Top Five – Os 5 lutadores mais empolgantes do MMA

Lutadores agressivos empolgam o público tanto o presente na arena quanto os telespectadores
Lawler e as marcas da guerra contra Rorry MacDonald (Foto: Reprodução)

O MMA, como o próprio nome ja diz, é a mistura de artes marciais, é onde os mais diversos estilos de combate se misturam. Há strikers, grapplers e mistos. Há os que gostam de levar a luta em “banho maria”, os que gostam do combate “amarrado”, os que preferem de trabalhar sendo pressionado, os que gostam de sangue, e por aí vai. Pensando nisso, o Nocaute na Rede vai trazer uma série com alguns “top five” dos mais diversos estilos de lutadores. Pra começar já em alta rotação, o primeiro “Top Five” traz os lutadores mais empolgantes da atualidade. Chega mais.

Na 5ª posição, começamos trazendo uma revelação diretamente da Coréia do Sul, o peso pena ‘The Korean Superboy’ Doo Ho Choi. Lutador tem 26 anos, 1.75 de altura, chega na pesagem com cerca de 65.77, e um cartel com 16 lutas, 14 vitórias (11 nocautes, 1 finalização e 2 por decisão) e 2 derrotas (decisão). Chegou a engrenar 12 vitórias consecutivas, sendo 3 delas pelo UFC , até ser derrotado em sua última apresentação por um dos tops da divisão, Cub Swanson, numa luta que fora eleita no MMA World Awards (Oscar do MMA) como a “Luta do Ano 2016”, batendo inclusive o confronto entre Lawler x Condit, que teve 5 rounds de uma disputa monstruosa. Choi é agressivo, gosta de partir pra cima e tem uma precisão absurda, não à toa 7 de seus 11 nocautes e mais a única finalização aconteceram no 1º round. Seu estilo já lhe rendeu 3 bônus do UFC em 4 lutas, sendo 2 ” Performance da Noite” e mais 1 de “Luta da Noite”, além do prêmio de “Luta do Ano” já citado anteriormente. O sul coreano tinha confronto marcado com Andre Fili para o UFC 214, porém teve que ser retirado do card. Com certeza não poderia ficar de fora dessa lista.

Na sequência, na 4ª posição, temos um peso galo, o campeão da divisão, Cody ‘No Love’ Garbrandt. Cody tem 26 anos, 1.70 de altura, chega na pesagem com cerca de 61 kg, e possui um cartel perfeito com 11 vitórias em 11 lutas, sendo 9 nocautes e 2 por decisão. Antes de entrar no MMA, o hoje representante da Team Alpha Male já foi campeão estadual e ainda all-american de wrestling. Também se destacou no boxe amador, construindo um cartel de 32-1. No MMA fez sua primeira luta em dezembro de 2012, e apenas 4 anos depois, em dezembro de 2016, conseguiu vencer de forma brilhante aquele que é considerado o melhor peso galo de todos os tempos, Dominick Cruz. Cody é agressivo, parte pra cima, tem mãos pesadas, afiadas e velozes, não à toa conquistando 7 de seus 9 nocautes no 1º round. É responsável por impôr a primeira derrotada da carreira de Thomas Almeida, um dos mais talentosos brasileiros da nova geração e que até então tinha 21 lutas e 21 vitórias. Também foi o primeiro a derrotar Dominick Cruz desde que este entrou para a categoria peso galo – Cruz só havia sido derrotado uma vez, para Urijah Faber, na época ainda sendo um peso pena, e desde então, nos galos, somava 13 vitórias consecutivas.  Seu estilo já lhe rendeu 2 bônus do UFC, sendo 1 de “Luta da Noite” e o outro de “Performance da Noite”, além da conquista do título. ‘No Love’ com certeza é um dos mais empolgantes lutadores dessa nova geração.

