Ricardo Arona completou 37 anos

No dia 17 de julho, Ricardo Arona completou 37 anos de vida. Arona fez seu nome no jiu jitsu. Foi campeão estadual, brasileiro e mundial. Foi campeão também do...

No dia 17 de julho, Ricardo Arona completou 37 anos de vida.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Arona fez seu nome no jiu jitsu. Foi campeão estadual, brasileiro e mundial. Foi campeão também do ADCC. Logo depois, fez sua estreia no MMA. Em 20 de abril de 2000, pelo torneio Rings, venceu Andrei Kopylov, por decisão unânime.



Em sua segunda luta, enfrentou o americano Jeremy Horn, que já possuía uma longa experiência no MMA profissional, com mais de 50 lutas em seu cartel, e que já havia disputado o cinturão peso médio do UFC. O “tigre brasileiro” venceu por decisão dividida.

A primeira derrota de Ricardo aconteceu em sua terceira luta, quando enfrentara o peso pesado Fedor Emelianenko. Na época, o russo também ainda era pouco experiente, fazia apenas sua quarta luta no MMA. O brasileiro foi derrotado por decisão unânime. Mal sabiam eles que ambos seriam grandes estrelas do Pride FC.

https://www.youtube.com/watch?v=iTTjOkZ4sOM

Em 2001, Arona venceu Jeremy Horn (decisão marjoritária) e Gustavo Machado (nocaute técnico) na mesma noite, ganhando então o cinturão dos pesos médios do Rings.

Após o título do Rings, foi para o Pride. Chegou por lá já batendo em 3 adversários bem conhecidos: Guy Mezger (decisão dividida), Dan Henderson (decisão dividida) e Murilo Rua (decisão unânime). Após essa sequência de vitórias, acabou sendo nocauteado por Quinton ‘rampage’ Jackson.

Em abril de 2005, venceu a primeira luta no GP dos pesos médios, contra Dean Lister, por decisão unânime. Em junho de 2005, pelas quartas de finais do GP, venceu o lendário japonês Kazushi Sakuraba por nocaute técnico (interrupção do córner). Em agosto daquele mesmo ano, conquistou sua maior vitória. A rivalidade entre a Brazilian Top Team e a Chute Boxe era forte, as duas equipes brasileiras viviam clima de guerra mesmo, e por isso a luta entre Arona e Wanderlei Silva prometia ser uma batalha sensacional. Pelas semi finais do GP dos médios, o representante da ‘BTT’ venceu Wanderlei por decisão unânime. Essa vitória se tornava mais significativa ainda quando se lembrava de que nas últimas 21 lutas, Silva perdera apenas para Mark Hunt, por decisão dividida, lutador que era um legítimo peso pesado, bem acima do peso de Wanderlei. 

Na decisão do ‘Grand Prix’, Arona enfrentaria outro rival de Chute Boxe, o talentoso Maurício ‘shogun’ Rua, que ainda era um desconhecido do grande público quando o torneio começara. O lutador da ‘BTT’ acabou sendo nocauteado por Shogun.

Após o GP, Arona ainda disputou o cinturão dos pesos médios, contra o então campeão Wanderlei Silva. Dessa vez, Wand levou a melhor, vencendo por decisão dividida.

O “tigre brasileiro” ainda enfrentou mais 2 oponentes pelo Pride. Venceu Alistair Overeem por finalização e fora nocauteado por Thierry Sokoudjou.

https://www.youtube.com/watch?v=ZkID1gcgxUc

Em 12 de setembro de 2009, Arona venceu Marvin Eastman, por decisão unânime, no Bitetti Combat MMA 4, no Rio de Janeiro. Essa foi a última vez que o lutador estivera em ação no MMA profissional. O retorno de Arona ao MMA já virou lenda. Todo ano há diversos anúncios de que finalmente o “tigre” irá voltar, mas até agora, nada. Os fãs do lutador são milhares, e todos esperam ansiosamente pela oportunidade de vê-lo novamente nos ‘cages’.

Ricardo Arona possui, no MMA, um cartel com 19 lutas, 14 vitórias (2 nocautes, 3 finalizações e 9 por decisão) e 5 derrotas (3 nocautes e 2 por decisão).

 

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

 

Escrito por Kaio Teixeira Lima



Categorias
AniversáriosEspeciaisMMA InternacionalMMA Nacional

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

um × 1 =

RELACIONADO POR