Médios – (77 a 84 kg) | Nocaute na Rede

Médios – (77 a 84 kg)

              MICHAEL BISPING

Michael Bisping com seu cinturão (Foto: UFC/Divulgação)

Michael Bisping com seu cinturão (Foto: UFC/Divulgação)

Nascido no Chipre em uma base militar do Reino Unido, Bisping logo se mudou para Inglaterra. Com oito anos de idade iniciou seus treinamentos em artes marciais e com quinze já participava de competições amadoras de MMA.

Ao se tornar adulto, Bisping tentou seguir “uma vida normal” e trabalhou em fábricas de tapetes e ladrilhos, também como carteiro, churrasqueiro e até DJ.

Em 2004 o inglês fez sua estreia vencendo seu oponente por finalização. Duas lutas depois já era dono do cinturão do Cage Rage. Lutando na Inglaterra, Bisping conquistou um cartel de dez vitórias e nenhuma derrota vindo a participar do The Ultimate Fighter, Reality Show do UFC, em 2006.

UFC

Finalista do TUF, Michael venceu Josh Haynes e se sagrou campeão da competição. Depois de ser contratado pelo maior evento de MMA do mundo, o britânico venceu mais três lutas, incluindo Matt Hamill, até encontrar a derrota.

Rashad Evans também ex-TUF, ainda invicto, não deu chances a Bisping e o venceu por decisão. Após a derrota, Michael baixou para a categoria dos médios conquistando três vitórias seguidas, até seu próximo revés.

Em 2009 Bisping enfrentou Dan Henderson no histórico UFC 100 e saiu nocauteado. No mesmo ano entretanto,  conquistou o prêmio de “luta da noite” após nocautear Denis Kang.

Enfrentando pela primeira vez um brasileiro, o atual campeão dos médios teve mais uma oportunidade de aprender o que devia melhorar em seu jogo, depois de sair derrotado por Wanderley Silva, em Sydney no UFC 110. Na sequência vieram mais quatro vitórias seguidas e mais um prêmio de “luta da noite”.

Em duelo válido pelo Title Shot, Bisping foi derrotado por Chael Sonnen por decisão, o que não foi suficiente para que desistisse do título.

Entre vitórias sobre Brian Stann, Alan Belcher, Cung Le e derrotas para Vitor Belfort, Tim Kennedy e Luke Rockhold, Bisping ainda se manteve entre os melhores da categoria e sabia que só dependia de si mesmo para conquistar o cinturão.

CAMINHO PARA O CINTURÃO

Bisping vs Dollaway (Foto: Reprodução/UFC)

Bisping vs Dollaway (Foto: Reprodução/UFC)

No início de 2015, Michael enfrentou e venceu CB Dollaway por decisão unânime em Montreal, Canadá. Em seguida, no mesmo ano, mais uma vitória, sobre o brasileiro Thales Leites e em 2016 o grande combate contra Anderson Silva.

Em decisão contestada por alguns, o britânico derrotou aquele que é reconhecido por muitos como “o maior de todos os tempos”. Depois da vitória sobre Spider, Bisping sabia que estava novamente perto do cinturão dos médios.

Michael Bisping (de branco) acertou um bom chute em Anderson (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

Michael Bisping (de branco) acertou um bom chute em Anderson (Foto: Esther Lin/MMA Fighting)

CONQUISTA DO CINTURÃO

Rockhold, então campeão da categoria dos médios do UFC, estava prestes a fazer uma revanche contra Weidman, no entanto o americano se lesionou dando lugar a outro desafiante ao título. Ronaldo Jacaré era o próximo da fila, mas não pode enfrentar o campeão devido a uma cirurgia que deveria fazer no joelho. Assim, surgiu Bisping.

Bisping com seu cinturão (Foto: Reprodução/UFC)

Bisping com seu cinturão (Foto: Reprodução/UFC)

Entre desdenho e subestimação de seu adversário e outros, Bisping calou a boca de muitos ao nocautear Luke ainda no primeiro round e conquistar o campeonato.

Sem Comentários

Responder

*

*