A 3ª posição da nossa lista é um peso leve, campeão de TUF, e que hoje possui uma das maiores sequências de vitórias de todo o UFC, estamos falando de ‘El Cucuy’ Tony Ferguson. Ferguson possui 33 anos, 1.82 de altura, chega na pesagem com cerca de 70 kg, e um cartel com 25 lutas, 22 vitórias (9 nocautes, 8 finalizações e 5 por decisão) e 3 derrotas (1 finalização e 2 por decisão). Antes de entrar para o MMA, foi campeão estadual e nacional de wrestling. No MMA, foi campeão do TUF 13, e de lá pra cá soma 13 lutas, com 12 vitórias, sendo 9 consecutivas. Era pra ter disputado o cinturão interino da divisão contra Khabib Nurmagomedov, no entanto o russo se lesionou e o combate fora cancelado – o combate entre Ferguson x Khabib já fora marcado 3 vezes, no entanto todos foram cancelados, duas por problemas com o russo e uma com o americano. O estilo de Ferguson é totalmente pra cima, buscando a trocação, sem medo. No jiu jitsu também é agressivo, arriscando posições com golpes mirabolantes, um show pra galera que assiste. Adora lançar os cotovelos, seja em pé ou no ‘ground and pound’. Muitas vezes esse estilo favorece até os oponentes, já que Tony vem com tudo, todo aberto, confiando no “queixo duro”, deixando grandes espaços para os oponentes lhe acertarem. Esse estilo agressivo e destemido já rendeu 6 bônus no UFC, sendo 1 “Nocaute da Noite”, 1 “Finalização da Noite”, 3 “Performance da Noite” e 2 “Luta da Noite”. ‘El Cucuy’ é um daqueles lutadores que faz o público levantar só para aplaudir suas performances.

O 2º colocado e vice campeão do nosso ranking é um peso pesado monstruoso, considerado no mínimo o maior peso pesado “pós Fedor”, o ex-campeão do UFC, Cain Velasquez. Cain tem 34 anos, 1.85 de altura, chega na pesagem com cerca de 109 kg, e um cartel com 16 lutas, 14 vitórias (12 nocautes e 2 por decisão) e 2 derrotas (1 nocaute e 1 finalização). Antes do MMA, já foi um wrestler NCAA da 1ª divisão. Estreou no MMA em outubro de 2006, no Strikeforce, e apenas 4 anos depois, em outubro de 2010, se tornou campeão do UFC, com um “pequeno” detalhe de nunca ter conhecido o sabor da derrota – até então Cain tinha 9 lutas e 9 vitórias, sendo 8 nocautes. Depois disso já perdeu o cinturão, tornou-se campeão novamente e defendeu seu reinado de forma bem sucedida por duas vezes, e perdeu novamente o título. Cain tem um estilo de combate muito agressivo, vai pra cima com tudo, trocar porrada, coloca o adversário com as costas na grade e pressiona, joga no chão, controla excelentemente a posição, tem um ‘ground and pound’ dos mais brutais do MMA, e tudo isso somado a um preparo físico que faz inveja até a lutadores peso mosca. Esse estilo fez com que 9 de seus 12 nocautes acontecessem ainda no 1º round, além de conquistar 4 bônus do UFC, sendo 3 “Nocaute da Noite” e 1 “Performance da Noite”. Velasquez é do estilo caladão, mas que dentro do ringue se transforma, e assim mete medo em todo mundo. O lugar dele é garantido nessa lista. É daqueles lutadores que valem cada centavo pago pelo público.

