Resumo, resultados e bônus do UFC 213: Romero vs Whittaker

Evento trouxe boas lutas ao seu decorrer, além de uma luta principal que deixou o público presente em êxtase
(Foto: Reprodução/ UFC)

Neste sábado, 8, aconteceu o UFC 213. O super evento traria a brasileira Amanda Nunes colocando seu cinturão peso galo em jogo contra a desafiante peruana Valentina Shevchenko. No entanto, a brasileira passou mal algumas horas antes da luta, e com isso o duelo teve de ser retirado do evento. Sendo assim, o combate entre Yoel Romero x Robert Whittaker, que inicialmente seria o co-main event, foi promovido a luta principal. Evento trouxe ainda algumas das maiores estrelas da Organização em ação. Confira agora o resumo com o que de melhor aconteceu nas principais lutas da noite.

Whittaker aproveitou a chance e castigou Romero no ground and pound durante o 5º round (Foto: Getty Images)

Na luta principal, o cubano Yoel Romero enfrentou o australiano Robert Whittaker, pela categoria peso médio. Romero começou melhor o combate, conseguindo levar vantagem principalmente nas quedas. Mas apesar de conseguir derrubar, o cubano não conseguia dar continuidade à movimentação, e Robert se livrava rapidamente. Na trocação, o cubano tentava surpreender principalmente com suas perigosas joelhadas voadoras, mas não conseguiu. Os 2 primeiros rounds se desenrolaram de forma praticamente igual. No terceiro round, Romero claramente já mostrava cansaço, não conseguindo mais o mesmo rendimento, nem mesmo conseguindo derrubar o adversário. Whittaker foi pressionando, crescendo no duelo, e acertando bons socos. O cubano mostrou que o queixo ta em dia, pois tomou vários bons socos, limpos e potentes, mas não caiu. No último round, ambos estavam muito cansados, praticamente andando pelo octógono, algo normal para um lutador que nunca tinha sequer passado do 3º round (Romero) e um outro que só tinha passado uma vez do 3º (Whittaker). A trocação passou a ser mais aberta, ambos acertaram bons socos, porém sem potência alguma, afinal já estavam muito cansados. Por volta da metade do round, Romero acabou caindo, Whittaker ficou buscando trabalhar o ‘ground and pound‘, e por lá ficou até acabar a luta. No final, vitória de Robert Whittaker por decisão unânime (triplo 48-47), que se tornou o campeão interino da divisão peso médio, e garantiu o tittle shot para encarar o campeão linear Michael ‘The Count’ Bisping.



Brasileiro desferiu o maior número de golpes, mas Overeem conseguiu acertar mais golpes significativos (Foto: Getty Images)

No co-main event, duelo de pesos pesados, o fechamento da trilogia entre Fabrício Werdum x Alistair Overeem. O combate foi tenso, em certos momentos até morno, mas tudo dentro do normal, afinal eram dois tops da divisão, que buscavam a vitória para conseguir um tittle shot para enfrentar o campeão da divisão, Stipe Miocic. O menor erro podia colocar tudo a perder. Werdum tomava mais a iniciativa, mas Overeem era mais preciso nos golpes. O holandês se movimentava, parava por vezes na frente do brasileiro buscando o melhor ângulo para golpear. A luta se desenvolveu assim nos dois primeiros rounds. A diferença é que no primeiro houve espaço para dúvidas sobre quem venceu, enquanto no segundo Alistair venceu claramente. No terceiro round, a luta parecia que se desenrolaria da mesma forma, até Overeem fazer um movimento errado, ser acertado com um direto e depois uma joelhada no queixo que lhe levou a knockdown. O holandês correu para a grade e se fechou. Fabrício foi pra cima, acertou alguns golpes, e quando parecia que iria nocautear, agarrou as pernas de Overeem e o colocou no chão. Por cima, Werdum buscou trabalhar o jiu jitsu e o ‘ground and pound’, porém sem efetividade algumas em ambos, até que o round acabou. No final, vitória de Alistair Overeem por decisão majoritária (28-28/29-28/29-28), garantindo praticamente a oportunidade de disputar o cinturão da divisão – Francis Ngannou, caso bata e impressione no combate contra Junior Cigano, pode furar a fila e disputar o cinturão antes de Overeem.

Pesos pesados fizeram uma luta morna, sem um oferecer perigo ao outro (Foto: Getty Images)

Na antepenúltima luta da noite, os pesos pesados Daniel Omielanczuk x Curtis Blaydes se enfrentaram. O nocaute no 1º round era dado como quase certo, afinal era luta entre pesos pesados. Curtis Blaydes era o lutador mais completo, com razoável trocação e um bom jogo de grappling. Com o adversário sendo bom no fundamento apenas da trocação, Blaydes preferiu não arriscar e de repente ver uma mão entrando no seu rosto e levando-o a nocaute. Partiu para o jogo de grappling, e segurou bastante a luta. Não conseguiu derrubar nenhuma vez, e olha que investiu bastante nas quedas, mas esse jogo amarrado garantiu com que ele saísse vitorioso sem correr risco. No final, vitória de Curtis Blaydes por decisão unânime (triplo 30-27).

