o movimento das pernas.

Porém, o faixa preta não desistiu dos seus sonhos, Yves ergueu a cabeça e foi a luta, e hoje conta os títulos que conquistou:

“…Graças a Deus fui campeão Paulista; fui 3º lugar no brasileiro organizado pela  CBJJ;  bi campeão internacional do ocidente; 3º lugar no brasileiro sem kimono; campeão da categoria de deficientes da World Pro na seletiva de gramados do ano passado, que foi em fevereiro; em março fui campeão da minha categoria e 2º no absoluto do troféu do ADCC Brasil; esse ano fui campeão da copa Arnold Classic que aconteceu no Rio de Janeiro; e agora campeão mundial do ADCC da categoria na super luta.”

Quem inspira você no Jiu-Jitsu e quem são seus ídolos?

“Cara, dentro do jiu-jitsu tem uma galera que me inspira, e um deles que começou comigo e hoje é um dos grandes destaque do mundo, tanto no jiu-jitsu como no MMA  é o Rodrigo Caporal; outro que  pra mim é referência é o Ramom Lemos, que foi meu treinador e tá sempre junto comigo e é um irmãozão que eu tenho, e sem dúvidas os atletas que tem dentro da equipe, como o Claudio Calasans, André Galvão, Davi Ramos, Bruno Frazatto, e o Ary Farias que é um grande irmão também. E dois que sempre que me motivaram e sempre foram referência pra mim é o Minotauro, que pô, é um irmãozão que eu tenho, um grande amigo; e o outro é o Ronaldo Jacaré, um cara casca grossa, sinistro tanto no Jiu e no MMA.”

Quais são os planos para o futuro?

“Os planos são continuar mantendo o foco de treino, dieta e tudo, e se Deus quiser seguir dando seminários. Tentar aumentar essas categorias aí de pessoas com deficiência nos campeonatos né, não fazer uma competição a parte, porque aí seria uma exclusão social, a inclusão que nós queremos é a nossa categoria estar no mesmo evento das pessoas sem deficiência. E meu sonho é ir pra fora do país e dar seminários, e mesmo dentro do país, viajar, mostrar que um cara com deficiência consegue dar um seminário com eficiência, que consegue sobreviver com o jiu-jitsu, porque a gente já adaptou bastante situações  com posições para pessoas com deficiência e sem deficiência.”

Yves Carbinatti e a finalização em cima de Eduardo Mangaravite no ADCC 2015. (Fotos: Ivan Trindade/GRACIEMAG)

Yves Carbinatti e a finalização em cima de Eduardo Mangaravite no ADCC 2015. (Fotos: Ivan Trindade/GRACIEMAG)

E qual o recado, conselho ou dica você manda para as pessoas que estão iniciando no jiu-jitsu ?

“Meu recado é: treinem jiu-jitsu galera, independente de idade ou peso, o jiu-jitsu vai fazer bem para você de qualquer jeito, seja você deficiente ou não, seja você idoso ou criança. Sempre respeitar seu professor, seu treinador, respeitar sua equipe e respeitar seu adversário, lá no ADCC todo mundo viu o respeito entre eu e meu adversário e vice versa. E quando você está ali no tatame você tem que esquecer os problemas, esquecer as dificuldades, chegar lá e relaxar todo o estresse.  E acreditar sempre que você pode, e  que você tem potencial. Meu sonho era assistir o ADCC e conhecer a galera, ai depois esse sonho virou vontade de lutar o ADCC, e eu consegui isso, depois do acidente, numa cadeira de rodas, eu realizei esse sonho de lutar o ADCC e fazer história. E é isso ai, tenha fé em Deus, vá pra cima, nunca desanime, acredite em quem te apoia, como sua família, seu professor e seus amigos de treino, e sempre erga a cabeça; pô, teve uma derrota? Use isso como motivação para vencer na próxima, e sempre procure estar melhorando.”

E agora, fiquem com a finalização exclusiva para o Nocaute na Rede que fez Yves Carbinatti ser campeão do ADCC 2015.

E aí, qual é mesmo a sua desculpa para não ir treinar hoje?!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Júnio Sarmento



IBlackbelt
Categorias
EntrevistasJiu JitsuLutas
Sem Comentários

Responder

*

*

nove + doze =

RELACIONADO POR