UFC Woodley vs Durinho ODDS: Melhores apostas para lucrar no evento

O card acontecerá no dia 30 de maio e terá início às 19 horas
UFC Woodley vs Durinho ODDS

Fala, galera. Me chamo Gabriel Campos e estou iniciando um novo quadro no site, focado para o público que geralmente aposta e busca conseguir algum lucro nos cards do UFC. Quero deixar claro que não nos responsabilizamos por influenciar alguém a tomar alguma decisão. Farei esse tipo de conteúdo para todo evento que acontecer, e justificarei todos os pontos positivos e negativos de uma determinada aposta a ser feita, recomendando-a ou contraindicando-a. Vamos iniciar as análises sempre na sequência, das primeiras às últimas lutas. Desta forma:

Chris Gutierrez (1.80) vs Vince Morales (1.95)

Começando com a primeira luta do card, vamos à alguns pontos, mas já adiantando: Não coloque seu dinheiro em nenhum dos dois lutadores. Em época de pandemia, esse cenário deve ser sempre levado em consideração para cada aposta pensada. Os dois lutadores, obviamente, não terão uma preparação adequada. Essa luta está quase empatada nas odds pelo jogo dos dois. Gutierrez luta mais plantado, não tem um alto poder de definição (assista a luta contra Ryan McDonald), não usa tão bem as mãos, mas é raçudo e bastante eficiente com seus chutes (basicamente sua única arma para vencer combates), principalmente low kicks.



Vince Morales sofreu com os low kicks de Song Yadong e Benito Lopez. Contra Benito, inclusive, foi um garfo daqueles: Nenhum especialista no renomado site mmadecisions.com viu vitória de Benito Lopez. Morales, que treina na American Top Team, por outro lado, se movimenta mais, tem um boxe razoável e chão péssimo, o que não entra em questão aqui, já que a tendência é a luta acontecer predominantemente em pé. Assim, com os dois lutadores tendo uma preparação duvidosa, sem nenhuma disparidade técnica contundente para algum lado, essa luta deve ser passada tranquilamente. Evite-a. Talvez apostar que ela chega à decisão seja uma boa, já que paga 1.36 para isso, mas também não é recomendado, já que Morales pode nocautear na base do boxe, ou Gutierrez pode minar a perna de Morales a ponto da luta ser interrompida.

Casey Kenney (1.36) vs Louis Smolka (3.00)

Essa é a primeira boa luta do card para apostar. Casey Kenney estreou com moral no UFC, mesmo que com uma vitória um tanto contestada contra Ray Borg. Em seguida, anulou o perigoso finalizador Manny Bermudez, mostrando um grappling bastante sólido. Na trocação, Kenney faz o “feijão com arroz”. Seu forte é, de longe, a luta agarrada, especialmente o ponto fraco do seu adversário para este confronto.

Inconstância é a palavra que define Louis Smolka. O americano sempre fez lutas animadas, mas foi derrotado quando enfrentou nível de concorrência superior. Suas derrotas para Brandon Moreno, Ray Borg, Tim Elliott e Matt Schnell foram na base do grappling e, contra Casey Kenney, não deve ser diferente. Em tese, é altamente improvável que Smolka consiga um nocaute contra um lutador resistente e raçudo como Kenney (assista contra Brandon Royval e Merab Dvalishvili). Mais difícil ainda é Smolka conseguir uma finalização contra um cara que não foi dominado no chão por Ray Borg e tampouco foi finalizado por Manny Bermudez. 

Espere que Kenney imponha sua pressão no grappling, avançando posicões e dominando a luta. O mais provável é que Kenney justifique seu favoritismo vencendo em uma decisão confortável, mas também podendo arranjar uma finalização no meio do caminho. Caso procure uma aposta boa, Casey Kenney é uma recomendação.