No final da luta, Anthony Pettis aplicou esse golpe plástico, que por pouco não atingiu a cabeça de Miller (Foto: Getty Images)

Na segunda luta do card principal, Anthony Pettis retornava aos pesos leves, enfrentando um antigo top da divisão, Jim Miller. Logo no comecinho, Miller acertou 2 bons socos no rosto de Pettis, e parecia que o ex-campeão teria mais uma noite difícil. No entanto, os sustos pararam por aí. Pettis foi controlando bem a distância, trabalhando bem a envergadura, conseguindo assim o espaço para dar seus chutes, e levando vantagem até nos socos. No segundo round e terceiro round, Miller até conseguiu o que queria, que a luta fosse para o solo com ele por cima, para trabalhar seu jiu jitsu, no entanto não conseguiu aproveitar o território onde dominava. No segundo round ainda trabalhou um pouco o ‘ground and pound’, enquanto no terceiro, quando parecia que conseguiria pegar as costas do oponente, perdeu a posição, muito por culpa do sangue que estava nos corpos de ambos, dificultando assim que Miller firmasse a pegada. No final, Anthony ‘Showtime’ Pettis quebrou a sequência de 3 derrotas consecutivas pelos pesos leves, saindo vencedor por decisão unânime (triplo 30-27).

Este foi o início do fim para o brasileiro Douglas D’Silva (Foto: Kyle Terada/ USA Today Sports

Na abertura do card principal, o brasileiro Douglas D’Silva enfrentou o americano Rob Font. O confronto entre dois lutadores agressivos, com suas principais características sendo a trocação. Douglas possuía até então 24 vitórias na carreira, sendo 19 por nocaute, e apenas 1 derrota. A expectativa por mais uma vitória do paraense era grande, principalmente por nocaute. No entanto, quando a luta começou, Rob Font não deu espaços para o adversário. Trabalhou pressão o tempo todo, seja na trocação ou buscando o jogo de grappling, ganhando fácil o 1º round. No segundo round a história se repetiu. Font caminhava pra cima o tempo todo, e Douglas pouco o acertava. O combate seguia assim até que Font acertou um bom golpe que fez o brasileiro se desequilibrar, foi pra cima, derrubou e começou a trabalhar a pressão no ‘ground and pound’. Douglas conseguiu até ficar de pé, mas se descuidou e teve o pescoço laçado. Rob Font ajustou a posição e apertou o pescoço de Douglas com uma guilhotina em pé mesmo. Na tentativa de se desvenciliar, o brasileiro ainda levantou o oponente e o arremessou de vez com as costas no chão, mas o americano já caiu numa posição perfeita, além do pescoço que já se encontrava laçado. Daí em diante foi só pressionar e esperar D’Silva dar os 3 tapinhas. No final, vitória de Rob Font por finalização (guilhotina) aos 4:36 do 2º round.

RESULTADOS DO UFC 213: ROMERO vs WHITTAKER

Card Principal

Médios: Robert Whittaker venceu Yoel Romero por decisão unânime (triplo 48-47);
Pesados: Alistair Overeem venceu Fabrício Werdum por decisão majoritária (28-28/29-28/29-28);
Pesados: Curtis Blaydes venceu Daniel Omielanczuk por decisão unânime (triplo 30-27);
Leves: Anthony Pettis venceu Jim Miller por decisão unânime (triplo 30-27);
Galos: Rob Font finalizou Douglas D’Silva com uma guilhotina aos 4:36 do 2º round;

Card Preliminar

Pesados: Alexey Oliynyk finalizou Travis Browne com um mata leão aos 3:44 do 2º round;
Meio Médios: Chad Laprise nocauteou Brian Camozzi aos 1:27 do 3º round;
Médios: Thiago Marreta nocauteou Gerald Meerschaert aos 2:04 do 2º round;
Meio Médios: Belal Muhammad venceu Jordan Mein por decisão unânime (29-28/29-28/30-27);
Penas: Cody Stamann venceu Terrion Ware por decisão unãnime (30-27/30-27/29-28);
Meio Pesados: Travis Giles nocauteou James Bochnovic aos 2:54 do 2º round.

BÔNUS DO UFC 213

Yoel Romero e Robert Whittaker – US$ 50 mil cada pela “Luta da Noite”

Rob Font e Chad Laprise – US$ 50 mil cada de “Performance da Noite”.



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

5 × 1 =

RELACIONADO POR