UFC Fight Night 112: Merdas acontecem!

Arrotos, decepções e outras merdas

Justine Kish deixa o octógono sujo ao tentar escapar da tentativa de finalização de Herrig (Fonte: SportTV)

 Com certeza esse será um evento para ser esquecido para quem tem estômago sensível. Para começar, Justine Kish não deixou barato a superioridade no chão de Felice Herrig, que encaixou um mata leão aparentemente impossível de sair, não apenas não bateu desistindo, como fez uma força descomunal para sair da situação a ponto do seu próprio esfíncter anal pedir arrego, no que resultou numa explosão de fezes que atravessou duas camadas de roupa e indo para no chão sagrado da arena dos tempos modernos para milhões de expectadores. Sinceramente o estrangulamento foi tão difícil de sair, e ela saiu, que suspeito que a Felice é quem desistiu de finalizar, tal qual um predador que desiste do gambá assim que sua defesa fedorenta é acionada.

O assunto rendeu. O jornalista Bernardo Edler do Combate postou em uma rede social que a mancha da famigerada pasta marrom continuava no ringue com o passar de outros combates, mesmo com algumas tentativas infrutíferas de limpeza. Depois do evento a lutadora Justine Kish postou no seu twitter de maneira bastante natural que “merdas acontecem”. Não precisa dizer que a galera caiu em cima na postagem com comentários de consolo e também de zoação. Pronto, agora ela oficialmente entrou para o “Team Borrados” junto com Romero e Derrick Lewis para a tristeza dos patrocinadores.

 

Fonte: Twitter da Justine Kish

 Outro episódio escatológico desse evento, foi o ressurgimento do “homem das cavernas” Clay Guida com direito a arrotões em horário nobre a ponto de constranger os comentaristas da TV Combate que mandou um “crianças não façam isso em casa”. É bem possível que aparência medonha de Guida arrotando, gere pesadelos de ogros e outros seres trevais nas crianças ao invés de incentivar o mal hábito. Como ele teve um atuação surpreendente contra o muito favorito Erick Koch, ainda veremos mais show de horrores na sala de estar pelo UFC. 

 Destaco ainda outras duas “merdas” que aconteceram. Mais uma atuação vergonhosa do BJ Penn contra o sub-mediano Denis Siver. Morreu no gás em pouco tempo e depois ficou com uma cara de “o que eu estou fazendo aqui” até o fim da luta. Realmente, o que dizer de um ex campeão que resolve voltar sem o mínimo preparo e envergonhando seu legado? Por que voltam assim? O mesmo posso de dizer de Hendricks, que já não bastasse mais uma vez não bater o peso (como pode!), veio com uma forma física de caminhoneiro aposentado bem diferente dos seus áureos tempos, perdendo para um lutador que só está no UFC devido sua trocação brutal que o povão gosta. Enfim, merdas acontecem, somos humanos…   



Categorias
Especiais
Sem Comentários

Responder

*

*

5 × três =

RELACIONADO POR