Tim Elliott (1,53) vs Brandon Royval (2,40)

Uma luta no peso-mosca que promete ser decidida na base do grappling. Elliott, um lutador que sempre entrega boas lutas no quesito entretenimento, também é um lutador inconstante e nada confiável. Seu plano A para suas lutas é derrubar e avançar posições por cima, sem parar. Porém, contra Askar Askarov, em sua última luta, ele demonstrou ser burro o suficiente para manter a luta em pé apenas se esquivando e tomando socos, sem quase desferir golpes (risos). No chão, Elliott avança bem as posições e tira finalizações oportunistas da cartola (assista contra Mark De La Rosa), mas se afoba demais e muitas vezes perde lutas por isso, quando se expõe por besteira.

Brandon Royval vai fazer sua estreia no UFC. Se destacou no evento LFA por meio do seu jiu-jítsu (faixa-marrom) e por muitas finalizações contundentes. Royval também é contraditório. Ele é um trocador melhor que Elliott, mas essa luta deve ir para o chão. Ali, Royval se mostrou bastante flexível e habilidoso com diversas finalizações por baixo, como triângulos e armlocks. Foi dominado no chão por Casey Kenney, mas isso não é demérito algum, certo?

O que torna essa luta tão inviável para se apostar é a capacidade de Elliott para cometer erros decisivos, somado com a pouca concorrência enfrentada por Royval em sua carreira. Elliott já lutou caras como Deiveson Figueiredo, Joseph Benavidez e Demetrious Johnson, enquanto o melhor adversário que Royval enfrentou foi Casey Kenney. Além disso, é arriscado colocar dinheiro em um lutador onde sua melhor opção de vitória seja finalizando por baixo do adversário. Portanto, passe essa luta sem pensar duas vezes.

Klidson Abreu (2.00) vs Jamahal Hill (1.80)

Luta fácil para evitar também. Hill foi quedado por Darko Stosic 6 vezes de 9 tentativas em sua estreia, o que demonstra um possível ponto fraco ali. Klidson é faixa preta de jiu-jítsu, mas opta pela trocação na maior parte do tempo. É isso que torna esta luta tão difícil. Em pé, Hill tem vantagem na envergadura e troca melhor. É canhoto, utiliza golpes retos e sabe controlar a distância, além de ter aguentado algumas bombas de Stosic. Por outro lado, se Klidson for inteligente e focar no jiu-jítsu, ele deve obter êxito. Mas esse é o problema. Klidson quase não busca quedas. No UFC, ele tem apenas uma queda contra Shamil Gamzatov e uma queda contra Sam Alvey. Como confiar que, dessa vez, o brasileiro mudará a estratégia e colocará o jiu-jítsu como prioridade para vencer o combate?

Não pense duas vezes em descartar essa luta para apostar. Seja conservador.

Billy Quarantillo (1,61) vs Spike Carlyle (2,20)

Atenção redobrada para esse combate. É um possível candidato à luta da noite.

Ambos os lutadores ainda são desajustados no esporte. Quarantillo é faixa preta de jiu-jítsu, enquanto Spike é faixa marrom. Em pé, Quarantillo causa mais estragos na base da pressão e volume sempre marchando para frente, mas sem tanto punch. Já Spike não é muito técnico, mas acaba conseguindo alguns nocautes imprevisíveis ali. No condicionamento físico, há uma disparidade. Nas lutas vistas até hoje, Quarantillo manteve uma pressão contínua por bastante tempo (o que o torna exposto em pé), enquanto Spike cansa mais rápido. Tanto que, de 9 vitórias na carreira, Spike obteve 8 por via rápida.

Por serem lutadores em evolução e inexperientes em alguns aspectos de luta, não é uma boa escolher um desses caras para apostar. Spike pode encerrar a luta no primeiro round, ou Quarantillo pode sobreviver e acabar com Spike à longo prazo. Apostar no vencedor acaba sendo um risco alto, mas a aposta sugerida aqui é de que a luta não chegará ao final dos 3 rounds. Em uma luta que promete ser eletrizante, esse cenário é provável e está pagando 1.57 para tal feito.