Chegamos ao primeiríssimo lugar, ao campeão, e não tem como deixar de ser ele, o “deus da guerra”, o implacável, simplesmente ‘Ruthless’ Robbie Lawler, o ex-campeão meio médio do Ultimate. Lawler tem 35 anos, 1.80 de altura, chega na pesagem com cerca de 77 kg, e um cartel com 39 lutas, 27 vitórias (20 nocautes, 1 finalização e 6 por decisão), 11 derrotas (2 nocautes, 5 finalizações e 4 por decisão) e 1 ‘No Contest’. Lawler começou no wrestling, mas no MMA é um dos strikers mais brutais, temidos e destemidos do planeta. Ao melhor estilo “cachorro louco”, andando pra frente, pancadaria o tempo todo. O wrestling só é lembrado na hora de defender as quedas, porque no ataque é realmente só tiro, porrada e bomba. Além da agressividade, Lawler tem uma muito boa técnica de trocação, um dos queixos mais duros do MMA, e um preparo físico invejável. Além dos títulos do Elite XC e do UFC, o estilo de Robbie lhe rendeu diversos prêmios, tais como ‘Nocaute do Ano 2010″ pelo Sherdog, “Luta do Ano 2015” no MMA World Awards (Oscar do MMA), além de 5 bônus em suas 10 lutas dessa 2ª passagem pela Organização, tais como 1 “Nocaute da Noite” e 4 “Luta da Noite”. Lawler é hoje o maior símbolo do que se pode chamar de ‘old school’, um dos últimos representantes da época em que lutadores transformavam as lutas em verdadeiras guerras, o simbolo de um guerreiro, o campeão mais empolgante que já passou pelo Ultimate. ‘Ruthless‘ tem confronto marcado para o UFC 214, que ocorrerá no próximo dia 29 de julho, contra o ‘cowboyDonald Cerrone. O duelo tem potencial altíssimo para ganhar o prêmio de “Luta da Noite”.

Além desses 5 nomes citados acima, alguns outros merecem menção honrosa por também se enquadrarem nesse estilo empolgante, por fazerem o público querer pagar para vê-los:

Justin Gaethje, 28 anos, peso leve ex-campeão do WSOF e recém-chegado ao UFC. Tem um cartel com 18 lutas e 18 vitórias, sendo 15 delas por nocaute e 1 finalização. Fez sua estreia no UFC no último dia 7 de julho, no TUF 25 Finale, enfrentando o #5 da divisão, Michael Johnson. Venceu por nocaute, ganhou bônus de “Performance da Noite” e “Luta da Noite”.

Michael Chandler, 31 anos, ex-campeão peso leve do Bellator, dono de um cartel com 20 lutas, 16 vitórias (7 nocautes, 6 finalizações e 3 por decisão) e 4 derrotas (2 nocautes e 2 por decisão);

Patricio Pitbull, 30 anos, campeão peso pena do Bellator, dono de um cartel com 30 lutas, 26 vitórias (9 nocautes, 11 finalizações e 6 por decisão) e 4 derrotas (1 nocaute e 3 por decisão);

Donald Cerrone, ex-desafiante ao cinturão peso leve do UFC em duas oportunidades, atualmente competindo na categoria meio médio, dono de um cartel com 41 lutas, 32 vitórias (8 nocautes, 16 finalizações e 8 por decisão), 8 derrotas (3 nocautes, 1 finalização e 4 por decisão) e 1 ‘No Contest’. Seu estilo já lhe rendeu muitos bônus. Só no extinto WEC, foram 5 de “Luta da Noite”. No UFC, são 3 “Nocaute da Noite”, 2 “Finalização da Noite”, 3 “Luta da Noite” e 5 “Performance da Noite”;

Francis Ngannou, 30 anos, peso pesado do UFC, com 5 lutas e 5 vitórias na Organização, sendo 4 nocautes e 1 finalização;

Mike Perry, meio médio do UFC de apenas 25 anos, possui 11 lutas na carreira, 10 vitórias, todas elas por nocaute, sendo 3 pelo Ultimate. Única derrota foi por decisão. Tem 1 bônus de “Performance da Noite” pelo bela cotovelada que nocauteou Jake Ellenberger em sua última apresentação.

Categorias
BellatorLutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, praticante de muay thai e MMA, editor chefe do Nocaute na Rede, redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR