Thomas Almeida aponta qualidades de Anthony Birchak e sonha com voos altos no UFC

Brasileiro comemora luta em casa e quer ter novo desempenho convincente para poder enfrentar grandes nomes da categoria no octógono. Há dez meses no UFC, Thomas Almeida já alcançou...

Brasileiro comemora luta em casa e quer ter novo desempenho convincente para poder enfrentar grandes nomes da categoria no octógono.

Há dez meses no UFC, Thomas Almeida já alcançou um status que muitos nunca conseguiram na carreira. Com apenas três lutas, entrou no Top 10 da categoria peso-galo (até 61,2kg) e se tornou a nova sensação da franquia, por conta da maneira implacável como derrotou seus adversários – conquistou um bônus de melhor luta e dois de performance da noite. Ciente de seu potencial, o UFC já o escalou novamente, para lutar no dia 7 de novembro, em São Paulo, contra Anthony Birchak, norte-americano que vem de vitória sobre Joe Soto, em junho deste ano. Será o terceiro compromisso do paulistano em 2015, o primeiro em sua cidade-natal.



“Lutar em casa é uma motivação a mais com certeza. Vou poder me apresentar perto dos meus amigos e da minha família e estou muito feliz com essa oportunidade”, declara Thominhas, sem menosprezar o adversário por estar fora do ranking dos 15 melhores. “Eu pedi alguém que estivesse acima mesmo, mas foi um casamento de luta normal, contra um cara muito duro, que nocauteou o Joe Soto, que disputou o título. Um cara que quer ser campeão não pode escolher adversário e eu estou pronto para qualquer um. Luta é luta e para vencer vou ter que montar uma estratégia bem definida com minha equipe e segui-la”.

Thomas Almeida enfrenta Anthony Birchak dia 7 de novembro, em São Paulo (Foto: Felipe Fiorito)

Thomas Almeida enfrenta Anthony Birchak dia 7 de novembro, em São Paulo (Foto: Felipe Fiorito)

Anthony Birchak tem 29 anos e é conhecido como “El Toro” pelo estilo agressivo. Sua formação nas artes marciais foi no wrestling, modalidade pela qual conquistou títulos no Ensino Médio e Universitário dos Estados Unidos antes de migrar para o MMA. Em 14 lutas, Birchak venceu 12, sendo seis por finalização, quatro por nocaute e apenas duas na decisão dos juízes laterais. No UFC, ele estreou com derrota por submissão no primeiro round para Ian Entwistle, em dezembro de 2014, mas se recuperou seis meses depois ao nocautear Joe Soto, também no assalto inicial. Thomas Almeida promete ter o antídoto para as habilidades do adversário.

“Ele é oriundo do wrestling e também gosta de trocar porrada, mas só de os adversários assistirem às minhas lutas e verem que sou da trocação, já imagino que vão querer fazer o anti-jogo. Com o Birchak não será diferente e tenho muita confiança para sair do chão caso venha a me derrubar. O principal é não ter medo da queda e tem gente temendo ser derrubado. Isso interfere no jogo em pé”, explica.

Em sua estreia, no UFC Uberlândia, em novembro de 2014, Thomas Almeida venceu Tim Gorman por pontos, conquistando o bônus de melhor luta da noite. Em abril deste ano, nocauteou o verterano Yves Jabouin no UFC 186 e, em sua última aparição, no último mês de julho, levou o ex-campeão do WEC Brad Pickett à lona com uma incrível joelhada voadora. Após a série invicta de 19 lutas na carreira ser aumentada, o jovem deixou de ser considerado uma promessa e já é realidade no Ultimate. O momento é de equilíbrio, tanto em termos de pressão quanto para não se deslumbrar, mantendo os pés no chão, mas já se permitindo sonhar com a glória máxima no evento, inclusive enfrentando lutadores consagrados.

“A minha responsabilidade e compromisso hoje em dia são maiores e estou ciente disso. Eu estou colhendo frutos de um preparo de anos, que sempre dediquei ao esporte e essa fase me deixa muito feliz e motivado por estarem reconhecendo meu trabalho. Meu objetivo é ser o melhor da categoria e tenho certeza que, focado, ninguém pode me parar, sem perder a humildade, claro. Tenho que pensar no presente, mas se eu ganhar bem novamente, vou querer pegar um cara top da categoria. Lógico que isso vai depender da minha performance, mas vencendo posso pedir uma luta contra o Faber, por exemplo, que é um cara que está lá em cima e seria muito bom enfrentá-lo. Mas o foco momentâneo é no Birchak”, garante o atleta da Chute Boxe Diego Lima.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

1 × 4 =

RELACIONADO POR