Katlyn Chookagian (2,20) vs Antonina Shevchenko (1,61)

Aqui, temos um embate com lutadoras em situações diferentes na carreira. Chookagian acaba de voltar de uma disputa de cinturão contra a irmã da sua adversária deste evento. Antonina busca uma vitória consistente para alcançar o topo e se firmar no top 5 da divisão. Se tratando de jogo, são duas strikers. Ambas nunca quedaram ninguém no UFC, e praticamente se equivalem em altura e envergadura. Em pé, temos algumas divergências que podem ser cruciais para o desenrolar do combate. Chookagian se movimenta bastante, finta, mantém a luta na longa, sempre pontuando aos poucos. O problema desse jogo é que faz dela, muitas vezes, uma lutadora passiva. Do outro lado, temos uma multicampeã de muay thai, com cartel 39-1 na modalidade. Antonina ainda é canhota e escolhe bem os golpes.

Pendo um pouco mais para o lado de Antonina, por alguns motivos: tem mais experiência na trocação; vai tomar a iniciativa do combate; nessa época de pandemia, tem como parceira de treinos ninguém menos que a campeã Valentina Shevchenko. Mas será que ela é uma boa aposta? Chookagian é uma lutadora rodada no mma e enfrentou adversárias de nível alto. Dessa forma, Chookagian não pode ser descartada. Mas, devido às circunstâncias, a melhor aposta a se fazer nesta luta é que chega à decisão dos juízes, com a odd 1.22. Portanto, espere uma luta de trocação bastante estudada.

Daniel Rodríguez (1,30) vs Gabriel Green (3,50)

Um dos maiores favoritos do card deve justificar essa moral no sábado. Daniel Rodríguez demonstrou personalidade estreando de última hora contra Tim Means, conseguindo vencer em pé e finalizando, consequentemente. Seu adversário Gabriel Green está entrando na semana do evento, sem camp nenhum, vindo da divisão de baixo e com uma inatividade significativa desde agosto de 2018. Pra ser mais objetivo, Daniel tem tudo para vencer essa luta facilmente. Green tem tudo contra ele nesse combate. A recomendação aqui é que a odd 1.30 seja aproveitada para complementar algum combo com outra(s) luta(s).

 Mackenzie Dern (1,25) vs Hannah Cifers (4,00)

A maior favorita do card, Mackenzie Dern volta às atividades depois de sua primeira derrota como profissional de mma. Agora, o evento lhe proporcionou uma luta muito mais “vencível” que a anterior. Sua adversária, Hannah Cifers, conseguiu a façanha de ser derrubada, montada e nocauteada no ground and pound por ANGELA HILL. Sim, dá até uma vergonha de dizer isso. Mas digo mais: Cifers também conseguiu ser derrubada 3 vezes por Jodie Esquibel, que não havia derrubado ninguém antes no UFC. Sua trocação também não é lá essas coisas, já que fez luta parelha na trocação com Polyana Viana. 

Tudo está contra Cifers nesse combate. Dern, faixa-preta e campeã mundial de jiu-jítsu, precisa apenas de um momento para se embolar com Cifers e tornar sua noite dolorosa. Uma vez no chão, o que esperam que uma grappler do nível de Mackenzie Dern faça com uma lutadora que foi montada facilmente por Angela Hill? Respondam-me vocês. Mas a sugestão aqui é a aposta em Mackenzie Dern, com odd 1,25.

Roosevelt Roberts (1,25) vs Brok Weaver (3,75)

Roberts é o segundo maior favorito do card. Apesar de ainda ser considerado um prospecto interessante para a divisão, esse favoritismo se dá muito por conta do nível de seu oponente. Brok Weaver é um lutador mediano para ruim (assistam sua luta no Contender Series). Até no boxe sem luvas o sujeito já lutou. No mma, é um lutador sem punch e que não oferece perigo em pé e nem no chão. Ironicamente, Weaver, quando foi adicionado ao plantel do UFC, deu uma entrevista dizendo ter o jogo para bater Khabib Nurmagomedov (risos). O que vimos, na realidade, foi Weaver sendo amarrado por um striker na sua estreia. Como confiar em um cara desses?

