UFC 214: Cormier x Jones 2 – Resumo, resultados e bônus

                Neste sábado, 29, aconteceu o UFC 214: Cormier vs Jones 2, maior evento do ano – pelo menos até o momento....

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste sábado, 29, aconteceu o UFC 214: Cormier vs Jones 2, maior evento do ano – pelo menos até o momento. O card principal trazia 3 disputas de cinturão, Cormier x Jones pelos meio pesados, Tyron Woodley x Demian Maia pelos meio médios no co-main event, e Cris Cyborg x Tonya Evinger pelos penas femininos, na antepenúltima luta da noite. Ainda tinha um superconfronto entre Robbie Lawler x Donald Cerrone pelos meio médios, e a luta de abertura, entre os meio pesados Jimi Manuwa x Volkan Ozdemir. Confira agora o resumo com o que de melhor aconteceu nas principais lutas da noite, os resultados completos e os bônus.

Jones de volta com o cinturão (Foto: Reprodução)

Na luta principal da noite, a tão aguardada revanche entre Cormier x Jones finalmente aconteceu. Desta vez Cormier era o campeão, mas assim como no primeiro confronto, veio pra cima com tudo. Jones também não fugiu, e logo de início partiu pra trocação franca. Bones ganhou o primeiro round. No segundo, Cormier veio com ainda mais sangue no olho, e conseguiu conectar os melhores golpes, saindo vencedor do round. No terceiro, o confronto seguia equilibrado, com Cormier vindo pra cima mais na base da vontade, enquanto Jones buscava sempre manter o controle da distância. DC encontrava-se momentaneamente até melhor, mas foi aí que Jones acertou uma linda canelada na cabeça do campeão. Cormier sentiu o golpe e tentou se afastar pra recuperar. Jones foi atrás, chutou na base do oponente, que por sua vez desequilibrou e caiu, e aí foi só castigar no ground and pound até o juiz interromper. Vitória de Jon ‘Bones’ Jones aos 3:01 do terceiro round. Na entrevista pós-luta, Jones elogiou Cormier, tanto pessoal quanto profissionalmente, e enquanto DC desabava no choro, ‘Bones’ foi lá, o abraçou e deu um beijo na careca. Por outro lado, DC também não deu desculpas, e disse que com Jones vencendo as duas lutas, não há mais rivalidade. Aplausos para os dois. Jones ainda pegou o microfone e respondeu a Brock Lesnar, que recentemente o chamou para um duelo: “Ei Lesnar, se quiser tomar porrada de um cara menor, pode vir”.

Tyron Woodley mantém seu cinturão dos meio médios debaixo de vaias (Foto: Reprodução)

Na luta co-principal, Tyron Woodley colocou seu cinturão meio médio em jogo contra o desafiante brasileiro Demian Maia. Como de costume, Maia começou a luta indo pra cima, tentando encurralar o campeão e buscando a entrada nas pernas. No entanto, o campeão conseguia defender muito bem, uma vez que possui um wrestling muito bom e uma força física muito grande. Só no primeiro round, Demian buscou a queda 5 vezes, não sendo bem sucedido em nenhuma, e ainda recebendo um upper numa dessas entradas que não acertou o alvo, que era o queixo, mas pegou no olho e marcou. No segundo round, Demian ja sentia um pouco o desgaste causado pelas explosões nas tentativas de derrubar, e assim ficou mais cauteloso. Só que na trocação, Woodley levava vantagem, inclusive deu um knockdown no segundo round. Os rounds foram passando, Demian ficando mais desgastado e em desvantagem, enquanto Woodley sobrava e levava na boa. No final, vitória para o campeão Tyron Woodley por decisão unânime (50-45/49-46/49-46), que ao ter o braço levantado recebeu uma chuva de vaias do público local. Parece que a torcida anda sentindo falta do ex-campeão Robbie Lawler, que sempre trazia muitas emoções em seus combates.

Cris Cyborg finalmente conquista o tão sonhado cinturão do UFC (Foto: Reprodução)

Na antepenúltima luta da noite e primeira que valia cinturão, Cris Cyborg enfrentou Tonya Evinger pelo cinturão dos penas femininos. Todo mundo imaginava que Cris viesse pra terminar a luta em menos de 1 minuto. No entanto a brasileira veio na boa, mais concentrada, com um pouco mais de cautela, para “não dar sopa pro azar”. Por outro lado, Tonya também merece os cumprimentos. A lutadora conseguia ainda derrubar Cyborg uma vez, além de ter aguentado muita pancada, socos, chutes e joelhadas. Mas aos 1:56 do terceiro round não deu pra resistir após várias joelhadas, e então Cyborg venceu por nocaute técnico aos 1:56 do terceiro round. Após muitos anos de luta, finalmente chegou o tão esperado momento, a coroação daquela que é a melhor lutadora de MMA em todos os tempos.

