WGP #28: Ravy Brunow derrota Bruno Gazani e permanece com o cinturão até 71,8kg

Baiano mantém seu título após vencer, por pontos, duelo bastante provocativo; Anderson Buzika é campeão do Challenger GP até 64,5kg A temporada do maior evento de trocação da América...
Ravy Brunow ainda é o campeão até 71,8kg do WGP (Foto: Divulgação/WGP)

Ravy Brunow ainda é o campeão até 71,8kg do WGP (Foto: Divulgação/WGP)

Baiano mantém seu título após vencer, por pontos, duelo bastante provocativo; Anderson Buzika é campeão do Challenger GP até 64,5kg

A temporada do maior evento de trocação da América Latina chegou ao fim. Neste sábado, dia 19 de dezembro, o WGP #28: Final Tour III, patrocinado pela Prefeitura de São Paulo, fechou 2015 com Ravy Brunow e Bruno Gazani disputando o cinturão até 71,8kg na atração principal. Cerca de duas mil pessoas lotaram o ginásio do São Paulo Futebol Clube e viram o baiano Ravy se manter como campeão após vitória por decisão unânime. Anderson Buzika venceu o duríssimo Challenger GP até 64,5kg e agora lutará pelo título da categoria, que pertence a Emerson Falcão. A próxima edição do WGP acontece em março, em Fortaleza.



O duelo mais esperado da noite colocou frente a frente dois atletas muito agressivos e versáteis. O atual campeão Ravy Brunow se manteve no topo da divisão até 71,8kg após cinco rounds de trocação franca e muita provocação de ambos os lados. Antes do embate, Gazani havia afirmado que “tomaria de assalto” o cinturão e havia prometido que soltaria suas habituais afrontas durante o show. Talvez por isso Brunow tenha modificado sua postura e também resolveu provocar o rival, deixando a guarda baixa em vários momentos, abrindo os braços e até rebolando enquanto esperava alguma atitude do outro lado. A luta foi comandada pelo campeão, que conseguiu atingir os melhores golpes e, apesar da derrota notável no quarto round, ainda manteve-se de pé e voltou para o último assalto distribuindo dois belos socos rodados, que acertaram o rosto do desafiante.

O WGP #28 teve também a disputa do GP até 64,5kg, para definir o primeiro adversário pelo título do carioca Emerson Falcão. As três lutas foram muito disputadas e terminaram da mesma forma: por decisão dividida. Dos quatro competidores, apenas Anderson Buzika não havia participado de um Grand Prix e o novato na modalidade conquistou o primeiro lugar, surpreendendo a todos. Na primeira semifinal Wilson Djavan, que entrou dançando no ringue e lutou sorrindo, venceu Vinicius Bereta. Depois foi a vez do jovem Buzika (25) encarar o experiente Marcus Vinicius (33), que é lutador do São Paulo Futebol Clube e estava em casa. Porém seu adversário era indigesto e foi levemente superior. Na final o atleta da Inside Munil Adriano realizou um show de kickboxing contra o “dançarino” Djavan e a trocação foi aberta do início ao fim, com ambos acertando golpes potentes nos troncos, nas pernas e nos rostos. O nocaute esteve próximo, mas foram os juízes laterais que decidiram o rumo do troféu Challenger GP.

“Vim construindo a vitória desde o segundo round. Eu percebi que perdi o primeiro e ele (Wilson Djavan) estava com dor na costela. Então quando eu era apertado tinha que responder rápido para os árbitros verem que eu estava inteiro e afim de briga. Agradeço aos meus fãs pelas mais de mil mensagens na minha página do Facebook, ao meu mestre Munil e ao meu companheiro de treino Diego Gaúcho, que também vai lutar por cinturão ano que vem. Agora toda a minha preparação será voltada para pegar o Falcão e ele que se cuide porque vou com tudo pra cima”, explicou Buzika, aproveitando para deixar recado ao seu próximo oponente.

Argentino vence duelo internacional e Cesinha Almeida aplica único nocaute da noite

A 28° edição do WGP teve rivalidades em alta. Além da quente disputa de cinturão, houve também o confronto entre Vitor “Super Boy” Oliveira e Thiago “Golden Boy” Conceição, que chamaram um ao outro para a porrada a cada golpe acertado. No fim Thiago foi declarado vencedor por unanimidade, mesmo tendo tomado dois diretos em cheio nos segundos finais do combate. A rixa entre Brasil e Argentina também esteve presente e foi representada por Marcelo Dionísio e Damian Segovia, que apesar de não terem se estranhado, fizeram um dos embates mais intensos, com o brasileiro saindo com a região abdominal castigada e avermelhada e o argentino, que triunfou por pontos e não se abalou com a torcida contra, com um corte no supercílio esquerdo.

O momento mais espetacular do evento ficou por conta de César Almeida. O paulistano, que vinha de uma derrota sofrida para Alex Pereira, no WGP #25, em que valia o cinturão até 85kg, não tomou conhecimento do estreante Rodolfo “Cavalo”. Cesinha atropelou no round inicial e mostrou que ainda pode voltar a brigar pelo lugar mais alto da divisão. Com pouco mais de um minuto de luta, o lutador da Super Fight e da RVT aplicou uma joelhada no nariz de Cavalo, que caiu e fez com que o árbitro abrisse contagem. Após a retomada do duelo, Cesinha encurralou o adversário até o golpe final: overhand de direita, que apagou Rodolfo na mesma hora.

Nos outros confrontos, destaque para Hector Santiago, que derrotou André Rodrigues por decisão unânime após verdadeira guerra e um quase nocaute a segundos do fim, quando André chegou a virar os olhos ainda de pé após cruzado de direita de Hector, mas se recompôs e mostrou boa recuperação. Alex Oller usou toda sua experiência de 37 anos para dominar o novato no WGP Leandro “Quinha”, em mais um triunfo unânime. Bruno Cerutti, Samuel Pereira e Marramad Araújo foram os outros vitoriosos da noite.

WGP #28: Final Tour III – Resultados oficiais

Até 71,8kg (disputa de cinturão): Ravy Brunow venceu Bruno Gazani por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 64,5kg (final Challenger GP): Anderson Buzika venceu Wilson Djavan por decisão dividida dos juízes laterais;
Até 85kg: César Almeida venceu Rodolfo “Cavalo” por nocaute aos 2min27seg do primeiro round;
Até 71,8kg: Damian “El Rayo” Segovia venceu Marcelo “Zika” Dionísio por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 64,5kg: Thiago “Golden Boy” Conceição venceu Vitor “Super Boy” Oliveira por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 64,5kg (semifinal Challenger GP): Anderson Buzika venceu Marcus Vinícius por decisão dividida dos juízes laterais;
Até 64,5kg (semifinal Challenger GP): Wilson Djavan venceu Vinicius Bereta por decisão dividida dos juízes laterais;
Até 60kg: Hector Santiago venceu André Rodrigues por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 71,8kg: Alex Oller venceu Leandro “Quinha” Abidala por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 60kg: Bruno Cerutti venceu Dennys Ferreira por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 67kg*: Samuel Pereira venceu Minotinho por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 71,8kg: Morramad Araújo venceu Jackson Santos por decisão dividida dos juízes laterais;

* = peso combinado

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
EspeciaisLutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

dezoito + quatro =

RELACIONADO POR