WGP #25 terá ‘tailandês’ Cesar Almeida e ‘pele vermelha’ Alex Pereira decidindo cinturão até 85 kg

Atletas já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada lado; Challenger GP define desafiante ao título de Ravy Brunow. No próximo dia 25, o Ginásio Poliesportivo Mauro...

Atletas já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada lado; Challenger GP define desafiante ao título de Ravy Brunow.

No próximo dia 25, o Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro sedia a 25ª edição do WGP Kickboxing, o maior evento de luta em pé da América Latina. Como atração principal, a organização cuidou de atender às solicitações dos fãs e colocar um ponto final à dúvida sobre quem é o melhor kickboxer do Brasil na categoria até 85kg. Os paulistas Alex “Po Atan” Pereira e Cesinha Almeida medem forças na luta principal da noite, completando a trilogia de combates entre os dois, atualmente empatada, ambos definidos na decisão dos juízes laterais. A Bandsports e a TV Esporte Interativo transmitem o WGP #25 ao vivo, a partir das 20h (horário de Brasília).

Triunfo no WGP 25 credenciará Alex Pereira como o melhor kickboxer (Foto: João da Hora)

Triunfo no WGP 25 credenciará Alex Pereira como o melhor kickboxer (Foto: João da Hora)

Na primeira vez em que se encararam, em março de 2013, no WGP #12, Alex Po Atan levou a melhor, mas foi derrotado por Cesinha no segundo confronto, em dezembro de 2013, no WGP #17. Ambos ostentam carteis de respeito: Alex tem dez lutas pela franquia e oito vitórias, sendo quatro por nocaute, enquanto seu adversário soma nove combates invictos no WGP, cinco deles terminando com adversários nocauteados.



“Pele Vermelha” Alex Pereira quer honrar raíz indígena no ringue

Alex Pereira competiu pela primeira vez aos 18 anos, no boxe chinês, e já foi campeão, mesmo sem nunca ter treinado de maneira séria. Durante os quatro anos seguintes, ele ainda não se dedicava, até que conheceu o treinador Belocqua Wera, um amante das artes indígenas, que enxergava no aluno um talento nato. Belocqua considerava que essa habilidade e coração só poderia vir de alguém com sangue “pele vermelha”.

Nascido em São Bernardo do Campo, em São Paulo, Alex decidiu pesquisar sobre sua vida, descobrindo sua origem indígena, proveniente do Nordeste do Brasil, e adotando o apelido dado pelo então treinador: “Po Atan” (“Mão Dura”, na língua tupi-guarani), graças à sua habilidade no boxe, que lhe rendeu mais de 90% das vitórias por nocaute com as mãos.

“Meu ex-treinador me ensinou muitas técnicas indígenas. Tudo o que me foi passado eu mantenho até hoje e acredito que me torna diferente dos outros. Os treinamentos com as bordunas no saco de pancada, as danças para fortalecer, pois mexem com todas as estruturas do corpo, as corridas de tora e os arremessos de pedra são treinamentos feitos ao ar livre para exercitar meu lado espiritual também. Mente, corpo e espírito precisam estar em harmonia para eu ser um lutador cada vez mais forte”, explica o atleta da Peso Pesado Team.

Camp na Tailândia motiva Cesinha

Aos 27 anos, Cesinha Almeida é pupilo de Anderson Brabbock, um dos brasileiros mais respeitados no kickboxing mundial, com passagem pelo Glory, e quer conquistar uma vitória clara no próximo sábado. Para vestir o cinturão e não deixar margem a dúvidas, como foi quando saiu com braço erguido na revanche, morou e treinou por dois meses na Tailândia, país onde o muay thai faz parte da cultura desde a infância.

“Fui para a Tailândia para conhecer os métodos de um dos países mais tradicionais no esporte. Meu nível técnico já aumentou muito, tenho certeza. Treinei duro com os melhores mestres tailandeses e alguns brasileiros que moram lá há anos. Valorizei a parte de chute e aprendi técnicas diferentes, meu estilo de jogo estará modificado e vou surpreender o Alex. Sei o quanto ele é forte, mas quero vencê-lo novamente e garantir o cinturão”, afirma o atleta, que espera também um grande espetáculo. “Espero uma luta disputada, como as outras duas que fizemos, possivelmente longo. Sempre há chance de nocaute porque luta é assim, qualquer descuido pode ser fatal. De qualquer forma vou bem preparado para lutar todos os rounds”.

