UFC Londres: Anderson Silva vacila e vê Michael Bisping vencer por decisão unânime

A noite em Londres, capital da Inglaterra, marcou o retorno de Anderson Silva aos octógonos, o que já tornava a atmosfera na O2 Arena diferente. Desde o começo do...
Anderson e Bisping trocando palavras gentis ao fim do primeiro round (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Anderson e Bisping trocando palavras gentis ao fim do primeiro round (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

A noite em Londres, capital da Inglaterra, marcou o retorno de Anderson Silva aos octógonos, o que já tornava a atmosfera na O2 Arena diferente. Desde o começo do card, tivemos muita disposição de todos os atletas, nocautes, finalizações e decisões controversas. Vamos ao resumo do UFC Fight Night: Silva vs Bisping.

Luta principal #5 Anderson Silva x #7 Michael Bisping

Michael Bisping (de branco) acertou um bom chute em Anderson (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Michael Bisping (de branco) acertou um bom chute em Anderson (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Depois de um ano afastado das lutas, devido seu problema com o doping, Anderson Silva estava de volta. O maior de todos os tempos, dono de boa parte dos recordes do UFC. Um showman. Dessa vez, ele pagou caro por fazer o show. Não que sua performance tenha sido ruim, mas não foi suficientemente boa para lhe garantir a vitória. Michael Bisping foi quem deu show de raça e de preparo mental, para não cair nas armadilhas do “Aranha”. Anderson fez as suas fintas, que são características de seu jogo, como ficar na grade apenas desviando dos golpes, porém talvez ele não contasse que Bisping não fosse morder a isca, como outros adversários fizeram. Em alguns momentos do primeiro round, a luta chegou a não ter muita combatitividade. Até que no final, ambos foram para a trocação franca e o inglês conectou um bom golpe em Silva que caiu, se levantou e foi para cima com tudo. Mas o round acabou. Anderson ainda tentou mexer um pouco mais com Bisping, tentando abraçá-lo ao término dos primeiros cinco minutos, atitude que Bisping reprovou e mostrou isso lhe empurrando. No segundo round, a história foi a mesma, porém o knockdown de Bisping quase nocauteou Silva que, apesar de ter respondido com uma pedalada enquanto estava no chão, sofreu um pouco com o ground and pound do inglês. No terceiro round, a mesma situação se desenhava quando, faltando 30 segundos para o final do round, o protetor bucal de Bisping caiu. Ele reclamou, pediu para o árbitro Herb Dean interromper o combate, mas ele não o fez. Descuidado, acabou dando brecha para ser atingido por uma violenta joelhada voadora dois segundos antes do sinal da buzina. Anderson achou que a luta estava ganha e saiu para comemorar. Quando avisado de que a luta continuaria, não acreditou e respondeu para o membro do staff: “Continuar o que?”. No quarto round, Anderson tentou atrair Bisping mais uma vez, sem sucesso. Round equilibrado, que foi o fiel da balança na decisão. No quinto, vitória clara do brasileiro. Para todos, depois que a luta acabou, virou tudo suspense. Ninguém sabia quem tinha vencido a luta. Mas, no final das contas, por decisão unânime, Michael Bisping venceu. O inglês consegue a maior vitória de sua carreira, e a terceira consecutiva. Talvez seja um dos postulantes ao cinturão, que hoje pertence a um antigo rival: Luke Rockhold. Já Anderson acumula sua terceira derrota em quatro lutas – sendo que a única vitória nesse tempo, virou “No Contest”. Não sabemos o que ele fará em sua carreira, se voltará o mais rápido possível ao Octógono ou se pendurará as luvas.



Co-evento principal: #9 Gegard Mousasi x #10 Thales Leites

Thales Leites (de branco) não foi páreo para Gegard Mousasi (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Thales Leites (de branco) não foi páreo para Gegard Mousasi (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Como dito pelo redator Douglas Barcellos, Gegard Mousasi tem uma tarefa difícil no UFC: Manter uma regularidade. Ele vem com uma sequência de altos e baixos impressionante e não consegue emplacar uma sequência de vitórias. Depois do revés inesperado diante de Uriah Hall, Mousasi conseguiu se recuperar ao vencer, com sobras, o brasileiro Thales Leites. Mousasi estava mais rápido do que o normal, aplicando bons jabs no rosto do pupilo de Dedé Pederneiras, que ficou com o rosto bem avariado durante e após o combate. Thales até tentou, desde cedo no combate, grudar e derrubar o holandês, mas foi rechaçado na maioria das vezes. Com isso, foi ficando frustrado e, em pé, viu seu adversário ser melhor durante os 15 minutos da luta. Vitória tranquila de Mousasi que, agora, busca acabar com as dúvidas, emplacar uma sequência de triunfos e ser o Mousasi que foi contratado com grandes expectativas dos fãs, que era campeão do Strikeforce. Já Thales sofre o segundo revés consecutivo, depois de uma excelente fase com quatro vitórias seguidas.

Outros destaques do card

Teemu Packalen comemorando sua rápida vitória (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Teemu Packalen comemorando sua rápida vitória (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

No restante do card principal, os atletas locais saíram vitoriosos. Tom Breese mostrou muita superioridade e não teve problemas diante de Keita Nakamura. Já Brad Pickett não teve a mesma facilidade e derrotou Francisco Rivera em uma decisão dividida polêmica. No card preliminar, os destaques vão para a vitória por decisão de Makwan Amirkhani sobre Mike Wilkinson e os bônus: Scott Askham deu cabo em Chris Dempsey com uma senhora patada no fim do primeiro round e levou uma das bonificações de performance da noite. A outra ficou com o finlandês Teemu Packalen, que se recuperou da derrota sofrida no ano passado e, em menos de um minuto, finalizou Thibault Gouti com um mata-leão.

RESULTADOS DO UFC FIGHT NIGHT 84: SILVA X BISPING
27 de fevereiro, em Londres, Inglaterra

CARD PRINCIPAL:

Peso-médio: #7 Michael Bisping derrotou #5 Anderson Silva por decisão unânime;
Peso-médio: #9 Gegard Mousasi derrotou #10 Thales Leites por decisão unânime
Peso meio-médio: Tom Breese derrotou Keita Nakamura por decisão unânime;
Peso-galo: Brad Pickett derrotou #15 Francisco Rivera por decisão dividida;

CARD PRELIMINAR:

Peso-pena: Makwan Amirkhani derrotou Mike Wilkinson por decisão unânime;
Peso-galo: Davey Grant derrotou Marlon Vera por decisão unânime;
Peso-médio: Scott Askham derrotou Chris Dempsey por nocaute no Round 1;
Peso-pena: Arnold Allen derrotou Yaotzin Meza por decisão unânime;
Peso-médio: Krzysztof Jotko derrotou Bradley Scott por decisão unânime;
Peso-leve: Rustam Khabilov derrotou Norman Parke por decisão unânime;
Peso-pesado: Daniel Omielanczuk derrotou Jaris Danho por decisão técnica;
Peso-leve: Teemu Packalen derrotou Thibault Gouti por finalização (mata-leão) no Round 1;
Peso-leve: David Teymur derrotou Martin Svensson por nocaute no Round 2;

BÔNUS DO EVENTO:

Luta da noite: Anderson Silva x Michael Bisping
Performances da noite: Scott Askham e Teemu Packalen

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

 



IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Tieppo
    27 fevereiro 2016 at 23:41
    Responder

    Não houve “vacilo” algum, Bisping foi superior mesmo.

  • Responder

    *

    *

    19 + onze =

    RELACIONADO POR