Robbie Lawler de volta ao octógono, e já enfrentando – e vencendo – um dos maiores nomes da divisão (Foto: Reprodução)

Na segunda luta do card principal, uma superluta entre Robbie Lawler x Donald Cerrone, dois dos melhores strikers do UFC, e talvez os melhores da divisão meio médio. Logo de cara, Lawler veio pra cima com tudo, buscando resolver logo a luta, na base de muita pancadaria e muita força. Cerrone tomou bons golpes, inclusive logo teve um corte no olho, mas resistiu a ‘blitz’. Já da metade pro final, o cowboy conseguiu inclusive derrubar o oponente, chegou até a posição norte/sul, mas não chegou a fazer nada que colocasse Lawler em perigo, e assim ‘Ruthless’ até conseguiu fazer o giro e ficar de pé. No segundo round, Lawler voltou mais tranquilo, claramente buscando resistir aos golpes de Cerrone e recuperar o gás perdido no primeiro round. No terceiro round, Robbie mostrou que o objetivo de se recuperar no segundo fora alcançado, e voltou a pressionar, acertando bons golpes e defendendo bem as tentativas de quedas do cowboy. No final, vitória de Robbie Lawler por decisão unânime (triplo 29-28). Foi o retorno do implacável Lawler, que não entrava em ação desde que perdera o cinturão para Tyron Woodley.

Volkan Ozdemir conquista contra Manuwa sua terceira vitória em 3 lutas pelo Ultimate (Foto: Reprodução)

Na abertura do card principal, duelo entre os meio pesados Jimi Manuwa x Volkan Ozdemir. O inglês Manuwa era franco favorito, e há muito tempo já vinha na verdade se preocupando com a luta pelo título, desafiando Cormier, e inclusive dando uma declaração de que era melhor DC vencer, porque assim o jogo seria melhor pra ele. Só que ele esqueceu de combinar com seu rival suíço. Os dois lutadores logo no inicio ficaram no clinch, Manuwa cochilou e Ozdemir acertou um golpe na lateral do rosto, próximo ao queixo, que fez o Posterboy’ dobrar os joelhos. Jimi tentou se afastar, mas o suíço sentiu o cheio do sangue e correu com tudo pra cima, acertando agora o queixo do adversário, que já caiu praticamente desacordado. Vitória de Volkan Ozdemir com apenas 42 segundos de duelo,simplesmente sensacional.

RESULTADOS UFC 214: CORMIER x JONES 2

CARD PRINCIPAL

Meio Pesados: Jon Jones nocauteou Daniel Cormier aos 3:01 do terxeiro round;

Meio Médios: Tyron Woodley venceu Demian Maia por decisão unânime (50-45/49-46/49-46);

Penas Femininos: Cris Cyborg nocauteou Tonya Evinger aos 1:56 do terceiro round;

Meio Médios: Robbie Lawler venceu Donald Cerrone por decisão unânime (triplo 29-28);

Meio Pesados: Volkan Ozdemir nocauteou Jimi Manuwa aos 0:42 do primeiro round;

CARD PRELIMINAR

Penas: Ricardo Lamas nocauteou Jason Knight aos 4:34 do primeiro round;

Peso Casado: Aljamain Sterling venceu Renan Barão por decisão unânime (29-28/29-27/30-26);

Penas: Brian Ortega finalizou Renato Moicano com uma guilhotina aos 2:59 do terceiro round;

Penas: Calvin Kattar venceu Andre Fili por decisão unânime (triplo 30-27);

Palhas Femininos: Alexandra Albu venceu Kailin Curran por decisão unânime (triplo 29-28);

Moscas: Jarred Brooks venceu Eric Shelton por decisão dividida (29-28/29-29/29-28);

Leves: Drew Dober nocauteou Josh Burkman aos 3:04 do primeiro round.

 

BÔNUS DA NOITE:

Brian Ortega x Renato Moicano – US$ 50 mil para cada pela “Luta da Noite”;

Jon Jones e Volkan Ozdemir – US$ 50 mil cada pelas “Performance da Noite”.



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

5 × 1 =

RELACIONADO POR