Além da luta principal, o WGP #25 tem outros 10 duelos, com destaque para o Challenger GP, formado pelas lutas entre Bruno Gazani x Alex Canguru e Marcelo Dionísio x Wallace Lopes. Os vencedores se enfrentarão, na mesma noite, no combate que antecede à luta principal da noite e o campeão será o novo desafiante de Ravy Brunow, dono do cinturão da categoria até 71,8 kg. Destaque também para os veteranos Tadeu San Martino e Munil Adriano que farão Super Lutas internacionais contra o uruguaio Alvaro Gonzalez e o argentino Damian Segovia, respectivamente. Além da sensação Vitor Oliveira, que irá encarar Rodrigo Diório, em Super Luta até 78 kg.

Cesar Almeida quer nova vitória sobre o rival para garantir o cinturão até 85 kg (Foto: João da Hora)

Cesar Almeida quer nova vitória sobre o rival para garantir o cinturão até 85 kg (Foto: João da Hora)

Ingressos

Os ingressos estão à venda no site www.ticket360.com.br com preços que variam de R$ 35,00 (ingresso promocional/meia entrada) a R$ 240,00. Além do benefício da meia entrada, a organização do evento disponibilizará ingressos com 50% de desconto para qualquer setor do ginásio mediante a doação de 1kg de alimento não perecível no dia do evento. Os alimentos serão distribuídos para entidades beneficentes da cidade de São Paulo.

WGP #25: Cesar Almeida x Alex Pereira III
Data: Sábado, dia 25 de julho de 2015
Local: Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro
Endereço: Rua Abílio Soares, 1300 – São Paulo, SP
Horário: 20h (horário de Brasília)
Transmissão: Bandsports e Esporte Interativo

Confira o card completo do evento:

Super Luta 1: K1 Rules – 60 Kg
Felipe Suekuni (Inside Munil Adriano) x Hector Santiago (Santiago Team / Seven Fight Team)

Super Luta 2: K1 Rules – 78 Kg
Michel Papa (UFT) x Thiago “Golden Boy” Conceição (Thailand Top Team)

Super Luta 3: K1 Rules – 78 Kg
Vitor “Super Boy” Oliveira (Terrier Fighter Team) x Rodrigo Diório (Reforce Fight)

Super Luta 4: Luta Reserva Challenger GP
K1 Rules – 71,8 Kg
Maycon Oller (ABKB / Serginho Team) x Flavio Pardinho (Junior Team / Pardinho Team)

Co-main event: Challenger GP – Semifinal 1 / K1 Rules – 71,8 kg
Bruno Gazani (União ABC) x Alex “Canguru” Alves (Corinthians Kickboxing)

Co-main event: Challenger GP – Semifinal 2 / K1 Rules – 71,8 kg
Marcelo “Zika” Dionísio (San Martino Team) x Wallace “Negão” Lopes (FX Fight Team)

Super Luta 5: K1 Rules – 94Kg
Wallyson “Maguila” Carvalho (A2F Arena/Yoshinaga Team) x Thiago “Beowulf” (China Team)

Super Luta 6: K1 Rules – 69,1 Kg
Damian Segovia (Segovia Competition – ARG) x Munil Adriano (Inside Munil Adriano)

Super Luta 7: K1 Rules – 75 Kg
Alvaro Gonzales (Total Gym – URU) x Tadeu San Martino (UFT / San Martino Team)

Co-main event: Challenger GP – Final / K1 Rules – 71,8 kg
Vencedor da semifinal 1 x Vencedor da semifinal 2

Main Event: Disputa do Cinturão WGP Kickboxing / K1 Rules – 85 kg
Cesar “Cesinha” Almeida (Super Fight) x Alex “Po Atan” Pereira (Peso Pesado Team)

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
Lutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

19 − 2 =

RELACIONADO POR