Falando da luta em si agora, Roberts tem um boxe refinado, técnico, com mãos rápidas e boas esquivas. Seu jiu-jítsu é razoável e tem guilhotinas perigosíssimas. Seu ponto fraco exposto até hoje foi a questão do wrestling defensivo (assista contra Vinc Pichel e Alexander Yakovlev). Porém, as duas lutas foram parelhas e eram adversários bastante experientes. Agora, a tendência é Roberts se sobressair em todos os aspectos da luta de forma clara. Dessa forma, a recomendação é uma aposta em Roosevelt Roberts, com odd 1,25.

Augusto Sakai (1.90) vs Blagoy Ivanov (1,90)

Um confronto na divisão peso-pesado que você deve passar longe de apostar. Sakai aparenta levar vantagem em pé por ser mais agressivo e ter 11cm de vantagem na envergadura, porém, quanto mais a luta se prolongar, mais deve favorecer Ivanov. Dois caras raçudos, com queixo duro e luta com cara de decisão dividida. Mas como apostar de forma segura que essa luta chega à decisão, em uma categoria tão traiçoeira como a dos pesados? Evite essa luta e seja conservador. 

Tyron Woodley (1,53) vs Gilbert Durinho (2,50)

Neste confronto válido pela divisão dos meio-médios, o ex-campeão Tyron Woodley busca recuperação contra o brasileiro em ascensão, Gilbert Durinho. Em tese, Woodley é um jogo terrível para Durinho. O americano é 2x all-american da divisão I NCAA, o que significa um feito enorme no wrestling. Além disso, na trocação, sempre lutou fechadinho, em busca de explorar os erros dos adversários, recebendo-lhes com uma senhora patada de direita (assista a luta contra Darren Till).

Durinho, por outro lado, vive uma fase iluminada. Tri-campeão de jiu-jítsu, o brasileiro refinou a trocação com o passar dos anos, e vem sendo muito mais eficiente em seus combates como meio-médio, já que antes Durinho lutava de peso-leve. No entanto, o brasileiro não enfrentou ninguém do calibre de Woodley, em todos os aspectos do mma. Antes de Usman, Woodley só havia sido derrubado uma por vez Rory MacDonald.

Essa luta é um tanto inviável para apostar. Tyron Woodley não demonstrou decadência contra Usman, apenas foi superado tecnica e fisicamente. Porém, aos 38 anos, com 1 ano e 2 meses de inatividade, depois de uma derrota avassaladora, qual Woodley deve aparecer? O americano se diz faminto e afirmou que terá a melhor performance da vida contra Durinho, mas devemos confiar nisso? Durinho, por outro lado, apresenta constante evolução em toda aparição no octógono, mas Tyron é, teoricamente, um pesadelo estilístico para ele. De toda forma, a recomendação é, mais uma vez, deixar o conservadorismo prevalecer. Vamos passar essa luta.

E vocês, o que acharam dessas apostas? Quais são as suas apostas pra esse evento?

Confira o card completo do evento:

30 de maio de 2020, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL (22h, horário de Brasília):

Peso-meio-médio: Tyron Woodley x Gilbert Durinho
Peso-pesado: Augusto Sakai x Blagoy Ivanov
Peso-meio-médio: Daniel Rodriguez x Gabriel Green
Peso-leve: Roosevelt Roberts x Brok Weaver
Peso-palha: Mackenzie Dern x Hannah Cifers

CARD PRELIMINAR (19h, horário de Brasília):

Peso-mosca: Katlyn Chookagian x Antonina Shevchenko
Peso-casado (até 68kg): Billy Quarantillo x Spike Carlyle
Peso-meio-pesado: Klidson Abreu x Jamahal Hill
Peso-mosca: Tim Elliott x Brandon Royval
Peso-galo: Casey Kenney x Louis Smolka
Peso-galo: Chris Gutierrez x Vince Morales



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC
Um Comentário
  • Carlos Henrique
    29 maio 2020 at 11:04
    Responder

    Bom post.

  • Responder

    *

    *

    dezenove + cinco =

    RELACIONADO POR